De Camarones a Península Valdes

Acordamos meio de ressaca pois o batuque nas imediações do camping nos impediu de dormir direito. As coisas pela manhã são meio devagar por aqui. Nada funciona direito , inclusive nós. Tomamos café e fomos atrás de uma loberia e pinguineira em Cabo dos Ba

  
  

Acordamos meio de ressaca pois o batuque nas imediações do camping nos impediu de dormir direito. As coisas pela manhã são meio devagar por aqui. Nada funciona direito , inclusive nós. Tomamos café e fomos atrás de uma loberia e pinguineira em Cabo dos Bahías , uma reserva turística a 26 km dali. Ao chegarmos lá , contribuímos espontaneamente (foi cobrado mesmo) 15,00 por pessoa para entrarmos e darmos uma olhada nos ninhos de pingüins e em alguns lobos marinhos estacionados numa ilha a uns 400 m de nossos olhos. Ficamos indignados e avançamos a linha demarcada para observação munidos de nosso equipamento de filmagem e fotografia e muita cara de pau para peitar qualquer guarda parque que se atrevesse a nos impedir. Sem problemas. Fizemos ótimas imagens e voltamos para o caminho demarcado rapidinho antes de passarmos vergonha. Na verdade o local estava deserto e só tinha mesmo o guarda parque da portaria para cobrar quem ali chegasse. Os pingüins ficam tão próximos da gente ao longo de todo o caminho que se pode tocá-los facilmente, o que não é muito indicado pois suas bicadas podem ferir gravemente. Existem placas alertando sobre isso por toda a área. Foi muito interessante observar o comportamento dos pingüins com seus filhotes, alguns desengonçados andando atrás da mãe e outros entocados nos ninhos com o bico aberto pedindo comida.
Saímos do parque e retornamos a Ruta 3 com destino à capital da província de Chubut , a cidade de Rawson com aproximadamente 6000 habitantes. Encontramos tudo fechado por ser domingo mas mesmo assim conseguimos ligar para nossos parentes no Brasil e fomos em frente , em direção a Puerto Madryn. Nessa cidade descobrimos que eles tem algo parecido com o Guarujá ( pra quem conhece ,no litoral paulista é uma muvuca geral)
Passamos rapidamente por um supermercado para compra comida e dirigimos até Puerto Piramides dentro da Península Valdes. No caminho , mais uma paradinha básica para pagar a entrada no local, nada menos que 25,00 por pessoa. Ainda bem que cachorro não paga por que senão....
No posto de informações turísticas nos foram indicados dois campings , um o municipal e outro o da polícia. Achamos por bem que queríamos dormir com sossego e menos gente e fomos ao da polícia. Ledo engano!
O local era pequeno e estava lotado e para o nosso azar , bem vizinho assim, bem do ladinho mesmo tinha uns filhotes de cães que uivaram a noite inteira. Foi mais uma noite de martírio. O Nilton já está com as orelhas deformadas de tanto tentar tapar os ouvidos para não ouvira barulhos a noite.
O local valeu mesmo foi pelo contato com um casal de professores universitários que estavam acampados ao lado e que rendeu altos papos sobre passeios a serem feitos pela Argentina. Eles nos fizeram cogitar a idéia de irmos a São Carlos de Bariloche e aumentarmos nossa viagem em pelo menos mais 1.200 kms só pelas belezas dos lagos e pelas paisagens andinas ,tudo muito mais rico do que a monotonia da Ruta 3 que sobe paralela ao litoral.
Mas isso já é papo para outro dia......

Vista geral Pinguinera em Cabo dos Bahíass

Vista geral Pinguinera em Cabo dos Bahíass
Foto: Nilton Val

Mamãe pinguim dando trato aos filhotes

Mamãe pinguim dando trato aos filhotes
Foto: Nilton Val

Nilton trabalhando

Nilton trabalhando
Foto: Paula Lima

Mais pinguins!

Mais pinguins!
Foto: Paula Lima

  
  

Publicado por em