Dia de visita às operadoras e agências de Budapeste

Com a lista das operadoras e agências que trabalham com o Brasil preparada por Adel (a funcionária da Embaixada Brasileira que conhecemos em Budapeste), deixamos cedo o motorhome e fomos ao trabalho. O interior da basílica ricamente decorada com márm

  
  

Com a lista das operadoras e agências que trabalham com o Brasil preparada por Adel (a funcionária da Embaixada Brasileira que conhecemos em Budapeste), deixamos cedo o motorhome e fomos ao trabalho.

O interior da basílica ricamente decorada com mármore e metais dourados

Elas se concentravam no centro de Budapeste, num raio de no máximo 10 quadras. Descobrimos que as operadoras e agências da capital húngara enviam para o Brasil de 1,8 mil a dois mil turistas por ano. O recorde é da operadora M & América, que sozinha vendeu pacotes para 1,5 mil pessoas. Rezso Sardi é gerente de vendas da operadora na Hungria e representante do Grupo Varig no país. Ele chegou a ser homenageado pelo embaixador do Brasil na Hungria por ter levado 40 mil turistas húngaros para terras brasileiras em 30 trinta anos.

O gerente de vendas da M & América, Rezso Sardi, foi homenageado por levar 40 mil húngaros em 30 anos para o Brasil

Rezso conhece muito bem Foz do Iguaçu, já esteve lá cinco vezes. Falou de todos os atrativos (além das Cataratas, o Macuco Safári, o passeio de helicóptero, Itaipu, a diversidade cultural da região e de sua proximidade com a Argentina e o Paraguai) e dos hotéis com quem eles trabalham: Tropical das Cataratas, Carimã, Rafain Centro, Bourbon, Recanto Park Hotel e San Martin.

A gerente da operadora Atlasz, Viktoria Vrancsik, informa que o grupo leva de dois a três grupos para o Brasil por ano

Para a região, ele só tinha elogios. Disse que as operadoras brasileiras de quem eles são parceiros organizam muito bem as viagens, que a região é segura e dos guias que falam húngaro, além do lugar ser incrivelmente bonito, calmo e tranqüilo. Quando um turista comenta que pretende passar uma noite em Foz, o gerente logo sugere um período de permanência de no mínimo três dias. Temos na Hungria um amante da Terra das Cataratas.

A Baobab Travel vende principalmente pacotes individuais para o Brasil

Nas outras operadoras, também fomos muito bem recebidas. A gerente da GSA comentou que os húngaros gostam muito da América do Sul. A operadora tem um contrato com uma TV húngara que veicula de duas a três vezes por dia comerciais com imagens do Brasil. A Atlasz leva para o Brasil anualmente de dois a três grupos. No prospecto com o pacote de viagem, a operadora faz uma comparação com as cataratas da fronteira dos Estados Unidos e Canadá. “As Cataratas do Iguaçu são mais altas e mais largas que as de Niágara”.

Szerena Katoma, da GSA, comenta que a operadora tem contrato com TV Húngara de exibição de comerciais com imagens do Brasil

No total visitamos cinco operadoras e uma agência. A única queixa foi referente ao preço das passagens aéreas que, segundo a gerente de uma das operadoras, é muito caro. Mas ela comentou que a dificuldade não se restringe a Foz do Iguaçu, mas a todo o Brasil.

Terminamos o nosso trabalho realmente felizes hoje. Foz do Iguaçu faz a propaganda de si mesma, a cidade está preparada para recepcionar bem o turista. Reuniões como as que estamos tento servem para reforçar o destino e lembrar às agências e operadoras que a cidade está sempre investindo para que mais pessoas a visitem e saiam de lá encantadas.

Antes de voltarmos pra casa, fomos conhecer a Basílica de Budapeste. A igreja é magnífica. Seu interior é todo em mármore e metal dourado. Alguma coisa estava acontecendo, uma missa especial ou algo assim. A igreja estava lotada e vários jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas se aglomeravam junto ao altar. Descobrimos mais tarde, conversando com um húngaro, que era missa em homenagem a um importante político do país, morto dias atrás. Rezamos um pouco, observamos bem a basílica e fomos embora.

Pra irmos pra casa, pro motorhome melhor dizendo, pegamos um metrô especial. Ele é o mais antigo da Europa Continental. As estações da Linha Amarela são decoradas com belos azulejos e os vagões (que fazem essa linha) são bastante pequenos. Realmente parece que voltamos 100 anos no tempo...

  
  

Publicado por em