Galapagos - Cabo Marshal e um exemplo de evolução

Isabela (ou Albermale) é a maior ilha do arquipélago, possuindo uma área de 4.640 km². Sua forma, lembra a de um cavalo marinho...

  
  

Chegamos ao Cabo Marshal em Isabela pela manha, depois de navegar durante toda a noite. Isabela (ou Albermale) é a maior ilha do arquipélago, possuindo uma área de 4.640 km². Sua forma, lembra a de um cavalo marinho, mas ela é na verdade a soma de 6 vulcoes (Equador, Wolf (o mais alto com 1660 m de altitude), Darwin, Alcedo, Sierra negra e Sierro azul).

Isabela

Nosso ponto de Mergulho ficava no Cabo Marshal, na base do volcao Wolf. Era possivel ver rios de lava solidificados entre camadas de vegetação que cresciam no corpo do vulcão, uma visão bem interessante. (contarei mais sobre vulcanismo no próximo post).
A agua estava bem mais fria, devido a forte influencia da corrente de Crowell. Consequentemente a vida proliferava. Inumeros cardumes de diversas espécies de peixes se deliciavam com esta sopa de plancton. Alguns deles pareciam formar um corpo único que, unidos para protecão, nadavam de forma simetrica e seus movimentos hipnotizavam os mergulhadores ali presentes. No fundo, enguias de jardin de Galapagos nem precisavam sair de sua toca para comer o alimento que vinha direto para as suas bocas.
Era uma explosão de vida e fizemos ali 3 mergulhos sensacionais.

Mergulho em Cape Marshal
Mergulho em Cape Marshal
Mergulho em Cape Marshal
Mergulho em Cape Marshal
Mergulho em Cape Marshal
Mergulho em Cape Marshal

Depois, fomos com a "panga" (barco inflável) ate o costão conhecer mais um animal endemico de Galapagos, e outro exemplo de sua fauna incomun, o Cormorao que nao voa. (Phalacrocorax harrisi - Flightlees Cormoran). Este animal teve suas asas atrofiadas atraves de um longo processo de evolucao e acabou perdendo a habilidade de voar. Entretanto possui patas maiores o que o torna extremamente agil na agua. Afinal, voar pra que? Aqui, com uma abundancia de comida e grandes predadores estando apenas dentro dágua, nadar bem é tudo que ele precisa. Sua maior fonte de alimento está na agua e eles são exelentes mergulhadores. O primeiro Cormorão que chegou aqui, a milhões de anos atrás, veio voando. Isolado nestas ilhas, seus descendentes foram sofrendo modificações e as características mais favoraveis a sua sobrevivencia (como a coloração escura, patas maiores e menores asas que gastam menos energia por exemplo) foram selecionadas pelo ambiente. Estes novos seres melhores adaptados ao ambiente se reproduziram mais e os outros pereceram. Com o tempo, apenas esta espécie sobreviveu e hoje é o único cormorão encontrado em Galápagos. Isso é evolução.

Cormorão que não voa
Cormorão que não voa
Cormorão que não voa

Mas como disse no post anterior, não sempre se pensava assim. Antes era tudo muito simples. Acreditava-se que os animais eram assim porque eles foram criados assim. A mesma coisa com as plantas. Quando Darwin era jovem, era obivio que para ele que peixes foram criados para nadar e passaros foram criados para voar. Tudo era obra de um projetista. Mesmo sem ter nenhuma evidência, o criacionismo tende a ser aceito facilmente pois ele parece uma maneira obvia de explicar a natureza e, acima de tudo, é uma filosofia satisfatoria e ainda confortante. O criacionismo dá a natureza um propósito. Tudo foi criado por uma razão e nada é por acaso.
Até hoje esta explicação satisfaz inúmeras pessoas no mundo inteiro e, por falta de cultura científica, muitos escolhem ignorar ou até ridicularizar o maior descobrimento da biologia: os organismos evoluem!
Mas grandes idéias requerem muito tempo para serem aceitas e evolucao é uma grande idéia. O grande idealizador desta idéia foi Charles Darwin.

O Jovem Charles Darwin

Aos 22 anos, ainda criacionista (Não havia outra opção na época), ele partiu para uma viagem que mudaria sua vida (e a nossa) para sempre. Durante 5 anos ele deu a volta ao mundo abordo do navio HMS Beagle coletando animais e plantas e fazendo anotações. Um destes locais foi Galapagos. Darwin passou 5 semanas nas ilhas (visitou 4 delas), estudando os aspectos geológicos do lugar e coletando diversas espécies. Mais tarde Darwin escreveu:

“Considerando o pequeno tamanho das ilhas, nos sentimos mais surpreendidos com o número de seus seres aborígines, em sua área confinada... com um período geológico recente, o oceano inquebrável foi aqui dividido. Consequentemente…parece que somos trazidos de alguma forma para aquele grande fato –aquele mistério dos mistérios- a primeira aparição de novos seres nessa terra.”

Este trecho pode sugerir que Darwin tornou-se evolucionista durante sua estada nas ilhas. Isto com certeza nao passa de um mito e faz parecer que a ciencia acontece de repente: Alguns passaros com bicos diferentes, tartarugas estranhas, lagartos aquaticos e bingo – o criacionismo esta errado! Estes animais devem ter evoluido. Bom, é claro que a mente humana não funciona assim. O processo de decobrimento na ciência e longo e cheio de altos e baixos. Darwin passou mais de 20 anos estudando os animais que coletou durante as viagens, fazendo experimentos e trocando informacoes com cientistas do mundo inteiro. Neste processo comecou a desconfiar de que os animais não eram imutáveis e após coletar evidencias suficientes, publicou em novembro de 1859, 24 anos apos retornar de sua viagem, sua obra prima: A origem das espécies e a seleção Natural”, onde explica de forma simples, que mudanças ocorridas no processo de reproduçao dos organismos vivos podem ser favoraveis para alguns e desfavoraveis para outros. Os mais adaptados a um determinado ambiente sobrevivem, e passa seus genes adiante. Se dermos tempo suficiente estas novas geracoes estarao tao distantes dos seus ancestrais que serao incapazes de se reproduzirem entre si, tornando-se novas espécies.

A origem das espécies

Para ilustrar o processo Darwin criou “A arvore da Vida”, onde sugere que todas as formas de vida se origiram de um único ancestral comum que vivia no mar, que viveu a cerca de 3,5 bilhoes de anos atras.
Primeiro esboço da arvore da vida de Darwin. No topo ele escreveu um intrigante "Eu penso"

Arvore da Vida

Todos os descobrimentos na biologia que vieram depois da publicação de "A origem das espécies" comprovam e sustentam a sua teoria. Não há como negar, evolucão hoje é um fato e as palavras finais de Darwin no seu livro sugerem a amplitude de seu escopo:

"Existe grandeza nessa visão da vida que, de um começo tão simples, um número infinito das mais belas e maravilhosas formas tenham evoluído e continuem a evoluir".

Fragata

Partimos de Cabo marshall para a ilha de Santiago (James) acompanhados por pelicanos e Fragatas. Foi uma navegação tranquila e muito ainda estava por vir.

Esta Jornada de descobrimento em Galapagos continua.

Cristian Dimitrius

Grande abraço,

Cristian Dimitrius
Wildlife Filmmaker
Cinegrafista de natureza, biólogo e instrutor de mergulho. Trabalha exclusivamente com a produção e captação de imagens de natureza para documentários, matérias de tv e vídeos educacionais. Já esteve pelos 4 cantos do mundo, sempre buscando retratar como a natureza se mostra aos seus olhos.
www.cristiandimitrius.com
Email: cristian@diveadventures.com.br

  
  

Publicado por em

Giovanna

Giovanna

09/10/2010 20:20:38
nada ve com meu trabalho

Cristian Dimitrius

Cristian Dimitrius

Ola Giovanna, Todo trabalho tem a sua importancia. Somos todos parte de uma grande rede onde cada faz a sua parte e nada seria possivel se estivessemos sozinhos, ou fazendo a mesma coisa. Obrigado pelo comentario. abs