Conhecendo Nuremberg

Deixamos o carro num estacionamento de um supermercado na periferia da cidade, pegamos um trem e fomos para o centro da cidade. A primeira parada foi a internet, depois o ponto de informações turísticas da cidade que fica bem próximo da estação central. M

  
  

Deixamos o carro num estacionamento de um supermercado na periferia da cidade, pegamos um trem e fomos para o centro da cidade. A primeira parada foi a internet, depois o ponto de informações turísticas da cidade que fica bem próximo da estação central. Muito atenciosas, as funcionárias disponibilizaram pra gente um mapa e nos sugeriram um roteiro que saia exatamente de onde estávamos até o Kaiserburg, um complexo de castelos medievais.

No centro antigo de Nuremberg, as flores do mercado enfeitam as ruas da bela cidade

No centro antigo de Nuremberg, as flores do mercado enfeitam as ruas da bela cidade

A cidade medieval é quase toda cercada até hoje por muros altos e bem conservados. Chegamos à praça do mercado onde existe uma fonte dos desejos. Todos que passam giram um anel que fica no alto de uma cerca que protege a fonte e faz os pedidos. É claro que fizemos os nossos.

No Kaiserberg as belas torres chamam a atenção dos visitantes

No Kaiserberg as belas torres chamam a atenção dos visitantes

Passamos pela igreja São Sebaldus, parcialmente destruída durante os bombardeios no final da Segunda Guerra Mundial. Lá dentro, várias fotografias estão em exposição e mostram principalmente a igreja destruída, mas encontramos também uma foto do centro de Nuremberg com dezenas de bandeiras com a suástica nazista nas janelas das casas e edifícios. A combinação das fotografias nos leva a acreditar que o fanatismo nazista foi o responsável pela destruição da cidade.

As típicas casas do sul da Alemanha com madeirame à vista

As típicas casas do sul da Alemanha com madeirame à vista

Uma parada rápida pra um almoço bem típico: bratwurst mit brötchen (três salsichas deliciosas dentro de um pãozinho) com muita mostarda e ketchup. Seguimos então para o Kaiserburg. A subida para se chegar lá é penosa. Mas o lugar é muito interessante. As atrações são as casas com madeirame à vista igualzinhas às que vemos no sul do Brasil. Na base, existe o Kaiserstallung (estábulo do imperador) onde hoje funciona o Albergue da Juventude. Descobrimos que aqui há limite de idade para se hospedar no albergue. Maiores de 26 anos são vetados. O que significa que da nossa expedição, somente a Fabiula poderia ficar lá, e isso só por mais um aninho.

Na Bela Fonte uma parada para fazer os pedidos

Na Bela Fonte uma parada para fazer os pedidos

Na volta, passamos pela Weissgerberg. Uma rua, cheia de construções coloridas e que não foi danificada durante a guerra. Hoje não trafegam carros pela rua e pelo que parece, à noite, o lugar ferve com os vários bares que existem na região.

Nuremberg teve uma grande importância na época do nazismo. A cidade foi escolhida por Hitler para ser uma das cinco cidades do Führer (líder), junto com Berlim, Munique, Hamburgo (na Alemanha) e Linz (na Áustria). Foi aqui também que em 1945 e 1946 ocorreu o Julgamento de Nuremberg. Nestes anos, o Tribunal Militar Internacional de Justiça julgou e sentenciou os últimos líderes nazistas. A maioria foi condenada à forca, entre eles Göring, o ministro da Aeronáutica de Hitler, responsável por boa parte das estratégias da política nazista do Reich.

Quando chegamos ao museu que abriga toda a história da ascensão e queda do nazismo e as ações do governo em Nuremberg descobrimos que ele já estava fechado. Este será nosso compromisso para quarta-feira, já que amanhã é dia de festa.

  
  

Publicado por em