Pausa para descanço no Litoral Peruano

Ficamos num hotel muito gostoso à beira do mar, e além da praia pudemos desfrutar da piscina. Que mordomia né? Foi uma delícia!

  
  
'El Paraíso'

Passamos alguns dias em Lima e depois seguimos para explorar a ‘Cordillera Blanca’. No caminho, acampamos algumas noites em lugares inóspitos como ‘El Paraíso’ e ‘Chancos’, antes de chegarmos ao Parque Huascarán. Lá, pudemos apreciar as Lagoas ‘Llanganuco’ e as montanhas da região.

Mesmo a Grace não estando muito bem, fizemos uma caminhada leve por uma trilha muito interessante, acompanhando o rio e que tinha uma flora bem distinta.

'Cerro Huascarán'

Fomos até a Lagoa Orconcocha, onde passamos a noite e chegando lá encontramos um monte de barracas. Pensamos que seria mais uma equipe que iriam escalar o ‘Cerro Huascarán’, mas estávamos errados, era um grupo de artistas.

Enquanto o Rob preparava o jantar, a Grace ficou na barraca a tarde toda, meio ‘grog’. Vale a pena lembrar que o Rob também ainda estava se recuperando. Ou seja, não estávamos 100% mas dizíamos: “E melhor estar ‘mal’ em um lugar lindo como esse, do que entre quatro paredes”.

Antes de chegarmos ao litoral, passamos pelo ‘Canyon del Pato’, por uma estrada muito pitoresca que é famosa pelos seus 38 túneis.

'Haunchaco'

assamos nossos últimos dias no Peru aproveitando e conhecendo um pouco mais do litoral. Visitamos Haunchaco e tivemos a chance de ver, na prática, os pescadores nos seus barcos típicos – ‘Caballitos de Totora’. No mínimo, podemos dizer que é diferente e bem interessante.

Estava chegando a hora de atravessarmos para o Equador, mas ainda passamos alguns dias em Punta Camaron, a uns 30km da fronteira em Tumbes. Ficamos num hotel muito gostoso à beira do mar, e além da praia pudemos desfrutar da piscina. Que mordomia né? Foi uma delícia!

Pôr do Sol em Punta Camaron

Na sexta-feira, 19 de abril enfrentamos a fronteira. Para nossa ‘sorte’, quando chegamos na fronteira do lado Peruano, estava a maior ‘zona’. Uma multidão de gente e os policias não estavam atendendo ninguém, pois estavam lidando com uns ladrões ‘da pesada’. Tivemos que esperar no carro por uma hora até que as coisas começaram a funcionar normalmente.

Depois dos papeis e passaportes carimbados, seguimos para a fronteira do lado do Equador. Agora sim temos que dizer ‘QUE ZONA’. Infelizmente não conseguimos tirar uma foto, mas tinham camelôs para todo o lado e o carro tinha que passar ‘esmagado’ no meio de tudo. Enfim, após a burocracia básica, deu tudo certo e estávamos no Equador.

  
  

Publicado por em