Rio Negro (PR) a Santo André (SP) - missão cumprida!!!

Últimos dias de viagem. Alívio, tristeza, ansiedade? Acho que todos. Alívio, pois estaríamos chegando em casa, revendo os parentes e amigos, tristeza porque aqueles dias de aprendizado estavam no fim. Mas também ansiedade para chegar e contar tudo que vim

  
  

Últimos dias de viagem. Alívio, tristeza, ansiedade? Acho que todos. Alívio, pois estaríamos chegando em casa, revendo os parentes e amigos, tristeza porque aqueles dias de aprendizado estavam no fim. Mas também ansiedade para chegar e contar tudo que vimos, tudo que presenciamos, tudo que aprendemos nesses 34 dias e também para revelar os 24 filmes de 36 poses que trazemos na bagagem. E também orgulho, sentimento de missão cumprida por termos conseguido chegar ao extremo sul do continente, depois de exatamente 15.760 km rodados, realizando um projeto de anos e desmistificando muito sobre esse roteiro. No caminho viemos escutando as fitas que gravamos ao longo de todo a viagem, os comentários e situações que registramos em material de áudio. A cada narrativa a lembrança nítida de cada fato. Pensamos nos nossos companheiros de viagem, Roberto , Márcia e Pith , por onde teriam passado, o que puderam aprender e vivenciar de diferente, após termos nos separado. Tudo foi passando na nossa mente, as cores de cada paisagem, os cheiros, a visão de cada lugar novo por onde estivemos. Refletimos sobre o relacionamento em equipe, o que poderia ter sido melhor resolvido em cada situação, o que foi perfeito. Na verdade não há do que reclamar. Apesar de alguns dias as coisas não terem saído como planejamos, apesar de algumas noites terem sido mal dormidas após um longo dia cansativo (e o chuveiro não estar funcionando direito bem na hora que você está pronto para uma ducha restauradora) e algumas situações não terem atendido as nossas expectativas, aprendemos muito com tudo isso, ainda mais quando no topo de uma subida de uma estrada poeirenta no meio de um deserto com paisagens extremamente monótonas, você tem a visão magnífica de um lago azul turquesa, como que saindo da cartola de um mágico, só para satisfazer nosso pedidos. Ou então quando você se depara, depois de uma curva, com um morro repleto de flores coloridas, amarelas, roxas, vermelhas, e como se não bastasse essa maravilha que se desnuda a sua frente, você ainda teima em descer do carro e recebe de presente o maior mosaico de perfumes que a natureza reservou para te embriagar. Mais ainda, quando você não acredita no que está vendo e acha que está num desenho animado e esfrega os olhos ao ver no horizonte vulcões com picos nevados soltando uma fumacinha e eles não estão mais longe do que o alcance das suas mãos, e você vai até eles e se esbalda em suas neves eternas, como crianças também eternas que somos, e tem a maravilhosa companhia de seres tão gratificantes que são os nossos fiéis companheiros Lisa e Pith para nos ajudar a disfarçar, de tão bobos e ridículos que ficamos. E ainda tivemos a oportunidade de perguntar e conversar com pessoas de outros lugares do mundo, aprender um pouco sobre seus costumes e saber o porque estavam ali também, vendo aquelas paisagens , saber o que os tocava, quais seus sentimentos e suas expectativas sobre o futuro do local e das paisagens que nos circundavam. E receber a solidariedade de pessoas que nunca mais veríamos e retribuir da mesma forma.
Repetiríamos tudo isso com muito prazer.
A nossa volta para casa foi tranqüila, apesar da chuva que nos acompanhou desde Curitiba até Santo André. Paramos na porta da garagem, respiramos fundo, e com a mente embaralhada por todos os acontecimentos dos 34 dias que vivenciamos, dissemos ao mesmo tempo:
- Parabéns Caçador de Paisagem! ! !
Agora é hora de mostrarmos um pouquinho para os amigos, através de nosso material fotográfico e filmagens, as paisagens pelas quais passamos. Digo um pouquinho porque é preciso estar lá, vivenciando, sentindo e percebendo o que acontece a sua volta. Não necessariamente a 7.500 km de casa, basta estar atento a qualquer lugar que você esteja.

Gostaríamos de agradecer o apoio de todos que nos acompanharam por todos esses dias (truncados dias) aqui na Internet, mandando mensagens , dicas ,ou simplesmente um carinhoso e brasileiro Olá.
Agradecemos especialmente àqueles que nos ajudaram a viabilizar essa viagem como o pessoal do JORNAL DE VEÍCULOS do Diário do Grande ABC , principalmente ao Jornalista e amigo André Gomide, ao pessoal da PIRELLI pelo apoio financeiro , ao Roberto Vido da ÓPERA DE PAPEL pelo material gráfico e desenvolvimento de nosso logotipo CAÇADORES DE PAISAGEM , ao Maurício da SINGLE SIGN por todos os materiais gráficos estampados em nossos veículos em tempo record (um único sábado às vésperas da nossa partida) , à JARDINARTE PAISAGISMO pelo apoio financeiro e paciência do Sr. Osvaldo Valini , a ESCOLA OFICINA DE ARTES , pelo apoio financeiro e logística de viagem e ao portal ECOVIAGEM , por nos manter na Internet e , particularmente a Claudia e ao Marcelo , que encontramos lá em Ushuaia, pela paciência e pelas dicas preciosas de viagem e de restaurantes e lojas a visitar por lá.
Nosso maior agradecimento vai à FIAT DO BRASIL por acreditar em nosso projeto desde o começo e nos fornecer um carro excepcional , o FIAT DOBLÓ ADVENTURE , que superou todas as expectativas e nos proporcionou , com conforto acima da média , SEGURANÇA para rodar esses 15.760 km sem apresentar nenhum tipo de problema !!!

  
  

Publicado por em