Em Malawi

Daqui seguimos rumo a Lagoa Malawi e a procura de um lugar para passarmos alguns dias...

  
  
Doogles em Blantyre

Após uma longa viagem desde Moçambique, atravessamos a fronteira por volta das 4pm e resolvemos esticar até Blantyre . . . acabamos tendo que dirigir de noite e chegamos ao Doogles Backpackers, onde dormimos, por volta das 9pm!

Estávamos bem cansados então tomamos um banho, comemos algo e capotamos! Aproveitamos que estávamos em Blantyre (cidade grande) e fizemos supermercado e após muita procura conseguimos encher nossos bujões de gás.

Rob na cachoeira

Digamos que Blantyre não é um lugar onde você queira passar mais tempo do que o necessário, e então assim que estávamos com tudo em ordem seguimos rumo ao Zomba Platô.

Logo que saímos da estrada de asfalto, estávamos percorrendo o platô rodeado pela natureza e com vistas lindas. Em alguns momentos a trilha ficava meio ruim, mas o Baloo deu conta!

Paramos para almoçar no caminho e depois seguimos até o campsite na fazenda de truta, um lugar super gostoso, onde acabamos passando alguns dias. Fizemos umas caminhadas, visitamos a cachoeira, jogamos futebol com a criançada, aprendemos um pouco sobre a cultivação de trutas e curtimos um foguinho à noite. Um clima e local ideal!

A vista de Cape Maclear

Daqui seguimos rumo a Lagoa Malawi e a procura de um lugar para passarmos alguns dias e "trabalharmos no site" um pouco, ou pelo menos essa é a idéia!

Nossa primeira parada na beira da lagoa foi "Cape Maclear" onde achamos o camping mais barato até agora - US$1 por pessoa! O local era bem gostoso e literalmente na beira da lagoa, com uma prainha legal. Montamos acampamento, jogamos frescobol, nadamos e depois comemos uma pizza, antes de dormir.

Seguimos até Nkhata Bay, onde achamos um lugar super agradável (Mayoka Village), também na beira da lagoa. Resolvemos alugar um quarto e passamos uns quatro dias lá, onde aproveitamos para atualizarmos um pouco o site.

Fizemos uma "farofa" e trouxemos nossa "cozinha" para o quarto e assim pudemos cozinhar nossas refeições . . . mas não resistimos ao "Churrasco de Sexta-Feira", uma tradição deste lugar, e junto com toda a galera curtimos uma "baladinha" em um lugar bem bacana, alem de comermos muito!

Livingstonia

Resolvemos visitar Livingstonia e após mais um dia acampando na beira da lagoa, pegamos a famosa estrada de terra com 19 curvas, e bem sinuosa, montanha acima. A estrada não era das melhores e precisamos até engatar a marcha reduzida, mas a paisagem era demais e chegamos sem problemas.

Paramos no Camping Lukwe, um lugar super ajeitado, ecológico e com uma vista animal! Fomos passear por Livingstonia, e vimos o "Clock Tower", a igreja e também visitamos o simples museu. A cidade em si é bem pequena, com pouquíssimas atrações, mas a historia nos intrigou e fez com que viéssemos até aqui.

E foi assim que descobrimos (acreditem se quiserem) que David Livingstone, o explorador famoso, nunca morou em Livingstonia! E uma longa historia . . . Visitamos também a cachoeira Manchewe, com mais de 70m de altura, e aproveitamos para fazer uma pequena caminhada até umas das "piscinas naturais".

Clock Tower

De volta ao camping encontramos o Wit e a Jennifer, dois viajantes americanos em uma Land Rover que haviam viajado pela África também. Foi divertido conhece-los, pois havíamos visto o site deles e nos correspondido via e-mail durante nosso trajeto. Ficamos batendo papo até tarde, compartilhando historias e experiências . . . e de manhã a conversa continuou. Foi muito legal! Nos despedimos e seguimos a caminho da fronteira com a Tanzânia . . .

  
  

Publicado por em