Dia de visitar a imprensa e de fazer faxina

O café da manhã de hoje teve delícias fresquinhas (essa é a vantagem de se estar estacionada bem ao lado de um supermercado). Tínhamos duas tarefas hoje: reabastecer o nosso carro de água e visitar a imprensa local, isso sem contar o trabalho diário de es

  
  

O café da manhã de hoje teve delícias fresquinhas (essa é a vantagem de se estar estacionada bem ao lado de um supermercado). Tínhamos duas tarefas hoje: reabastecer o nosso carro de água e visitar a imprensa local, isso sem contar o trabalho diário de escrever, checar e-mails e editar as fotografias.

Fachada do jornal visitado pela Eurotrip, no centro de Nuremberg

Fachada do jornal visitado pela Eurotrip, no centro de Nuremberg

A primeira tarefa foi facilmente cumprida. Encontramos um posto de gasolina com uma máquina para os viajantes de motorhome. Ela libera água e recebe o esgoto do carro mediante algumas moedas de euro. No nosso caso, o problema era só a água. Com dois euros enchemos o nosso tanque e todos os galões de cinco litros que acumulamos em quase seis meses de expedição.

A Fünfeckturm, torre pentagonal, é a construção mais antiga da cidade erguida em 1040

A Fünfeckturm, torre pentagonal, é a construção mais antiga da cidade erguida em 1040

Prontas então para a segunda atividade do dia: a visita ao Nürnberger Zeitung. A sede do jornal fica a três quadras da estação central de Nuremberg num prédio novo e imponente. Lá conversamos com uma senhora bastante simpática que iria entregar o nosso material para o jornalista responsável pelo caderno de Turismo, que não trabalhava hoje. Deixamos nosso e-mail como contato... Vamos torcer!!!

Um giro rápido pela cidade que é dividida pelo rio Pegnitz e voltamos pro carro. Passamos então a definir o roteiro exato que faremos daqui pra frente. Abrimos mapas, guias turísticos, calendários e começamos o trabalho.

Nestes quase seis meses de expedição, modificamos a nossa rota, se não me engano, umas cinco ou seis vezes. Primeiro foi o frio no leste, que fez como que começássemos a nossa viagem pelo oeste da Alemanha, Bélgica e Holanda. Depois ouvimos falar muitas histórias sobre os perigos que poderíamos encontrar na Ucrânia. O que fizemos? Ficamos apenas um dia no país e mesmo assim foi dificílimo conseguir chegar a L’viv e sair dela por causa do alfabeto, muito diferente do nosso, e do próprio idioma, lá ninguém fala inglês e, obviamente, nós não falamos ucraniano. E assim foram inúmeras mudanças.

Daqui para frente, seguiremos para Luxemburgo, França, Grã Bretanha, Irlanda, Espanha, Andorra, Portugal, Marrocos, Itália, Grécia e estaremos de volta a Alemanha no início do ano que vem, se Deus quiser, com o trabalho cumprido. Teremos muito trabalho pela frente. Até agora, visitamos 69 cidades e teremos outras 71 até o final. Fôlego e disposição são o que mais precisaremos.

A sexta-feira foi um dia sem glamour algum (tirando o almoço que estava uma delícia a base de carne de carneiro). Aproveitamos para dar uma arrumada na casa, atualizar o nosso site e, à noite, uma volta pela cidade. Mas não há comparação, Nuremberg realmente é mais bonita e charmosa durante o dia, quando sobressaem aos olhos os madeirames das casas antigas e as janelas e sacadas floridas.

  
  

Publicado por em