Chegamos a Pisa

Seguimos pelas estradas menores em meio às montanhas e, às vezes, costeando o mar. Levamos cerca de uma hora para fazer 35 quilômetros. Haja paciência! “Desse jeito não conseguiremos chegar a Roma nem para o Ano Novo, quanto mais para o Natal”, desabafou

  
  

Seguimos pelas estradas menores em meio às montanhas e, às vezes, costeando o mar. Levamos cerca de uma hora para fazer 35 quilômetros. Haja paciência! “Desse jeito não conseguiremos chegar a Roma nem para o Ano Novo, quanto mais para o Natal”, desabafou a nossa motorista.

A impressionante Piazza del Duomo, com o Batistério, a Catedral e a Torre de Pisa ao fundo

A impressionante Piazza del Duomo, com o Batistério, a Catedral e a Torre de Pisa ao fundo

No meio do caminho, entramos numa cidadezinha e o termômetro marcava apenas um grau positivo. Quando percebemos, a geada cobria toda a vegetação e, é claro, também a estreita e sinuosa estrada onde estávamos. Patrícia gelou!!! Sabendo do perigo que é dirigir sobre o gelo, reduzimos a velocidade que já era quase mínima e conseguimos passar pelo trecho sem nenhum problema. Ainda bem...

A fascinante obra de engenharia que fez com que a Torre de Pisa pendesse, mas não caísse

A fascinante obra de engenharia que fez com que a Torre de Pisa pendesse, mas não caísse

Chegamos a Pisa pouco depois do meio-dia. Antes, paramos num supermercado para preparar o almoço e acertar as coisas antes de conhecer a tão famosa Torre de Pisa.

De baixo, é possível avistar com detalhes as 180 colunas da torre

De baixo, é possível avistar com detalhes as 180 colunas da torre

Logo que entramos na cidade, avistamos a Torre Pendente de longe. É muito emocionante estar tão perto de um dos monumentos mais conhecidos do mundo ocidental. Pretendíamos estacionar o nosso carro o mais próximo possível da torre e fotografar o motorhome ali. Mas a torre fica num complexo medieval dentro da cidade murada e tivemos que mudar de idéia.

Detalhe do topo da Torre de Pisa, com turistas lá no alto

Detalhe do topo da Torre de Pisa, com turistas lá no alto

Pisa tem uma boa infra-estrutura para receber ônibus de turismo e carros como o nosso. A poucas quadras da torre existe um estacionamento gigantesco especialmente pra nós... Viva! Estacionamos ali perto de uns três outros motorhomes.

A torre em destaque na Piazza del Duomo

A torre em destaque na Piazza del Duomo

Logo o sr. Giuseppe veio nos cumprimentar. Ele é um italiano da Sicília e que agora mora em Milão. Nos explicou onde ficava a água potável e o local próprio para despejar a água servida. Foi o sr. Giuseppe quem fez um pouco de companhia para Fabiula enquanto Patrícia e Cláudia foram para o centro da cidade.

A cerca de 800 metros do estacionamento está a Piazza del Duomo onde estão a Torre de Pisa, a Catedral e o Batistério, as construções mais impressionantes da cidade. Ainda existem aqui dois museus, o muro medieval e o Camposanto Monumentale (cemitério).

Assim que chegamos a Piazza ficamos paralisadas. É fácil entender porque o lugar é tombado pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade. O céu azul e o sol brilhante deixaram aquelas construções ainda mais fascinantes. Ficamos por alguns minutos só admirando o cenário para depois começar a fotografar e filmar tudo.

Os turistas que circulavam ali eram na sua maioria asiáticos, não sabemos se chineses, japoneses, coreanos... Eles miravam a Torre com suas máquinas e disparavam os flashes. Muitos faziam a típica foto como se estivessem segurando a torre, tudo acompanhado de muitas risadas.

A Pisa medieval foi um importante porto marítimo juntamente com Gênova, Veneza e Amalfi. O comércio pelo mar trouxe riqueza à cidade, o que permitiu que fossem erguidas as incríveis construções. A história da Torre Pendente (Diotisavli) é muito interessante. O campanário de mármore separado da catedral começou a ser erguido em 1173. Dez anos depois, as obras que estavam no terceiro andar foram suspensas porque o solo arenoso provocou a primeira inclinação da torre. Em 1275, os trabalhos foram retomados e mais tarde paralisados novamente. Só em 1350, a torre foi concluída com uma altura de 55,9 metros. O monumento passou por uma restauração e obras de engenharia conseguiram reduzir a inclinação que hoje é de aproximadamente quatro metros.

Proibidas até algum tempo, hoje as visitas à Torre são permitidas. Os turistas chegam no alto do campanário para desfrutar da paisagem e sentir como é ficar no alto de uma torre pendente. Nós ficamos lá por baixo mesmo. O ingresso de 15 euros é caro pra nós. Na Piazza, dezenas de barraquinhas estão cheias de objetos que têm como tema a Torre de Pisa. São chaveiros, miniaturas, aventais, canecas, postais...

Demos uma volta pela cidade à procura de internet. Encontramos um cyber, terminamos o nosso trabalho e voltamos pra casa, roxas de frio. A temperatura à noite caiu bastante e nós não estávamos tão bem agasalhadas assim. Fabiula, como ficou no carro durante o dia, teve que fazer um passeio noturno para conhecer a famosa Torre Pendente. Cedo estávamos todas na cama, pra tentar escapar da temperatura abaixo de zero!

  
  

Publicado por em