Viajando o Yukon

Foi um dia realmente longo. Dani e eu pegamos a Alaskan Highway às 7 da manhã e rodamos até 11 da noite. Mesmo sem tempo para parar e curtir os lugares maravilhosos por onde temos passado, vale a pena o visual da rápida viagem. O território de Yukon, nort

  
  

Foi um dia realmente longo. Dani e eu pegamos a Alaskan Highway às 7 da manhã e rodamos até 11 da noite. Mesmo sem tempo para parar e curtir os lugares maravilhosos por onde temos passado, vale a pena o visual da rápida viagem. O território de Yukon, norte do Canadá é cheio de surpresas: lagos e rios congelado, mostrando pequenos filetes de água tão verde e cristalina que parece miragem. De um lado da estrada, onde bate o sol, as montanhas são todas verdes e repletas de pinheiros. Do outro, elas estão cobertas de neve. Nesta época do ano as estradas estão quase vazias. Os turistas começam a aparecer a partir de junho, quando o Alaska se torna um dos destinos mais cobiçados da América do Norte. Por hora, o maior tráfego nas estradas é de animais: muitos alces, veados, cabras montanhesas e búfalos tomam conta da pista. É necessário ter muita cautela. A Alaskan Highway é uma estrada sem acostamento, mas, na maior parte, com asfalto impecável. Alguns trechos são sinuosos e de cascalho - aliás, fomos atingidos por uma pedra ao cruzar um caminhão e o pára-brisa recebeu sua primeira marca. São comuns os carros com vidros trincados nesta região. Pernoitamos em Haynes Junction e temos mais mil quilômetros para chegar em Anchorage, onde Dani pega, ainda no domingo, um avião para Vancouver. Estarei esperando o Cacá em Anchorage na terça-feira a noite para começarmos os preparativos e partir de Prudhoe Bay, extremo norte do Alaska, possivelmente no dia 29. A expectativa é grande. Até amanhã !

Nevasca no Yukon

Nevasca no Yukon
Foto: ms

Marcelo

  
  

Publicado por em