A caminho de Veneza

Descobrimos que havia um super parque de diversões, o maior da Itália, no sul do Lago da Garda. Como era caminho para Veneza, fomos até lá para tentar fazer algumas imagens. Infelizmente, no domingo o departamento comercial não abre e são os funcionários

  
  

Descobrimos que havia um super parque de diversões, o maior da Itália, no sul do Lago da Garda. Como era caminho para Veneza, fomos até lá para tentar fazer algumas imagens. Infelizmente, no domingo o departamento comercial não abre e são os funcionários desse setor que liberam a entrada da imprensa. Nada feito!!! Tudo bem, estávamos animadas e a poucos quilômetros de Veneza: cidade construída sobre 118 ilhas, com 45 quilômetros de canais e 400 pontes.

Chegamos...

Chegamos...

Hoje preferimos seguir pela estrada que não cobra pedágio, o desfalque foi grande ontem. A rodovia não privatizada tem seus prós e seus contras. O interessante é que a estrada é bem cuidada, corta as cidades e oferece paisagens mais interessantes que uma gigantesca pista de auto-estrada. Por outro lado, a pista é simples e o fato de passar pelas cidades é um pouco estressante, já que a fama do motorista italiano não é lá tão boa assim. Além disso, a viagem fica ainda um pouco mais longa.

Igreja na cidade de São Bonifácio

Igreja na cidade de São Bonifácio

Paramos para almoçar numa sombra às margens da rodovia. O cardápio era tipicamente italiano gnochi com bastante molho vermelho. Quando já estávamos levantado acampamento, apareceu uma senhora bravejando, que esse lugar não era camping e que tínhamos que partir. Cláudia respondeu no mesmo tom (alto, diga-se de passagem) e num italiano perfeito. Em minutos voltamos para a estrada. Passamos por Verona, Vicenza, Pádua até que chegamos a Veneza à tardinha, depois de atravessamos uma ponte.

No caminho, passamos por várias cidades do norte da Itália

No caminho, passamos por várias cidades do norte da Itália

Fomos à procura de um estacionamento. Já sabíamos que carros (ainda mais do tamanho no nosso) não podem circular pela cidade. Fizemos uma pesquisa de preço e encontramos o mais barato, que mesmo assim é caríssimo. Por 12 horas teríamos de desembolsar o equivalente a R$ 63,00. Como já era tarde para passear, quase tudo estaria fechado decidimos voltar para uma cidade chamada Mestre, a dez quilômetros de Veneza, para passar a noite e chegar a Veneza cedinho na manhã seguinte.

Aproveitamos para escrever, editar fotos e conferir as imagens feitas até então.
Estamos tão perto e ainda não vimos nada da famosa Veneza dos festivais de cinema, dos carnavais de máscaras, das gôndolas, da ponte dos suspiros... Tudo bem, tudo isso ficaria para amanhã... Nunca quis que uma segunda-feira chegasse tão depressa...

  
  

Publicado por em