Descobrindo Budapeste

É incrível como sabemos pouco sobre os países do Leste Europeu, da Hungria, por exemplo. Desconhecíamos completamente como a capital Budapeste é linda. Cheia de prédios históricos, monumentos grandiosos, óperas, teatros, museus, além do Danúbio que corta

  
  

É incrível como sabemos pouco sobre os países do Leste Europeu, da Hungria, por exemplo. Desconhecíamos completamente como a capital Budapeste é linda. Cheia de prédios históricos, monumentos grandiosos, óperas, teatros, museus, além do Danúbio que corta e divide a cidade na parte montanhosa, Buda, e plana, Peste. A cidade tem 2,1 milhões de habitantes. Uma metrópole gigantesca, que não deixa de ser charmosa e que apresenta ainda hoje traços dos povos que a dominaram, como os turcos. Passear pela margem do rio é belíssimo, se for ao anoitecer então... Isso sem contar o povo, que é prestativo e se esforça em auxiliar o turista.

Embaixada do Brasil em Budapeste

Embaixada do Brasil em Budapeste

Nesta segunda-feira tínhamos que ir à embaixada brasileira, em frente ao Monumento aos Heróis Húngaros e a uma quadra da avenida Andrássy que, de tão encantadora, foi tombada pela Unesco, um endereço privilegiado. Lá encontramos Adel, uma húngara apaixonada pelo seu país que já morou no Brasil. Ela foi super gentil e pediu para que voltássemos no dia seguinte. Iria ver o que conseguia para nos auxiliar.

Monumento aos Heróis Húngaros

Monumento aos Heróis Húngaros

Caminhamos pela imensa praça que abriga o monumento e seguimos em direção ao parque da cidade, onde fica o fabuloso Castelo Vajdahunyad com uma mistura das arquitetura gótica e renascentista. Atrás do castelo, um imenso lago é o convite para se tomar um sol. Aliás, fomos surpreendidas por um calor quase infernal. Parecia que estávamos no Brasil, claro que não no pico do verão de Foz, mas como se fosse fim de novembro por lá.

Castelo Vajdahunyad em estilo gótico e renascentista

Castelo Vajdahunyad em estilo gótico e renascentista

Fomos até o centro da cidade, onde nos deparamos com o posto de informações de Budapeste. Não vimos nada igual durante toda a nossa viagem, isso que passamos por Bruxelas, Amsterdã, Berlim, Varsóvia e Praga. No escritório, existem dezenas de folders em português, italiano, alemão, espanhol, tcheco, hebraico, entre outros idiomas. O material é belíssimo e todo gratuito. Isso que é valorizar o turista!

Museu na Praça dos Heróis

Museu na Praça dos Heróis

Demos um pulo na internet e voltamos pra casa. Conseguimos estacionar o motorhome num mercado que fica perto do centro da cidade. Perto é maneira de dizer, na verdade precisamos pegar dois metrôs e andar cerca de 15 estações. Mas cidade grande é assim mesmo. E, estamos adorando essa.

  
  

Publicado por em