Biribiri, São Gonçalo do Rio das Pedras e Milho Verde, um paraíso das Minas Gerais

Biribiri. Mágica pura, emoção e felicicidade.

  
  

- Acordei às cinco horas da manhã, cansado, com sono, desanimado. Minha primeira reação foi a de cancelar a viagem e passar o dia em casa. Afinal, era sábado e o final de semana apenas começava.
- Em seu lugar eu teria feito a mesma coisa. Existe algo melhor do que curtir tranquilamente uma manhã em seu próprio lar?

Grupos de jovens descansam na pequena vila

- Existe.
- O que, por exemplo ? A melhor fórmula para descansar é esquecer-se do mundo e mergulhar no sofá de sua casa. Concorda ?
- Na verdade segui logo cedo para o aeroporto e após chegar ao Vale do Jequitinhonha, horas depois, vivi um dos mais belos momentos de minha vida. Era o entardecer na Vila Biribiri, onde o Bispo Dom João Antonio dos Santos fundou, em 1876, a fábrica de tecidos que empregou as esposas dos lavradores e peões da região.
- Conheço bem esta região próxima a Diamantina, com uma paisagem de campos entrecortados por córregos e cachoeiras, onde escorrem águas límpidas nos leitos de pedras, como que testemunhando a longa história e trajetória desta área milenar: São pinturas rupestres e formações geológicas estampadas nos imensos paredões que encantam o viajante e transmitem paz e serenidade aos habitantes.

Descanso em Biribiri

- O que quer dizer Biribiri ?
- Buraco fundo, em tupi-guarani, idioma genuinamente brasileiro. Mais de 5 mil anos de presença humana estão representados nos singelos desenhos de populações de outrora, que registraram cenas de vida cotidiana de um passado tão longínquo.
- Quando estive no Alto Jequitinhonha fiquei extasiado com as cachoeiras do Parque Estadual do Biribiri. No presente momento a seca nos castiga a todos, porém a fauna e a flora do Cerrado resistem bravamente às intempéries que maltratam a vida, onde outrora o homem, impiedosamente, agredia a natureza em busca de diamantes. E depois com as queimadas para obter o carvão vendido para sustento próprio.
- Dizem que ainda se encontram nesta área protegida o lobo-guará, o carcará, a onça-parda, além de espécies vegetais raras e endêmicas, caso das droseras, uma planta carnívora que divide espaço com cactos e chuveirinhos. Todos ameaçados de extinção pela ocupação desordenada do solo e a falta de respeito dos habitantes para com essas espécies.
- Há alguns anos atrás o colosso de águas dos rios Biribiri e Pinheiros nos convidavam a um delicioso e refrescante banho em uma tarde ensolarada de verão.

Pousadas e pontos de apoio na região

- Sem dúvida é triste constatar a falta d'água nesse momento de seca. Entretanto, a Vila de Biribiri nos emociona com seu casario antigo e as dependências da antiga fábrica têxtil. As casinhas com seus muros brancos, suas janelas e portas azuis se debruçam em volta de uma praça toda gramada, onde árvores seculares e palmeiras imperiais compõem o cenário. Lá, um único estabelecimento oferece um apetitoso frango ao molho pardo, que pode ser acompanhado de uma cachaça mineira ou de uma cerveja geladinha. Naquele mágico momento, um grupo de jovens cantava ao som de um violão e pareciam estar em êxtase,

felizes e descompromissados com as pressões do dia-a-dia.
- Biribiri é mágica pura. Emoção e felicidade.
- Conta mais, vai. Tenho certeza de que você embrenhou-se pela Serra do Espinhaço em busca de novos conhecimentos e aventuras. Estou certo?
- É verdade. Perambulei pelas antigas ruas de Diamantina; apreciei a paisagem bucólica de São Gonçalo do Rio das Pedras e, por fim, encantei-me no Serro. Fui feliz por dois dias. Na próxima semana voltaremos com impressões sobre as demais localidades por onde passei e para onde desejo voltar em breve. Este sim é o Brasil profundo. O nosso delicioso Brasilzão. O meu País.
- São Gonçalo do Rio das Pedras, Milho Verde e Diamantina não é mesmo ?

  
  

Publicado por em