Puerto Escondido a Oaxaca (Mexico) - 255 km - Total 5.069 km

Que dia de cao, ou diria melhor infernal. Tomamos a carretera 131 rumo a Oaxaca as 11:00, o jeep abastecido, oleo checado, passamos na loja de internet e enviamos o boletin e as fotos do dia anterior, seguimos direto em direcao as montanhas. No dia anteri

  
  

Que dia de cao, ou diria melhor infernal. Tomamos a carretera 131 rumo a Oaxaca as 11:00, o jeep abastecido, oleo checado, passamos na loja de internet e enviamos o boletin e as fotos do dia anterior, seguimos direto em direcao as montanhas. No dia anterior os nativos ja haviam dito que levariamos cerca de 6 horas para percorrer 250 quilometros.

A praia de Puerto Escondido

A praia de Puerto Escondido

Nos primeiros quilometros notamos que acertamos em ficar dormindo em Puerto Escondido, pois as curvas, os buracos e a estrada estreita nos deixaram preocupados. De cara subimos uns 20 quilometros so de curvas, curvas e mais curvas, isso era o comeco do inferno, uma media de 40Km/h, pe no freio o tempo inteiro e muita cautela, tivemos tanto que usar os freios que eles super aqueceram e precisamos parar diversas vezes para dar um refresco nos discos.

Paramos para esfriar os freios

Paramos para esfriar os freios

Enquanto estavamos parados aproveitamos para filmar e bater fotos dos desmoronamentos, verdadeiros precipicios, sem guard rail, so que em uma dessas paradas passamos um susto.

Reparem nos desmoronamentos.

Reparem nos desmoronamentos.

O Rhuppert sentiu a Cheroka um pouco travada e um cheiro estranho, paramos o jeep e a roda dianteira esquerda estava saindo fumaca, enquanto aguardavamos os freios esfriarem, percebemos que uma camioneta branca parou, desceram tres mexicanos, os `muchachos` vieram falando em Ingles achando que eramos `gringos` pois viram a placa da Florida, o primeiro passou por mim e foi direto para frente da Cherokee, os outros dois foram em direcao ao Rhuppert, so que eles nao contavam com uma surpresinha, o Rhuppert estava com a 9mm(de chumbinhos) na cintura, e um dos mexicanos falou: `Ei, mira la pistola`. Eles fizeram algumas perguntas de onde eramos e trocamos algumas ideias, nos falaram que ano passado estavam trabalhando nos USA, em Atlanta, ficaram mais alguns minutos conversando e depois seguiram caminho. Acreditamos que eles estavam mal intencionados com relacao agente, mas se deram mal.

Depois do susto paramos para tomar agua

Depois do susto paramos para tomar agua

Outra coisa interessante e que chamou atencao da gente com relacao a essa regiao, as pessoas que vivem nos lugarejos a beira da estrada, carregam consigo grandes pecheiras, facoes enormes, deve ser para defesa pessoal, imaginamos. Essa regiao e de guerrilha, existe muitas patrulhas do exercito nas rodovias.

Jantando em Oaxaca

Jantando em Oaxaca

Chegamos as 17:00 em Oaxaca cidade historica, saimos para jantar(comida tipica da regiao), um restaurante muito bom na principal praca da cidade e vimos muitos turistas e estrangeiros, esta cidade tem ruas estreitas, casas antigas, grandes igrejas e o transito desesperador do Mexico. Amanha cedo iremos visitar as ruinas de Monte Alban, depois seguiremos caminho para Guatemala.

E-mail para contato rhpprt@cs.com

  
  

Publicado por em