El Chaltén - Cerro Fitz Roy a El Calafate

Acordamos cedo. Nossa idéia era fazer uma trilha, ou talvez até duas , mas o clima não estava com boa cara. Ficamos desanimados. Fomos até a entrada do parque e após uma rápida conversa , resolvemos `atacar` um trechinho de trilha e caso o tempo melhorass

  
  

Acordamos cedo. Nossa idéia era fazer uma trilha, ou talvez até duas , mas o clima não estava com boa cara. Ficamos desanimados. Fomos até a entrada do parque e após uma rápida conversa , resolvemos `atacar` um trechinho de trilha e caso o tempo melhorasse prosseguiríamos. Foi maravilhoso! O sol surgiu, espalhando as nuvens e conforme caminhávamos o local se mostrava mais e mais bonito. Ainda não podíamos ver o Fitz Roy mas sabíamos que a qualquer curva na trilha o veríamos a nossa frente. Dito e feito. Chegamos a um local com um lindo lago e ao fundo vimos o cerro com seus anexos. Muita neve ,algumas nuvens , duas geleiras em tons de azul , tudo maravilhoso. Ficamos empolgados e apertamos o passo para chegar mais próximos e conseguir melhores fotos. O Beto e Márcia , já cansados , resolveram retornar ao carro e eu e Nilton avançamos por mais 30 minutos na trilha. Chegamos as margens de um rio onde encontramos um casal israelense e um alemão , com quem conversamos longamente sobre diversos assuntos , mas principalmente sobre a qualidade das paisagens, tudo isso devidamente registrado para os estudos do Nilton. Enquanto conversávamos as nuvens se dissiparam totalmente e finalmente pudemos nos banquetear com a visão plena dos blocos de granito apontando para o céu.
- Um ESPETÁCULO .
Como diria o nosso amigo Tubão !!!
Tiramos muitas fotos e regressamos em tempo record aos automóveis (1 h e 10 m) . Paramos na vila para comprar uns alfajores feitos na hora (maravilhosos) e , de volta a estrada poeirenta. Mais 200 km até El Calafate.
Chegamos lá por volta de 19:00 h , arrumamos um camping nas imediações da cidade e fomos procurar o que comer. Descobrimos que o local é muito badalado com preços estratosféricos . Muitas opções de restaurantes numa avenida bem movimentada mas todos lotados e com fila de espera . Ficamos desanimados pois nossa forme pedia urgência no atendimento. O Beto e a Márcia optaram por um rodízio ,conhecido aqui por Tenedor Libre, mas nos não queríamos nos empanturrar para depois dormir com a barriga cheia demais , então , saímos um pouco da muvuca e achamos um excelente restaurante onde comemos um frango com salada a um perco razoável ($ 8,00 /pessoa).
Ao retornarmos ao camping já era bem umas 23:00 h ,e algumas pessoas estavam ouvindo musica muito alto o que levou o Nilton a fazer uma reclamação junto a administração do camping que rapidamente tomou as providencias. Claro que os jovens argentinos não gostaram e ficaram olhando com aquela cara de quem esta lembrando da mãe da gente, mas... eles não tinham razão.
Não conseguimos dormir direito. Acho que foi praga dos rapazes da outra barraca. Havia uma discoteca (La Bamba) próxima ao camping que infernizou da 1:00 hora da manhã até as 4:00. Foi uma noite difícil!

Cerro Fitz Roy

Cerro Fitz Roy
Foto: Nilton Val

Dentro do Parque Nacional Los Glaciares

Dentro do Parque Nacional Los Glaciares
Foto: Roberto Cano

Mais uma visão do Cerro Fitz Roy

Mais uma visão do Cerro Fitz Roy
Foto: Nilton Val

  
  

Publicado por em