A Cuiabá que me assusta.

- Cuiabá, de novo! - Sim! Pois na semana passada eu não prometi dar continuidade às minhas impressões sobre a capital mato-grossense - É verdade! Então me diga: que impressões são essas - Bom, pra começar, o que me incomoda profundamente, ali, é

  
  

- Cuiabá, de novo"!

- Sim! Pois na semana passada eu não prometi dar continuidade às minhas impressões sobre a capital mato-grossense"

- É verdade! Então me diga: que impressões são essas"

- Bom, pra começar, o que me incomoda profundamente, ali, é a poluição visual. Por todos os lados vêem-se cartazes, painéis publicitários, faixas comerciais, promocionais e outdoors afixados indevidamente em locais públicos, nas vias rodoviárias e urbanas, maculando fachadas de edificações antigas que parecem asfixiadas pela fúria mercantilista e desenfreada dos habitantes e empresários da região.

- Puxa! Tenebroso, hein! E o que mais"

Obras de restauro são iniciadas e não terminam

- A pavimentação das calçadas é caótica! O excesso de cobertura do solo colabora para a pouca absorção da água, quando chove. O piso não está inteligentemente trabalhado e os postes de iluminação, em grande quantidade, ocupam espaço excessivo, obrigando os pedestres a desviarem-se pelo asfalto por não terem como competir com esses indesejados e tão pouco estéticos artefatos.

- E os jardins e praças públicas" Esses, pelo menos, se salvam"

Poluição visual em edifício administrativo no centro da capital.

O patrimônio histórico não sensibiliza os administradores.

Praça da República. Centro Histórico: despreparo ou descaso para com o patrimônio"

A poluição visual impera em Cuiabá

- Qual nada! São malcuidados! As lixeiras e telefones públicos temáticos – uma iniciativa, em princípio, interessante – estão moribundos, face ao desleixo das administrações locais destes últimos anos. É ultrajante! Um enorme painel publicitário encobre quase todos os andares de um prédio público e estampa, de maneira arrogante e espalhafatosa, a mensagem da empresa de telefonia e comunicação TIM, a qual parece não ter o menor respeito pelos hábitos e cultura locais. Lamentavelmente, esta é a visão que se tem da antiga Praça da República, quando nos encaminhamos em direção à Prefeitura.

Os relógios da Catedral não funcionam. Descaso"

- Barbaridade! E isso é tudo ou tem mais"

- Tudo, coisa nenhuma! A cidade está árida! Necessita urgentemente de um projeto paisagístico e de ações imediatas no sentido de se plantar árvores ao longo de suas ruas. As margens do Rio Cuiabá estão sendo vilipendiadas com o depósito de lixo e com o desmatamento de sua vegetação nativa! Um horror!
- E os edifícios históricos" Não vá me dizer que eles também pedem socorro!

Necessita-se de uma con sul toria para harmonizar as fachadas do centro histórico.

- Não pedem: imploram! Ainda falta muito para se recuperar do patrimônio da cidade. Os relógios das torres da Catedral, por exemplo, não funcionam; a fachada do templo está suja. Os bueiros das ruas entupidos de vasilhames plásticos e de sujeira urbana. A fiação elétrica se impõe diante das fachadas, desrespeitando o ambiente outrora harmônico desta urbe do centro-oeste. Os edifícios modernos, tanto comerciais quanto residenciais, são medonhos e não exibem nenhum traçado estético-arquitetônico que faça referência à cultura local...

- Ué, não entendi! Na semana passada...

- Sei disso! Descrevi os aspectos positivos de um esforço enorme envidado por um pequeno grupo de pessoas que têm consciência da necessidade de devolver a Cuiabá a sua elegância, a sua cultura e a arte popular da calorenta metrópole. Apesar dos pesares, gosto de Cuiabá e ainda sou otimista! Vamos lutar para divulgar o que de bom por lá existe e denunciar o atraso daqueles que não enxergam que uma cidade sem cultura é como um corpo sem alma.

  
  

Publicado por em

P

P

28/09/2009 14:20:14
E olha que a primeira Dama é arquiteta ...

Auriellen Santos Arruda

Auriellen Santos Arruda

19/02/2009 13:06:28
Sabemos pelos meios de comunicação que existem projetos de revitalização e restauração por parte do governo, prometendo mundos e fundos, mas até agora vi muito pouco sendo feito. E ainda sim esses não são todos os problemas enfrentados pelos monumentos que retratam a história da nossa capital. Existem ainda muitos casarões que estão sendo usados para o crime, em pleno centro de Cuiabá, casas tombadas estão servindo de boca de fumo, casas de prostituição e jogatinas e outros crimes. O Centro Histórico está mais para o Centro do Medo, retrato da violência e do abandono por parte do poder público.

Jaqueline Bravo

Jaqueline Bravo

24/10/2008 11:06:01
Voltem Cuiabá agora!!!
Nossa cidade está um pouquinho melhor. Até parece que estamos criando vergonha na cara e começando a respeitar o que temos de melhor.