O encontro dos Downeys em Nairobi e o Parque Nacional Masai Mara, no Quênia

A hora tão esperada estava para chegar . . . conhecer os Downeys do Quênia!

  
  
Parque Nacional Nairobi

A hora tão esperada estava para chegar . . . conhecer os Downeys do Quênia! A Grace tem familiares distantes no Quênia, que nunca havia conhecido apenas comunicado via e-mail. É uma longa historia, mas a Margaret e a Grace têm o mesmo avo, por parte de pai.

Na verdade o nome Downey e ilustre no Quênia, pois o Sydney Downey (tio da Grace) foi um famoso "White Hunter" e depois um dedicado conservacionista, alem de ser um dos fundadores do famoso "Ker & Downey Safáris".

Após um telefonema, feito da Tanzânia, combinamos de nos encontrar no Parque Nacional Nairobi. De Arusha seguimos para a fronteira onde tivemos mais um pouco de amolação e grandes taxas para pagarmos - a travessia mais cara até agora! Enfim, concluímos toda a papelada e seguimos rumo a Nairobi.

Margareth, Grace e Cynthia Downey

Nos encontramos com a Cynthia (mulher do Syd Downey) e a Margaret (filha deles) na frente do portão do parque, que o Syd Downey havia doado. Tiramos fotos do nosso encontro e empolgados seguimos para a casa delas em Langata. Uma casa muito bonita, bem tradicional em uma área super gostosa com um terreno lindo.

Seguindo a tradição inglesa, chegando lá tomamos um chá, comemos biscoitos e ficamos batendo papo, tentando conhecer e entender um pouco mais sobre os Downeys do Quênia . . . e elas sobre os Downeys do Brasil.

Havia chegado à hora de pesquisarmos a próxima etapa da nossa viagem: Sudão, Egito e Oriente Médio, e pensarmos se valia a pena fazer esse trajeto dirigindo ou não.

Enfim . . . após muita pesquisa acabamos optando por enviar o carro de navio diretamente para Índia, pois devido à situação em Darfur, os custos altíssimos no Egito e a situação toda no Oriente Médio, fazia mais sentido (principalmente financeiramente, alem do fator segurança) fazer isso.

Jantando juntos

Mas enquanto estávamos no Quênia, aproveitamos para explorarmos o Masai Mara e depois percorrer um pouco do norte, alem de fazer diversas coisas em Nairobi mesmo. Acabamos ficando quase dois meses em Nairobi, como convidados dos Downeys, e não podemos agradecer o suficiente. Muito Obrigado por tudo Cynthia e Margaret!

Estávamos prontos para visitarmos o Masai Mara, e por sorte o pessoal que aluga a edícula da casa da Cynthia e Margaret tinham um camping dentro do parque, e nos convidaram para ficarmos lá. Eles são estudantes americanos e fazem parte de um projeto de pesquisa sobre hienas, no habitat do Mara.

Este projeto está ativo há vários anos e por isso eles têm direito a ter um camping fixo dentro do Mara, pois hoje em dia isso não seria mais possível. E nós, tivemos a sorte de podermos passar alguns dias neste lugar incrível.

Parque Nacional Masai Mara

Seguimos pelas estradas a caminho do parque tranqüilamente até chegarmos à horrível estrada de terra, no trecho final. Esta em péssimo estado com costelas de vaca até não poder mais, mas uma vez dentro do parque entramos no ritmo safári . . . e a adrenalina começou e esquecemos das chacoalhões que tivemos que agüentar anteriormente.

Estávamos super empolgados e seguimos as instruções até chegarmos ao Fisi Camp (Camping das Hienas) e após atravessarmos alguns riozinhos e derraparmos na lama chegamos lá. A Jaime, o pai dela Dennis, o Kevin e a Kim estavam lá e logo recebemos um "tour" completo do campsite: banheiro (kybo), chuveiro, cozinha e as barracas estilosas – com caráter bem legal e super ajeitadinho.

Após tomarmos banho, jantamos e ficamos batendo papo até tarde.
Na manhã seguinte, eles todos tiveram que voltar para Nairobi então ficamos sozinhos no camping, apenas com os Masai que trabalhavam lá no projeto que eram todos muito gente boa. Que mordomia, estávamos num "camping rústico", dentro do Masai Mara, e estávamos adorando e curtindo o máximo possível - acabamos ficando três noites.

Pose pra foto

Neste primeiro dia fomos explorar o "Mara Triangle" que foi incrível! Alem de diversas coisas vimos três leoas caçando e ficamos observando-as por um bom tempo, mas infelizmente (ou felizmente para as pobres zebras e wildebeests) elas acabaram não conseguindo nada e a presa conseguiu fugir. . .

Mas foi demais ver as técnicas e o jeito sutil em que as leoas, aos poucos, vão se aproximando e rondando a caça. Na volta para o campsite paramos no topo do morro e fizemos um piquenique, com uma vista animal das centenas de wildebeests que haviam migrado do Serengeti! Esse lugar e demais!

No dia seguinte tentamos explorar outra área do parque e atravessamos o Rio Talek, e logo vimos alguns animais. Aos poucos o solo foi ficando mais molhado e começamos a ver alguns carros atolados . . . a última coisa que queríamos agora era isso!

Foto de família

Foi por pouco, pois mesmo com reduzida e bloqueio engatado estávamos patinando para todo lado e quase atolamos! Resolvemos sair logo dali e depois de uma hora de muita ansiedade e emoção conseguimos chegar a solo seco! Ah! Vimos uma das hienas do projeto, com coleira e tudo.

Seguimos para o "Mara Triangle" e no caminho tivemos uma experiência única! Tinham seis leoas relaxando embaixo de umas árvores, e uma delas pousando no morrinho, todas belíssimas! Paramos o carro a poucos metros delas e ficamos lá as apreciando por algumas horas.

Outros carros, vans e tours vinham e iam e nós continuávamos lá . . . tiramos várias fotos e simplesmente desfrutamos deste momento.

E este dia não parou por aqui, depois de falarmos com um dos guias de um tour, descobrimos onde as chitas estavam e fomos para lá, claro! Chegando ao local, havia vários carros "rodeando" a pobre chita que estava com seus dois filhotes – umas graças!

Ficamos um pouco mais afastados, e em pouco tempo as chitas estavam do nosso lado, entrando debaixo do carro para deitarem na sombra, nem ligando para os outros carros em volta. Depois de um tempo, todos haviam partido e estávamos sozinhos, ao lado das chitas, tirando fotos e curtindo, pois era a primeira vez que havíamos visto chitas com filhotes! Foi um momento mágico e nos sentimos privilegiados.

Rio Talek

Do nada, no final da tarde, caiu um super toró e então seguimos rumo ao camping rapidinho, antes que ficasse muito ruim para atravessar algumas áreas. De volta no camping tomamos banho e preparamos um jantar . . . havíamos tido mais um dia inesquecível, repleto de novidades e momentos memoráveis.

Queríamos aproveitar ao máximo nossa última manhã no parque então acordamos cedo e saímos para mais um safári . . . e não é que logo de cara avistamos leões acasalando! Não queríamos invadir a privacidade deles, mas afinal de contas não é todo dia que uma cena assim aparece na sua frente! Depois de um tempo voltamos para o camping, ajeitamos as coisas e partimos para enfrentarmos a viagem de cinco horas de volta para Nairobi.

O Masai Mara não nos decepcionou nem um pouco e adoramos nossa estadia lá. Fomos afortunados de podermos ficar no Fisi Camp, dentro do parque, e assim tivemos uma boa sensação de como é a vida em uma área totalmente selvagem, super especial. Muito Obrigada Jaime e as "Hyena Girls & Boy"!

  
  

Publicado por em

Adair Garcia Freitas e Silva

Adair Garcia Freitas e Silva

17/06/2009 23:21:29
Adorei a descrição da viagem que foi meu sonho, quando aos 17 anos li o livro Uma aventura na Africa, quando conheci Sidney, Cynthia , Harry Selbi,personagens reais no livro. Agora, com a internet,fiquei sabendo deles. Gostaria de conseguir um livro escrito por Cyntia, falando do marido ,Sáfaris,etc, enfim de Kerr&Downey Sáfaris. Teria como entrar em contato com ela? Sabe que eu (tenho 70 anos)o Telegrama de felicitações pelo meu casamento ,enviado pelo casal?Fiquei triste quando soube que o Sr. Sidney havia morrido.Pela internet tambem tomei conhecimento da vida de Harry Selbi. Vou ler todos os boletins de voces. Abraços Adair Garcia Freitas e Silva Rua Joaquim Tavares, 72 - Taubaté -Brasil Telefone o12-3622-1603

Grace Downey e Robert Ager

Grace Downey e Robert Ager

Muito emocianante este e-mail. Ja nos falamos por e-mail entao boa sorte com tydo. Abracos!