De Fairbanks à Anchorage, passando pelo Parque Nacional Denali

Tivemos sorte de termos conhecido o Aaron e a Treena e podermos ficar com eles durante toda nossa estadia em Fairbanks, em sua cabana que eles mesmos construíram.

  
  
A Land de repouso

Voltando de ‘Prudhoe Bay’, cerca de 20km de Fairbanks, ouvimos um ‘BANG’ . . . e em seguida percebemos que alguma coisa havia se soltado. Logo pensamos que tinha a ver com a embreagem (o que não nos deixou nada contentes), mas quando paramos no acostamento e entramos debaixo do carro, percebemos que a ‘barra de direção dianteira’ havia se soltado. Que bom né?! Claro que não!

Estava começando a escurecer então resolvemos pedir ajuda para os carros que passavam na estrada. Phil e Bernie pararam e foram super legais conosco, e além de nos ajudar a remover a barra de direção, eles nos rebocaram até o posto mais próximo e disseram ‘Bem-vindos ao Alaska’. De lá, ligamos para o Aaron e a Treena e pedimos para eles virem nos ‘resgatar’.

Na cabana dos nossos amigos

Sexta-feira à noite e nós com a Land Rover de repouso . . . somente poderíamos resolver o problema na segunda-feira. Tivemos sorte de termos conhecido o Aaron e a Treena e podermos ficar com eles durante toda nossa estadia em Fairbanks, em sua cabana que eles mesmos construíram.

O que esperávamos poder resolver em poucos dias acabou levando uma semana para conseguirmos concertar o carro e poder colocá-lo na estrada novamente. Demos uma de mecânico, com a ajuda do Aaron, o Scot (um amigo do Aaron) e a consultoria do Luiz (mecânico/amigo em São Paulo) e nós mesmos re-colocamos a barra de direção no carro . . . até agora não caiu então podemos dizer que fizemos um bom trabalho!

Trekking ao lado do 'Savage River'

Enfim, apesar de estarmos ‘parados’ por razões inesperadas, nossa semana foi bastante produtiva e super agradável. Como o Aaron e a Treena saiam para trabalhar cedo, nós (bem folgados) dormíamos até tarde, fazíamos nossas coisas durante o dia e depois preparávamos um jantar quando eles chegavam do trabalho. Era engraçado, e como eles mesmos disseram “Estamos sendo servidos na nossa própria casa”.

Conversamos bastante, contamos e ouvimos historias das viagens, afinal eles tinham percorrido o mesmo caminho que nós, porém na direção contrária. Eles são pessoas muito legais e nos divertimos muito mesmo esse tempo que estivemos com eles, em Fairbanks. Obrigado por tudo Aaron e Treena, estaremos esperando por vocês no Brasil ok?!

Nosso amigo Nathan

13 de setembro de 2002, o dia em que chegamos ao Parque Nacional Denali, muito empolgados para conhecê-lo. Porém, nós estávamos também um pouco tristes, pois não poderíamos estar no Brasil para presenciar o casamento do irmão da Grace, Michael.

Após alguns telefonemas, desabafos e desejos de boa sorte e muitas felicidades fomos explorar Denali, mas todos no Brasil e o tão esperado casório ficaram em nossos pensamentos.

Pesquisamos no centro de informações e descobrimos que a temporada dos tours de ônibus havia terminado e que nenhum carro particular poderia entrar no parque, com exceção dos que haviam ganhado a ‘loteria’ (permissão para transitar no parque). Depois de várias perguntas, conseguimos a autorização de acampar no ‘Teklanika Campground’, que ficava a uns 50km parque adentro.
Estávamos contentes com isso, mas gostaríamos de poder visitar o parque todo e também ir até ‘Wonder Lake’ que ficava no final da estrada.

A vista do Denali

Em ‘Teklanika’, estávamos tomando café da manha e um cara parou pra conversar. Ao sair do carro, com sotaque inglês, logo comentou sobre a Land Rover e então o papo rolou.

Tivemos sorte de conhecer o Nathan, pois ele havia ganhado a ‘loteria’ e nos convidou para passear pelo parque com ele no próximo dia, em sua camionete. Ele estava no Alaska por 6 meses fotografando ursos – seu hobby e paixão – e já havia conhecido o Alaska inteiro. Enfim, aceitamos o convite e passamos o dia seguinte com ele . . . um dia que se tornou muito especial e inesquecível.

Grizzly

Durante nosso ‘safári em Denali’ vimos alces, renas, ‘dall sheep’, coyotes, ‘snow hares’, esquilos e vários pássaros, além de ursos é claro, afinal estávamos com um ‘especialista’. Depois de termos colhido ‘blueberries’ ao lado da ‘Wonder Lake’ e apreciado a vista maravilhosa do Mt.McKinley (que também é chamado de Denali), iniciamos o caminho de volta.

Perto dali, vimos um urso ‘grizzly’ ao lado da estrada e o observamos por um tempão, e depois que todos os carros tinham ido embora nós resolvemos ‘seguí-lo’ dentro do pasto. Chegamos a mais ou menos 100m do urso e fotografamos com uma alegria intensa, sem dúvida foi mais uma nova experiência para nós. Foi incrível! Obrigado Nathan pelo passeio!

Voltamos para o campsite e convidamos o Nathan para jantar conosco e o Rob preparou um ‘típico curry’ que fez um super sucesso, e não sobrou nada na panela (detalhe que nosso lema é: pratos limpos). Ficamos conversando ao redor do fogo e até combinamos de talvez nos encontrarmos em Homer mais para frente, de qualquer forma trocamos e-mails e fomos dormir.

Em total, passamos 4 dias em Denali no qual foram memoráveis. Além dos dias que passamos em ‘Teklanika’, acampamos também em regiões ‘selvagens’ tal como ‘Savage River Loop’. Tivemos que levar conosco um ‘bear box’, e tínhamos que armazenar toda a comida e objetos com cheiro forte, como pasta de dente ou sabonete, dentro dele.

Quando achávamos nosso campsite, tínhamos que colocar o ‘bear box’ a 100m da barraca na direção do vento . . . enfim, várias regras de segurança contra os ursos e outros animais selvagens. Confessamos que além do frio intenso que fazia a noite, os barulhos que ouvíamos nos assustavam, pois poderiam ser ursos . . . mas foi demais!

Exit Glacier

Hora de seguir em frente a caminho de Anchorage e a Kenai Península.

Fomos nos aventurar na ‘Kenai Península’ e nossa primeira ‘atração’ foi o ‘Exit Glacier’, além da paisagem por si só. Na manhã seguinte pretendíamos fazer uma longa caminhada até o topo do glaciar, mas como amanheceu chovendo e estava tudo nublado, resolvemos seguir adiante a caminho de Homer.

Em Homer, havíamos planejado de nos encontrar com nosso amigo Nathan e passear de barco pelos arredores. Infelizmente não conseguimos entrar em contato com ele então após passearmos por Homer e conhecer o ‘Spit’, resolvemos iniciar nosso retorno a Anchorage e paramos em Anchor Point, onde passamos a noite, em uma cabaninha com beliches bem simples, mas tinha aquecedor e era o mesmo preço que acampar . . . não tivemos dúvidas na hora de escolher!

Voltamos por uma rota alternativa, onde a paisagem era simplesmente deslumbrante. Passamos por diversas lagoas e as cores do outono estavam radiantes. Visitamos ‘Byron Glacier’ e ‘Portage Glacier’ e seguimos rumo a Anchorage.

Rob com Jeff e Connie

Em Anchorage, nos encontramos com o Jeff e a Connie, que havíamos conhecido anteriormente, e eles foram super legais conosco e nos convidaram a ficar na casa deles. O Jeff adora Land Rovers e inclusive possui uma que atualmente esta na Áustria. Nem precisamos dizer que conversamos bastante sobre Land Rovers e viagens em geral, pois ele também já viajou para América Central de carro.

Enquanto estivemos com eles em Anchorage, fomos até o ‘Flat Top Mountain’ e tivemos também a oportunidade de sair à noite e ‘socializar’ mais. Eles foram demais conosco e nos divertimos bastante! Muito obrigado Jeff e Connie pela gentileza. Estaremos esperando por vocês na Áustria, ou quem sabe na África?! = )

  
  

Publicado por em

Tathi

Tathi

20/02/2013 20:49:15
quero muiiito ir para anchorage!!!

Grace Downey e Robert Ager

Grace Downey e Robert Ager

Olá Tathi, Obrigada pelo seu comentário! Anchorage - e o Alasca em geral - é demais! Planeje-se e vá! = ) Você vai adorar! Beijos e Abraços, Grace e Robert