Terra de Cartéis e Guerrilhas

Não recomendamos as serras colombianas para quem fica facilmente enjoado. Rodamos mais de mil quilômetros de curvas e trânsito intenso, passando por Medellin, até finalmente chegarmos a Cali. Prevíamos estar na cidade antes do anoitecer, mas acabamos infr

  
  

Não recomendamos as serras colombianas para quem fica facilmente enjoado. Rodamos mais de mil quilômetros de curvas e trânsito intenso, passando por Medellin, até finalmente chegarmos a Cali. Prevíamos estar na cidade antes do anoitecer, mas acabamos infringindo a regra colombiana número 1: viajamos até 10 horas da noite, pois a média de velocidade foi baixa e não havia nenhuma cidade antes de Cali onde nos sentíssemos seguros. A Via Pan-Americana na Colômbia passa por vilarejos a cada 20 ou 30 quilômetros, com muitas crianças brincando na pista e gente andando de bicicleta. Que tensão! Ah, e apesar das condições precárias do asfalto, um pedágio a cada 10 kms - gastamos uns 30 dólares na brincadeira. E tem gente que reclama ao pagar pedágio no Brasil. Passamos por diversos bloqueios policiais na estrada e todos, após checarem nossos documentos, preveniram-nos sobre as atividades guerrilheiras na região. Mas tínhamos outra opção? Em Cali decidimos, por questões de segurança nossa e do Forester, nos hospedarmos no melhor hotel, o Intercontinental. E partimos novamente antes do amanhecer rumo ao Equador, passando pelo território das FARC. Gostaríamos de a partir de agora voltar a viajar 24 horas por dia. Mas, se fizermos isso chegaremos na fronteira do Equador com o Peru no meio da noite. Essa fronteira é uma das mais inóspitas de todo o trajeto, devido aos conflitos hostóricos entre os dois países. Provavelmente ela estará fechada durante a noite e lá não é um local adequado para pernoitar. Assim, ainda é difícil prever onde estaremos essa noite, mas logo informaremos.
No próximo relato continuaremos a responder aos inúmeros e-mails que temos recebido. Agora não dá. Estamos ocupadíssimos curtindo os prováveis últimos momentos de conforto que teremos até chegar a Ushuaia. Adios!

Subaru Forester na Colômbia

Subaru Forester na Colômbia

PS. do Cacá: ontem escrevemos no diário de bordo sobre a torcida feminina, o que me rendeu uma bela bronca da minha namorada e futura esposa Daniela (esposa, que palavra feia, as pessoas deveriam se casar e continuar a namorar, bem mais bonito...e gostoso). Ela estava brincando, mas me achei no dever de dizer em público que eu a amo. Porém, vocês mulheres, não deixem de mandar e-mails, afinal, o Marcelo está livre no mercado. E carente. E... me enchendo o saco...

Tomando uma geral

Tomando uma geral

  
  

Publicado por em