Ribeirão Preto tem solução?

A "Califórnia brasileira" foi uma das melhores cidades do país para se viver, mas o crescimento desenfreado destruiu o riquíssimo acervo arquitetônico.

  
  
Ribeirão Preto já foi elegante

- Ribeirão Preto é uma cidade árida, sem charme e muito poluída.

- Espere um pouco. Vamos antes conversar sobre os encantos da “Califórnia brasileira”.

- Sobre o que deseja conversar? Hoje em dia, existe um monstro de 127 km² que abraça a área urbana, sem respeitar os requisitos mínimos necessários para uma vida saudável em comunidade.

- O município é bastante grande e há múltiplas escolhas em sua área total de 563.107 hectares.

- Nada disso me impressiona. A cidade que anteriormente pertenceu ao município de São Simão foi, no passado, uma das melhores localidades para se viver no Brasil. Com a chegada da linha férrea Mogiana, em 1883, Ribeirão Preto esteve a frente em vários aspectos: beneficiou-se do Ciclo do Café e em 1887, um ano antes da Lei Áurea, no dia 03 de Agosto, os vereadores locais aprovaram a abolição dos escravos que lá residiam.

Eternizando o mundo dos heróis

Após o fim do Clico do Café e a Grande Depressão de 1929, Ribeirão Preto sofreu muito e encontrou como compensação ao desastre econômico a abertura de portas para as colônias estrangeiras, que vieram de longe para colaborar com o desenvolvimento da cidade. Em 1900, já se encontravam na cidade cerca de 60 mil habitantes, sendo que 80% desta população era de origem italiana.

- Com a chegada dos japoneses no porto de Santos em 1908, Ribeirão Preto se tornou uma cidade cosmopolita e abrigou também bravos trabalhadores da Síria e do Líbano.

- Pois é, meu amigo, pessoas importantes viveram nesta cidade interiorana paulista. Em 1879, a família Santos Dumont deixou a cidade fluminense de Valença para colaborar com a dinâmica Ribeirão Preto. No seio desta família encontrava-se o homem, gênio, que contribuiria para mudar a historia da humanidade como o pai da aviação.

O desrespeito às edificações antigas

-Tudo isso é historia, porém infelizmente, o crescimento desenfreado da cidade fez com que seus habitantes menosprezassem o passado e destruíssem o riquíssimo acervo arquitetônico-cultural que era o charme da cidade. Pouca coisa sobrou.

- Todas as vezes que vou a Ribeirão Preto tenho o privilégio de dirigir em rodovias bem pavimentadas que fazem com que São Paulo, a 313 km de distância, esteja tão perto de Ribeirão. Entretanto, ao chegar, a decepção é enorme. Praticamente não há árvores, a publicidade emporcalha as fachadas dos casarões antigos e, hoje em dia, Ribeirão Preto está entre as mais poluídas do Estado de São Paulo e do Brasil.

- É uma pena não é mesmo. Todos nós sabemos que ainda sobrou um pouquinho de elegância nas linhas dos edifícios da cidade, porém, é importante que a Prefeita, os Vereadores, as entidades de classe e os habitantes tomem consciência de quão desagradável está esta urbe.

Influências Européias na silhueta da cidade

- Para tudo há solução. O importante agora é provocar os ribeirão-pretanos para que se unam e transformem a sua cidade em uma verdadeira representante cultural do Estado de São Paulo.

- Sabemos que Ribeirão Preto é considerada um destino turístico indutor em terras paulistas e por todo o Brasil. Mas nos sentimos enganados quando nos deparamos com a realidade local.

- A cidade está desfigurada!

- Ribeirão Preto está agonizando...

  
  

Publicado por em