Seja dono da sua Agência de Viagens Virtual

Blogs > EcoFotos > Viagens Nacionais > 

Travessia da Serra dos Órgãos - RJ

Os encantos entre Petrópolis e Teresópolis numa das travessias mais bonitas do Brasil

9 de Agosto de 2008.
Publicado por Adilson Moralez  

Serra dos Órgãos

Serra dos Órgãos - Foto: Adilson Moralez

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos, localizado entre Petrópolis e Teresópolis no estado do Rio de Janeiro, é o terceiro mais antigo do Brasil. Criado em 1939, tinha como objetivo inicial proteger uma das mais belas áreas de Mata Atlântica. Devido ao seu relevo muito variado a diversidade de fauna e flora é uma das mais ricas da Mata Atlântica.
O Parque possui três portarias: Guapimirim, Petrópolis e Teresópolis. Essa última é a movimentada por apresentar muitos atrativos, tais como centro de visitantes, museu, área de laser, piscinas naturais, etc. Muito utilizada por pessoas que vão passar o dia na parte baixa do parque ou acampar na pedra do Sino. O acesso ao Sino é através de uma trilha muito agradável por uma área de bosque que pode ser feita por qualquer pessoa que goste de caminhar. Existe também outras caminhadas, tais como, Estrada da Barragem, Trilha Suspensa, Trilha da Primavera, Trilha da Capela e Trilha Mozart Catão. Também faz parte das atrações do parque cachoeiras, poços e os picos. Destes, podemos destacar: Pedra do Sino, Pedra do Açu, Portais de Hércules e Dedo de Deus.

Travessia Teresópolis – Petrópolis

Pedra Comprida - Campos de Aventuras Paraíso Açu

Pedra Comprida - Campos de Aventuras Paraíso Açu
Foto: Adilson Moralez

Há muito tempo eu aguardava a chance de poder retornar à Serra dos Órgãos e torcer para que desta vez eu conseguisse vê-la, pois em 1999 a linda vista da serra ficou somente na imaginação. E foi novamente ao Campo de Aventuras Paraíso Açu é que retornei exatos 10 anos mais tarde e desta vez o tempo não poderia ter estado melhor. Quatro dias de céu azul e temperatura amena foram fundamentais para o sucesso da expedição.
O Campo de Aventuras Paraíso Açu está localizado no final da estrada do Bonfim exatamente ao lado da portaria do parque e possui uma grande variedade de atrativos. O primeiro deles é a beleza, pois está localizado num vale ao lado da Pedra Comprida, um maciço de granito com mais de 80 m de altura que nos faz sentir minúsculos diante de tamanha obra da natureza. Arvorismo, via ferrata, tirolesa, paintball, cascading e rappel, estão entre as atividades oferecidas.
Para a travessia nosso grupo foi formado por mim, meu amigo Guto, 6 jovens do Rio e por um guia muito experiente na região.

Portaria de Petrópolis – Pedra do Açu

Vista do Bonfim e Maria Comprida

Vista do Bonfim e Maria Comprida
Foto: Adilson Moralez

Antes da partida o Carlinhos, do Campo de Aventuras, fez alguns ajustes nos equipamentos dos rapazes, que estavam tendo sua primeira experiência em montanhismo.
A caminhada é bem acentuada no início, mas a beleza do vale do Bonfim e a vista da pedra Maria Comprida nos faziam esquecer o cansaço e seguir em frente. A primeira parada para descanso foi na pedra do Queijo com direito a muitas fotos da incrível vista do Bonfim, picos do Alicate e Alcobaça. Poucas horas mais tarde e paramos no Ajax para lanche. O sanduíche de queijo com salame e um suco Clight fez uma boa diferença para animar o trekking. Após a subida da Isabeloca, a trilha fica mais tranqüila no Chapadão e em poucas horas já avistamos a pedra do Açu. Ao vê-la, me veio à mente quantos milhares ou milhões de anos foram necessários para que a chuva e vento partir e moldar aquele enorme maciço de granito. Só se consegue ter noção do tamanho das rochas quando se está dentro dele. Nossa chegada foi com tempo suficiente para montar o acampamento, fotografar a região e pegar água na nascente próxima. Mantendo minha tradição de camping, quando tudo já estava arrumado fiz uma pipoca de tira gosto. Para o jantar tivemos: sopa de entrada, macarrão italiano ao funghi e para manter o calor um bom capuccino.
A noite estava clara com uma lua maravilhosa e do alto do Açu se pode avistar o Rio de Janeiro, Baia da Guanabara e Niterói. A temperatura estava em torno de 5 ºC, mas devido ao forte vento a sensação térmica devia estar em torno de 0 ºC.

Vista do Bomfim
Eu e Guto no Açu
Interior do Açu
Área de camping no Açu

Pedra do Açu – Pedra do Sino

Vista da Serra com Dedo de Deus

Vista da Serra com Dedo de Deus
Foto: Adilson Moralez

Acordar cedo e ver o sol nascendo atrás do Açú é uma das coisas que não tem preço na travessia. A temperatura ainda baixa dava mais apetite para um café da manhã quentinho. A caminhada começou pouco depois das 8h e o dia prometia vários aclives e declives. Pouco tempo de caminhada é a travessia nos apresentava uma de suas mais belas vistas: o Dedo de Deus, Pedra do Garrafão e Sino, dentre outros picos maravilhosos. O dia também ajudava muito e ficamos dentro dos 30% de privilegiados que conseguem ter essa vista, pois os outros 70% pegam mal tempo.
A parada para lanche e reabastecimento de água foi no vale da Luva. Um dos momentos interessante do dia foi a subida do elevador, um trecho de pedra quase vertical onde há escadas de ferro para ajudar na subida. Pouco tempo mais tarde e o segundo ponto interessante surge: a subida do paredão que leva a pedra do Sino. Também conhecida como Cavalinho, é um dos pontos mais perigosos da travessia e local de congestionamentos nos feriados, pois permite a passagem de apenas uma pessoa por vez.
A trilha segue estreita até o acesso á pedra do Sino com seus 2.263 m. Nossa opção foi ir direto à área de camping no abrigo 4 e sem a mochilas, retornar para curtir o por do sol no Sino. A idéia foi ótima, exceto pelo forte vento e frio que estava lá em cima. Só deu tempo para as fotos e algumas ligações pros amigos contando a façanha.
Nosso acampamento foi atrás do abrigo 4 e sem vento, devido a proteção da mata, a noite foi bem mais confortável que a anterior.

Amanhecer no Açu
Eu com o Garrafão ao fundo
Eu e Guto
Subida do Cavalinho

Pedra do Sino – Portaria de Teresópolis

Vista da Serra com os Três Picos de Friburgo

Vista da Serra com os Três Picos de Friburgo
Foto: Adilson Moralez

O despertar neste dia foi pelo canto incessante de um pássaro. Como o som estava muito próximo fui em sua busca e para minha surpresa consegui fotografá-lo de tão manso. Tratava-se de um macho da Borralhara-assobiadora (Mackenziaena leachii).
Este foi sem dúvida o mais fácil de todos os 3 dias. O trecho até a portaria é de descida por uma trilha em ziguezague e pode ser feito em cerca de 3-4 horas. A grande atração deste dia é a vista maravilhosa da serra que segue em direção a Friburgo de onde se avista os Três Picos. O sol, quase na contraluz, dava um lindo tom azulado às montanhas.
Conforme a altitude vai diminuindo o porte das árvores vão aumentando e a paisagem muda completamente após poucas horas. O caminho também nos apresenta duas cachoeiras, sendo a Véu de Noiva de Teresópolis, a maior com 16 metros.
A chegada na portaria da barragem foi muito festejada pelo grupo com direito a muitas fotos. Pouco mais tarde o Matias, um Suíço radicado no Bonfim, chegava com meu carro para nos levar de volta à Petrópolis.

Borralhara-assobiadora (Mackenziaena leachii )
Abrigo 4
Nosso jantar
Chegada em Teresópolis

Lazer no Campo de Aventuras

Via Ferrata

Via Ferrata
Foto: Adilson Moralez

Aproveitamos nosso último dia no Campo de Aventuras para conhecer as outras opções. Fizemos a tirolesa, que dependendo do peso da pessoa, atinge 75 km/h e proporciona uma grande adrenalina, principalmente quando o mecanismo de freio entra em ação. Outra atração para mexer com as emoções foi o arvorismo, que pode ser percorrido em cerca de uma hora, obviamente para os que não travam de medo em nenhum dos obstáculos.
O melhor de todos foi a escalada na via ferrata. Trata-se de uma via com escadas de ferro fixa na parede da pedra Comprida. Ela é utilizada para proporcionar a experiência de escalar para pessoas iniciantes, porém com total segurança. A subida é de 30 metros e depois a descida é através de rappel. Uma atração a parte para quem gosta de cães é o maroto Simba, um goldem retriever de 9 meses, que adora brincar com os visitantes.
A região da Serra dos Órgãos é sem dúvida um lugar que merece muitas visitas, pois há uma infinidade de opções de caminhadas, escaladas e lazer.

Rappel
Arvorismo
Tirolesa
Campo de Aventuras Paraíso Açu
Simba - um Golden Retriever

Dicas do autor

Adilson Moralez

Adilson Moralez
adilson@ecofotos.com.br
www.ecofotos.com.br

• A travessia da Serra dos Órgãos não é programa para iniciantes, pois requer preparo físico e bons equipamentos. Um bom treino antes dela é acampar nas Pedras do Açú ou Sino que podem serem feitas a partir de Petrópolis e Teresópois, respectivamente, em dois dias de caminhada.
• Sempre faça a travessia com guias experientes. Durante nosso trajeto cruzamos com alguns aventureiros que se perderam pelo caminho.
• Respeite todas as normas do parque, lembre-se que milhares de pessoas passam por ele todos os anos.
• Tire apenas fotografias, deixe apenas pegadas, mate apenas o tempo e leve apenas suas memórias.
• Para maiores informações do parque visite: www.icmbio.gov.br/parnaso


Serviço

Campo de Aventuras Paraíso Açu

Campo de Aventuras Paraíso Açu
campodeaventurasparaisoacu.com.br
capa@compuland.com.br
Estrada do Bonfim, 3.511
Corrêas – Petrópolis – RJ
024 2236-0003
024 8836-0272
024 8805-0004

Compartilhar nas Redes Sociais

Comentários

Lyanne

 postado: 24/8/2008 19:42:16editar

Adilson!!!

Adorei teu relato e realmente fiquei com vontade de fazer a travessia.

Obrigada pelas dicas

 

clotilde caetano

 postado: 12/9/2008 12:32:24editar

muito bonito,e acho q a olho nu e ainda mais bonito

 

EDUARDO SOARES

 postado: 23/9/2008 16:26:07editar

Excelente máteria, gostaria de saber mais sobre custos e equipamentos necessários para este passeio ...

Obrigado,

Eduardo Soares-RJ

Olá Eduardo

Obrigado pela msg. Os equipamentos são bem variados e recomendo procurar uma casa de equipamentos de montanha. Em Teresópolis tem a http://www.trilhaserumos.com.br/

abraços e boas aventuras

Cátia Ayres

 postado: 25/9/2008 17:21:15editar

Adilson,
Tenho um amigo que já fez esta travessia e tinha contado como ela é maravilhosa, entretanto, ao ler seu relato cresceu a vontade de realizá-la, porém não sou nem iniciante, e falta muito para ter preparo e coragem.
As fotos estão maravilhosas e realmente é um privilégio poder andar/caminhar por estes lugares incríveis. Viva o Rio de Janeiro!!

 

Cláudia Rocha

 postado: 26/9/2008 22:52:53editar

Adilson, que maravilha!!! Belíssimas fotos. Parabéns!!

 

Jose Rogerio Caetano

 postado: 28/9/2008 20:26:25editar

Qual a melhor epoca para fazer essa trilha? Favor indicar-me um bom guia. Grato

 

JANAINA MAGALHÃES ALVES

 postado: 10/1/2009 21:03:56editar

ADOREI, GOSTARIA QUE ME ENVIASSE ARESPEITO DO PACOTE PARA UM CASAL TENHO INTERESSE.

 

Sidney Carvalho Rocha

 postado: 12/4/2009 21:59:02editar

Tem que ter disposição e muita vontade para curtir essa natureza, ainda bem que tive o previlégio de ir até o açú. Vale a pena o esforço.

 

Marcelo Nolasco da Cunha

 postado: 1/12/2009 12:15:42editar

Bacana..Para mim que moro no Rio, será um sonho poder passar um tempo nesse local de paz e natureza! Adilson, parabéns pela matéria e as fotos, trabalhos como esse são dignos de nossa admiração. Valeu!

Olá Marcelo
Muito obrigado pela mensagem. Não deixe de conhecê-la realmente. Vale muito a pena.
Abraços

Felipe

 postado: 2/7/2012 09:26:08editar

Podiam disponibilizar os equipamentos básico para iniciantes ein. Vou fazer minha primeira caminhada do tipo e confesso que estou meio perdido ao comprar os equipamentos.

Felipe

Bem, a recomendação básica é: um bom tênis de caminhada (Salomon) ou preferencialmente uma bota (Salomon). Mochila de ataque (35 l) ou cargueira (70-80l), calça e camisetas de material que sequem rápido (dryfit). Se morar em Sampa ou puder vir pra cá visite a www.halfdome.com.br ou www.penatrilha.coml.br
Abs e boas caminhadas

ESTEFANI SANTOS

 postado: 7/11/2012 16:25:16editar

ADOREEEEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

 

 

Últimos boletins

Veja também

Pico do MarinsChapada Diamantina / BA - 2008

 

editar    editar    editar    5.128 visitas    11 comentários