Lar doce lar...Chegamos no Brasil!

Gostaríamos de agradecer a todos que ajudaram na organização da festa e a todos vocês que estiveram presentes. Vocês não sabem o quanto felizes ficamos de vê-los ali. Muito Obrigado mesmo! Valeu!

  
  
Obaa..Brasil!

Estávamos na dúvida se cruzaríamos a fronteira com o Uruguai primeiro, ou se iríamos diretamente para o Brasil. Acabamos optando por evitar mais burocracias e fomos direto para a fronteira de Paso de Los Libres com Uruguaiana.

Em apenas um dia de estrada já estávamos ficando irritados com a polícia Argentina, pois em menos de 300km já haviam nos parado duas vezes. E daí veio a terceira vez que nos deixou mais irritados ainda. Nos pararam e pediram os ducmentos, quanto a isso sem problemas, depois voltaram dizendo que teriam que nos multar pois nosso engate estava fora da lei. Discutimos e discutimos, mas nada do guarda nos liberar.

Ainda falta um pouquinho

Resolvemos tirar o engate enquanto esperávamos e nos acalmávamos. Depois de um tempo o Rob foi conversar com o guarda para ver se conseguia algo, pois a Grace já estava p. da vida e não estava ajudando a solucionar o problema.

É claro que o guarda já foi pedindo “un regalo”, mas nós não tinhamos nenhum “regalo” e muito menos iríamos lhe dar dinheiro. Para encurtar a historia, depois de muita conversa e já estarmos liberados, acabamos lhe dando uma camisa de futebol do Brasil. Que coisa irônica oferecer uma camisa de futebol Brasileira para um guarda Argentino, mas enfim. Infelizmente, após 3 anos viajando, a polícia Argentina não mudou muito!

Gramado

Seguimos a caminho de Paso de Los Libres onde passamos a noite em um hotelzinho, e na manhã seguinte, renovados enfrentamos a fronteira. Não pudemos acreditar, mas o processo todo foi super sossegado e os policias e fiscais todos muito simpáticos. O que que estava acontecendo? Bom, não reclamamos e seguimos adiante com um grande sorriso no rosto, após termos feito toda a papelada e conseguido os devidos carimbos. Que alívio!

Cruzamos o Rio Uruguai e de longe avistamos Uruguaiana e a placa de “Bem-Vindos ao Brasil”. Não estávamos acreditando! Estávamos mesmo no Brasil! Yeah yeah! Não pudemos resistir e ao vermos a placa de “São Paulo” paramos e comemoramos tirando muitas fotos! Quem diria que depois de três anos e meio, aqui estávamos nós dirigindo o Baloo em estradas Brasileiras novamente. Que demais!

Pomerode

Estamos no Brasil, mas ainda tem bastante estrada pela frente até chegarmos “em casa”. Se bem que para nós, consideramos estar pertinho, mesmo tendo mais uns 2000km para percorrermos!

Seguimos viagem pela BR290 à caminho de Porto Alegre . . .

Já no Brasil, seguimos rumo a São Paulo e eventualmente Atibaia, pela rota mais direta, pois além da ansiedade de chegarmos, a grana já tinha terminado mesmo! Dormimos em uma pousada na beira da estrada e depois seguimos para conhecer Gramado e Canela, que o Rob ainda não conhecia.

Na rua de casa

Em Gramado, não pudemos deixar de comemorar nossa estada no Brasil com um tradicional jantar de “Seqüência de Fondue”. Estávamos super alegres e tentando curtir ao máximo estes últimos momentos desta aventura. Refletimos bastante, relembramos um monte de coisas que havíamos passado e nos demos conta de tudo que ainda estava por vir . . .

Visitamos também Canela e depois seguimos rumo ao norte até Blumenau. Passamos rapidamente por Blumenau e fomos em busca de Pomerode, onde acabamos passando uma noite. Ficamos muito tentados em explorar o Parque Nacional Aparados da Serra, mas como não tínhamos muito tempo, optamos por deixá-lo para uma próxima viagem, que sem dúvida ocorrerá.

Uma mensagem de boas-vindas

De Pomerode dirigimos bastante até Embu das Artes onde passamos nossa última noite “a sós”, em um hotelzinho na beira da estrada. Estávamos tão ansiosos que foi difícil pegar no sono, porém como estávamos cansados da viagem, pois pegamos um transito infernal na Regis Bittencourt, até que dormimos legal.

No dia seguinte fomos passear por Embu das Artes para então pegarmos a Fernão Dias no final do dia, a caminho de casa . . . literalmente!

Havíamos combinado de nos encontrarmos com o Michael (irmão da Grace) na saída 37A da Fernão Dias, pois enquanto estivemos fora os pais da Grace haviam se mudado para Atibaia, e seria lá a festa, comemoração e recepção. Estávamos muito ansiosos!

Assistindo os vídeos

Estávamos pontualmente no local de encontro e nada do Michael aparecer, já começamos a achar que estávamos no local errado, mas não, eles haviam se atrasado de propósito! Vê se pode! Foi aquela alegria quando vimos o carro dele vindo, e depois quando vimos que havia outras pessoas no carro também!

Seguimos eles pela estrada buzinando e fazendo aquela farra. O único problema era que nós não sabíamos quando estávamos chegando perto . . . era aquela sensação de novidade em todos os sentidos! De repente, avistamos um monte de carros parados e começamos a ouvir barulho e quando o portão se abriu e vimos um monte de gente nos esperando e acenando com as bandeirinhas do CYD, foi difícil de conter a emoção.

Missão cumprida!

Tivemos direito a champagne, muitos abraços e muita felicidade. Claro que também fomos parar dentro da piscina, nos casaram ali mesmo e tinha uma banda tocando. Apesar de parecermos “baratas tontas”, deu para “matar a saudades” de todo mundo, pelo menos um pouco! Foi uma festa e tanto, que lembraremos para sempre!

Gostaríamos de agradecer a todos que ajudaram na organização da festa e a todos vocês que estiveram presentes. Vocês não sabem o quanto felizes ficamos de vê-los ali. Muito Obrigado mesmo! Valeu!

  
  

Publicado por em