Um pouquinho da Tanzânia

Mais um país! Atravessamos a fronteira e paramos no Old Farmhouse, um camping muito gostoso e super tranqüilo

  
  
Parque Nacional Mikumi

Mais um país! Atravessamos a fronteira e paramos no "Old Farmhouse", um camping muito gostoso e super tranqüilo. A fazenda era enorme com uma sede linda, rodeada de árvores e flores. Após uma noite aqui, seguimos pela estrada principal a caminho de Dar es Salaam, passando pelo Parque Nacional Mikumi, aonde vimos girafas e elefantes na beira da estrada.

Chegamos a Dar es Salaam de tarde e após rodarmos bastante, finalmente achamos um camping legal para ficarmos. Após pesquisarmos tudo e negociarmos de deixarmos o carro no camping, pegamos a balsa para Ilha de Zanzibar.

Guia do 'Spice Tour'

O trajeto de balsa levou umas 3 horas, mas foi bem agradável e tranqüilo. Chegando a Zanzibar é que a loucura começou. Por ser um lugar hiper turístico, assim que você desce da balsa tem milhões de pessoas te seguindo e oferecendo lugares para ficar, passeios para fazer etc. Não adianta você dizer que não está interessado, eles persistem, e como!

Enfim, sem muita opção, pois como tem milhares de ruelas e passarelas e é muito fácil se perder, acabamos seguindo um dos "guias" (ou ele acabou nos seguindo!) e verificamos diversos hoteizinhos até acharmos um que fosse ideal para nós.

Apreciando um 'Dhow'

Pelo fato de ser um lugar turístico, nada é barato e um hotel básico custava no mínimo US$20! O hotel onde ficamos era bem engraçado e com muito caráter (para não dizer um pouco brega!), pois cada quarto tinha um tema: floresta, marinheiro, gótico etc. Para relembrarmos do Saara, ficamos no quarto do deserto com direito a camelo e pôr-do-sol! Ajeitamos nossas coisas e fomos passear por Stone Town. De noite achamos um restaurantezinho gostoso perto do hotel, onde jantamos.

No dia seguinte fizemos o "Spice Tour" que foi divertido, mas meio roubada, muita embromação! Vimos diversas frutas tropicais, aprendemos um pouco sobre a origem de várias especiarias e depois almoçamos. De tarde visitamos uma caverna, tomamos água de coco e comemos doughnuts, e depois passamos um tempo na praia.
De noite, fomos até "Jamituri Gardens" que consiste em uma praça cheia de barraquinhas vendendo uma variedade de comidas. Estávamos super empolgados, pois achávamos que seria igual a praça "Jemaa el Fna" em Marrocos, mas infelizmente não! Foi uma decepção, e além do mais caro. Enfim . . .

Paraíso

Havíamos organizado nosso transporte até o norte para conhecermos as famosas praias de Zanzibar. Foi o que fizemos, e fomos até Kendwa Rocks, onde passamos uma noite. A praia é simplesmente espetacular, com mar azul turquesa e a areia branquinha. Relaxamos e curtimos a praia, e a Grace até se divertiu fazendo seu castelinho de areia. Apreciamos os "dhows" (barcos à vela tradicionais) passarem e vimos o pôr-do-sol, que foi fantástico! No dia seguinte retornamos a Stone Town.

Infelizmente tivemos uma experiência bem ruim (e um tanto quanto intimidante) em relação ao nosso transporte (e os custos), de volta para Stone Town. Ficamos bastante irritados e aborrecidos com Zanzibar e indignados com a atitude perante os turistas. Não vamos relatar todo o incidente aqui (essa é uma historia para ser contada cara-a-cara), mas o fato é que todos os turistas estão de saco cheio de serem tratados como "bolsas de dinheiro", e sem respeito nenhum!

Praia Kendwa

Enfim, tendo voltado a Stone Town, rodamos um pouco pela cidade e visitamos os pontos turísticos e monumentos históricos da cidade, dentre eles o "House of Wonders" e o "Old Dispensary", antes de pegarmos à balsa devolta para Dar es Salaam. Infelizmente Zanzibar deixou muito a desejar . . . porem uma coisa tem que ser dita: as praias do norte são divinas!

Nosso próximo destino sendo o Mt.Kiliminjaro, pegamos à estrada e seguimos a caminho de Moshi, aonde chegamos no final da tarde. Achamos um camping muito legal - "Coffee Tree Campsite" - e lá ficamos por uns dias.

Chegando em mais um campsite

Visitamos o Parque Nacional e pesquisamos sobre a escalada ao pico. Seria uma coisa que gostaríamos de fazer, mas sem duvida não faz parte do nosso orçamento nesta viagem. Só para vocês terem uma idéia, o custo mínimo é de US$700 por pessoa e leva em torno de 7 dias para chegar ao topo.

Eles disseram que o preço é assim alto, e tem a tendência a aumentar, pois eles querem diminuir o numero de pessoas realizando a ascensão, pois o impacto na montanha está sendo grande demais. Mesmo assim ainda tem bastante gente escalando a montanha.

Mt. Kilimanjaro, Pico Kibo

Nós tivemos que esperar três dias até conseguirmos avistar o topo do pico nevado - Kibo, pois as nuvens encobriam a montanha quase que o dia todo. Em uma manhã tivemos sorte e por volta das 7am, e sem poder perder muito tempo, subimos o morro para contemplar a vista.

Por volta das nove da manhã, já estava coberto novamente. Estávamos bem longe, mas vermos a maior montanha do continente Africano foi uma sensação única!

De volta no campsite, tiramos leite da vaca (ou melhor, tentamos!), lavamos o carro e curtimos este lugar super sossegado e com um staff bem amigável. Daqui, seguimos para Arusha e nos preparamos para visitar o Parque Nacional Ngorongoro.

  
  

Publicado por em