BrasilZÃO, um desafio em dose dupla

Localizada no Vale do Paraíba, Pindamonhangaba surpreende os visitantes com paisagens rurais ainda bucólica porém ameaçada pelo crescimento descontrolado

  
  

- Bom dia Diego Gazola, repórter fotográfico!

É importante salvar o patrimônio arquitetônico da cidade

- Bom dia Fábio Brito, editor mordaz!!!

- Recebemos um telefonema do jornal Correio do Sul para que encaminhássemos um artigo para a próxima revista a qual, mais uma vez, estará registrando e ilustrando o interessante universo do Sul de Minas. O que faremos?

- Como sabe estou distante. Encontro-me em Bogotá, na Colômbia, e acredito que nem sempre sejamos obrigados a trabalhar em dupla, conforme comentei em minha última viagem para Pindamonhangaba.

O Prefeito de Pindamonhangaba João Antonio Salgado Ribeiro, capital brasileira da Mantiqueira

- Obrigado por instigar-me, indiretamente, a falar sobre a mais nova capital brasileira.

- Sem dúvida este assunto é interessante.

- Mais do que interessante. Tivemos o privilégio de ser acolhidos pela Prefeitura de Pindamonhangaba que acredita em nosso projeto de “Proclamação da República Brasileira da Mantiqueira”.

- Será que não haverá más interpretações deste movimento que você está tentando liderar?

- Não. Estou certo de que devemos agir em prol da cultura, da preservação da natureza e, sobretudo, do bem estar desta nova República que compreende vários municípios do Estado de São Paulo, de Minas Gerais e do Rio de Janeiro.

A vida rural no entorno de Pindamonhangaba<br />

- Mas quais são os critérios para que Pindamonhangaba tenha a honra de sediar a primeira capital turístico-cultural da República Brasileira da Mantiqueira?

- Inicialmente desejamos contribuir para despertar os habitantes sobre aspectos relevantes que contribuem para o bem estar da comunidade.

- Mas Pindamonhangaba é uma cidade de porte médio e certamente deve estar atenta às necessidades próprias e de seus habitantes. Não vejo de que maneira você possa interferir e contribuir de forma positiva para que suas idéias sejam implementadas como sugere.

- Vou contar-lhe uma historinha: tudo começou através da artista plástica Judith R. Carvalho, irmã da ex Primeira Dama do Estado de São Paulo, senhora Lú Alckmin, que, a contragosto, deixou a Capital paulista para viver nesta cidade interiorana do Cone
leste paulista. Ao visitá-la em sua nova casa, despertei-me para a oportunidade de apresentar um projeto à Prefeitura local o qual permitiria uma leitura mais ampla do que é o verdadeiro crescimento de uma cidade.

O fotógrafo Diego Gazola se empenha no registro da região
Praça Simón Bolívar, onde se encontra o parceiro de BrasilZÃO

- Entendo a sua posição e concordo com você. Sem dúvida, os Prefeitos brasileiros, pregoam aos seus habitantes a necessidade de crescimento imediato, esquecendo-se de aspectos fundamentais para o bem estar da coletividade.

- Como assim?

A Vice-Prefeita Myriam Alckmin, uma incentivadora do projeto

- Todos nós sabemos que as cidades, e em particular as do Estado de São Paulo, estão sendo sistematicamente descaracterizadas, pois não há um plano diretor que organize e dirija a organização dos espaços e restrinja o excesso de liberdade que têm as construtoras gananciosas que constroem edificações sem nenhum critério arquitetônico, paisagístico ou de integração às realidades natural e histórica dos núcleos urbanos onde se encontram.

- Sei disso. Me entristece o avanço em áreas rurais as quais são preciosas em um mundo carente de alimentos e de espaços verdes. Por isso estamos sendo enfáticos quanto à necessidade de uma Capital Exemplo para a nova República Brasileira da Mantiqueira.

Manifestação folclórica e cultural

- Pindamonhangaba deve arborizar as suas ruas, uniformizar suas calçadas, recuperar o seu patrimônio histórico e desenvolver visualmente o cenário de suas ruas emporcalhadas com anúncios publicitários indevidos e sem nenhum critério ou organização na visibilidade dos mesmos. Não há nenhum planejamento real para o mobiliário urbano.

- E o Parque Municipal de Trabiju?

- Pois é meu amigo. Pindamonhangaba tem como patrimônio esta espetacular área protegida de cerca de 600 hectares de Mata Atlântica em sua forma ainda natural. Assusta-me verificar que ainda não tomaram decisões verdadeiras para estimular a visitação e a manutenção deste espetacular local próximo ao Centro da Cidade.

Pindamonhangaba necessita harmonizar o seu visual
O mundo rural deve ser preservado

- O que mais me impressiona é a falta de sensibilidade dos habitantes para com patrimônio histórico ainda existente em Pindamonhangaba. É importante também que não exista a expectativa de querer transformar essa agradável cidade em um grande centro urbano. A principal preocupação dos dirigentes deveria ser a qualidade de vida em detrimento da euforia midiática para agradar a todos e obtenção de votos. Tomemos como exemplo a cidade de Santa Fé do Sul que é considerada a melhor localidade para se vive em terras paulistas. Façamos também comparações com a belíssima Caxambú no Sul de Minas, que parece esquecida, subestimada e desprezada pelos mineiros, pelos seus dirigentes e pelos habitantes caxambuenses.

O encanto no entorno da cidade

- Não esqueçamos tampouco da cidade de São Paulo, uma metrópole cronicamente inviável.

- Viva o BrasilZÃO!!!

- Viva! Continuamos a trabalhar em dupla?

  
  

Publicado por em