Da Carretera Austral a Coihaique

Renovados pela noite de sono, fizemos café na cabana e partimos pela Carretera Austral rumo ao sul. O tempo estava encoberto e chuvoso, mas mesmo assim as paisagens que vimos não nos decepcionaram. Viajamos pela dura estrada de rípio onde o cuidado deve s

  
  

Renovados pela noite de sono, fizemos café na cabana e partimos pela Carretera Austral rumo ao sul. O tempo estava encoberto e chuvoso, mas mesmo assim as paisagens que vimos não nos decepcionaram. Viajamos pela dura estrada de rípio onde o cuidado deve ser muito grande para não se perder o controle do carro. Pudemos ver cachoeiras e rios intocados, com uma água de cor incrível, um tom de verde azulado maravilhoso. A vegetação que acompanha a estrada é muito rica, cheia de flores e plantas diferentes. Fomos surpreendidos por uma visão de cinema ao avistarmos uma casinha amarela com um jardim de fazer inveja aos 16 anos de paisagismo profissional do Nilton (palavras dele mesmo)!!! Flores, arquitetura e vegetação em geral em perfeita harmonia. Ele tirou tantas fotos de tantos ângulos diferentes que chegamos a cansar. Nessa mesma casa compramos queijo, pães e um tipo de bolo chamado Kuchen, que acabaram sendo o nosso almoço.
A carretera corre pelo meio da cordilheira e a todo momento cruza com rios que são abastecidos pelas águas do degelo da neve nos picos. Essa parte da estrada é bastante sinuosa e acidentada, exigindo muito do motorista. Me diverti bastante dirigindo nas estradas de rípio, pois para mim foi novidade sentir as quatro rodas derrapando em cada curva e tendo que controlar o veículo no acelerador e nas marchas sem poder pisar no freio (isso tudo aprendi com meu co-piloto Nilton).
Chegamos a Vila Amengal , um vilarejo na beira da estrada e recebemos indicação para nos alojarmos em cabanas alguns kms a frente. Foi um achado! Para lá nos dirigimos e ficamos muito bem instalados numa casa utilizada para hospedagem de pescadores que vêm do mundo inteiro para a pesca esportiva da truta e do salmão. O Chile está crescendo nesse tipo de oferta de turismo. A estrutura da casa era toda de madeira e o aquecimento era a lenha. Cozinhamos nosso jantar (cordeiro com batatas), tomamos vinho e curtimos o calor e o conforto desse delicioso local. Como diz a Márcia, um dia de princesa e outro talvez de plebéia!!!

Flores coloridas pelo caminho

Flores coloridas pelo caminho
Foto: Nilton Val

Rios de água verde esmeralda por todo o percurso

Rios de água verde esmeralda por todo o percurso
Foto: Nilton Val

  
  

Publicado por em