De Pucon a Contao

Pi...pi...pi...pi...pi...pi toca o despertador nos dizendo que são 6:20 da manhã. De volta a rotina , café da manhã, arrumar malas, desmontar barracas e pé na estrada. De volta a Ruta 5 sentido Osorno com um sol de rachar! Fizemos um desvio até a pequena

  
  

Pi...pi...pi...pi...pi...pi toca o despertador nos dizendo que são 6:20 da manhã. De volta a rotina , café da manhã, arrumar malas, desmontar barracas e pé na estrada.
De volta a Ruta 5 sentido Osorno com um sol de rachar! Fizemos um desvio até a pequena cidade de Mehuin no litoral chileno para ver o Oceano Pacífico e passar frio com o vento gelado na praia. Ficamos no local o tempo suficiente para tirar meia dúzia de fotos e voltamos rapidinho pelos 27 kms de estradinha sinuosa até a Ruta 5. Logo começamos a avistar um complexo de montanhas e vulcões. Em determinado momento ficamos com uma visão privilegiada de três grandes picos nevados sendo o maior deles o vulcão Osorno. Ao longo da estrada estávamos emoldurados por flores amarelas que nascem espontaneamente fazendo um contraste maravilhoso com o verde da vegetação do local. As paisagens maravilhosas sucederam-se, tirando nosso fôlego a cada curva da estrada e consumindo muitos rolos de filmes. Em determinado momento nos deparamos com uma placa `cerezas` e claro que fomos lá verificar como eram. Compramos dois saquinhos e começamos imediatamente a comê-las. Alguns kms a frente, outra placa `framboezas`. Nova parada e mais um deleite para nossos olhos e bocas. Tiramos fotos da colheita dessa frutinha e conversamos com os administradores do local aprendendo um pouco sobre o seu negocio. Descobrimos que uma mulher que colhe framboesas ganha aproximadamente 1 real por bandeja colhida, podendo colher no máximo. 30 bandejas por dia.
Voltamos a Ruta 5 dessa vez entupidos de framboesas, mas isso não nos impediu de entrarmos na cidade de Llanquihue para melhor observarmos os vulcões e o lago Llanquihue. Comemos carne de porco, salada, arroz, batatas cozidas e tomamos cerveja. A Lisa e o Pith ficaram com os ossinhos das bistecas.
Dirigimos até Puerto Montt onde pegamos informações sobre o sistema de balsas que servem o país a partir deste ponto. Compramos alguns suprimentos no supermercado (ouvindo pasmem, Skank no som do mercado) e fomos para a Caleta La Arena onde pegamos a balsa. A travessia demorou 40 minutos e nos levou a Caleta Puelche, já de noite. Rodamos mais 40 km e paramos numa casa de família que recebe viajantes para hospedagem. Estávamos tão cansados que enquanto esperávamos a água chegar (a dona da casa disse que há poucas horas atrás estavam completamente sem água), dormimos e ficamos sem banho!!! Já no dia seguinte a água estava normal e pudemos usufruir da ducha caliente!!!

Praia em Mehuin

Praia em Mehuin
Foto: Nilton Val

Vista do lago Llanquihué

Vista do lago Llanquihué
Foto: Paula Lima

Balsa para Caleta La Arena

Balsa para Caleta La Arena
Foto: Nilton Val

  
  

Publicado por em