RUTA 14 - RUTA 7 - CIDADE DE VEDIA-AR

Pé na estrada!!!!! Tomamos café num posto YPF e continuamos pela Ruta 14 logo as sete da manhã. As estradas aqui na Argentina são extremamente planas e boas. Descobrimos que aqui não tem horário de verão, ou seja, estamos uma hora adiantados. Percebemos m

  
  

Pé na estrada!!!!! Tomamos café num posto YPF e continuamos pela Ruta 14 logo as sete da manhã. As estradas aqui na Argentina são extremamente planas e boas. Descobrimos que aqui não tem horário de verão, ou seja, estamos uma hora adiantados. Percebemos muitas garrafas com água jogadas no acostamento e as vezes amontoadas em um tipo de santuário. O Beto lembrou que existe uma crença na `Defunta Correia`, uma mulher que a procura do marido desaparecido, morreu de sede com seu filho nos braços, sendo que a criança ainda se amamentava em seu peito quando foram encontradas. Desde então existe uma devoção dos viajantes que presenteiam a defunta com garrafas cheias de líquido.
Pegamos a Ruta 7 com destino a Mendoza, mas o temporal que estava se armando não nos deixou ir muito longe. O céu escureceu, o vento estava muito forte e até balançava os carros. Nos sentimos num filme de ficção com aquela visão impressionante das nuvens carregadas vindo ao nosso encontro, já que a topografia plana nos permitia ter uma ampla visão do horizonte. Paramos na cidade de Vedia debaixo de chuva e pernoitamos num hotel no centro da cidade. A rua já estava cheia de água que subiu até 20 cm o que não prejudicou em nenhum momento o desempenho do Dobló, pois como é alto a água nem chegou perto. Debaixo de um intenso temporal, o Ni desceu do carro para se informar se o hotel tinha quartos disponíveis e como e resposta foi positiva, entramos no estacionamento cruzando a rua cheia de água e provocando uma onda gigante. Ainda pudemos ouvir sirenes dos carros de bombeiros por toda a cidade o que nos causou certo desconforto, pois algo de estranho estava acontecendo. Conversando com o gerente do hotel descobrimos que em algumas regiões um tufão havia feito alguns estragos e algumas cidades estavam em estado de alerta. Quando a chuva acalmou saímos para jantar e dessa vez foi difícil nos entendermos com o garçom!!! Os nomes das carnes são diferente e ele teve que nos mostrar pessoalmente a churrasqueira para escolhermos o jantar. No fim eu e Márcia comemos uma `ensalada` e Nilton e Beto uma bela `costeleta`. Fomos dormir exaustos e estufados!

Grandes retas da ruta 14 - Argentina

Grandes retas da ruta 14 - Argentina
Foto: Nilton Val

Campos de girassois na Ruta 14

Campos de girassois na Ruta 14
Foto: Paula Lima

  
  

Publicado por em