Passando por Burkina Faso

Nossa passagem por Burkina Faso foi muito rápida e ficamos apenas quatro dias em Ouagadougou, a capital

  
  
No terraço do hotel

Nossa passagem por Burkina Faso foi muito rápida e ficamos apenas quatro dias em Ouagadougou, a capital, onde conseguimos nossos vistos para Gana. Ficamos boquiabertos quando cruzamos a fronteira e os agentes da alfândega quiseram nos cobrar uma taxa a mais por ser final de semana. Eles falaram que como eles estavam abertos, fazendo um favor para nós turistas, era nosso dever pagar essa taxa.

Para encurtar a história, tivemos uma “pequena” discussão com eles e dissemos que não iríamos pagar a não ser que eles nos mostrassem um documento oficial confirmando esta regra. Depois de uma hora mais ou menos, eles nos liberaram e por incrível que pareça não haviam encontrado nenhum documento para nos mostrar . . .

O restaurante

Depois da nossa tradicional busca por lugares para ficar, acabamos optando pelo “Auberge Les Manguiers” onde o pessoal foi super simpático e prestativo. Não resistimos o calor que fazia e nos presenteamos com um quarto que tinha ar-condicionado. Pudemos abastecer nossa despensa, pois encontramos um supermercado onde tinha de tudo, até mesmo carne fresca, frutas e legumes à vontade, o que era coisa raríssima em Mali. Aproveitamos este pouco de civilização e até saímos para comer fora – que luxo – jantar fora e quarto com ar-condicionado! He he he!

Depois de termos passado bastante tempo em países Islâmicos, onde as mulheres não são vistas pelas ruas (muito menos à noite ou em restaurantes/bares), foi bom ver mulheres por toda parte, e isso fazia com que sentíssemos um clima bem mais descontraído. Visitamos também o mercado de artesanato e passeamos um pouco pela cidade.

Assim que nossos vistos ficaram prontos, seguimos rumo ao sul, prontos para explorarmos o Parque Nacional Mole, no norte de Gana.

  
  

Publicado por em