Estamos em Bordeaux

Como estávamos a pouco mais de 60 quilômetros da capital mundial do vinho, a famosa Bordeaux, a viagem foi bem curtinha hoje. Logo que saímos do estacionamento onde passamos a noite, já começamos a ver os parreirais. Como já estamos na metade de outubro,

  
  

Como estávamos a pouco mais de 60 quilômetros da capital mundial do vinho, a famosa Bordeaux, a viagem foi bem curtinha hoje. Logo que saímos do estacionamento onde passamos a noite, já começamos a ver os parreirais. Como já estamos na metade de outubro, outono aqui na Europa, os antes frondosos pés de uva agora estão bem amarelados, mas ainda se vê alguns cachinhos da preciosa fruta que terminam de amadurecer e mais tarde vão se transformar em maravilhosos vinhos.

Já chegamos às grandes regiões produtoras de vinho tinto francês

Já chegamos às grandes regiões produtoras de vinho tinto francês

Nesta região, Pauillac e Margaux são famosas também pela sua produção. Como Bordeaux é uma cidade grande e os parreirais ficam no seu entorno, decidimos explorar os châteaux que ficam às margens do rio Gironde. Toda esta extensão de terra até o Atlântico é recheada de companhias, grandes e pequenas, produtoras de vinho. Além de Bordeaux, deste lado do rio são nove as regiões vinícolas.

Ao longo da rodovia, centenas de caves

Ao longo da rodovia, centenas de caves

Sem querer, seguimos pela rodovia D2. Mais tarde, descobrimos que esta é uma das rotas turísticas do vinho francês. São dezenas de caves e châteaux que oferecem degustação e venda direta de vinhos. Com toda esta oferta, não dá pra resistir então resolvemos fazer uma breve paradinha e comprar algumas garrafas.

A arquitetura típica dos châteaux é inconfundível

A arquitetura típica dos châteaux é inconfundível

Nossa intenção é visitar uma destas caves maiores e aprender um pouco mais sobre este tesouro nacional francês tão apreciado em todo o mundo. Talvez porque as férias de verão já tenham terminado, algumas vinícolas estejam se dedicando apenas à fabricação do vinho e não recebam visitantes. Entramos em várias e nada, até que conseguimos marcar uma visitação para o dia seguinte ainda de manhã ao Château Giscours. Beleza...

Detalhe de uma casa de vinho na região de Margaux

Detalhe de uma casa de vinho na região de Margaux

Como ainda tínhamos um bom tempo até escurecer, continuamos seguindo pela D2 até chegarmos à cidade de Margaux. Paramos bem em frente a Maison du Vin et du Tourisme, demos uma olhadinha nos vinhos (os preços ali variam de 11 até 518 euros, uma pechincha!) compramos alguns pães, uns doces e vinho mais em conta, é claro.

Algumas uvas ainda amadurecem nos parreirais de Bordeaux

Algumas uvas ainda amadurecem nos parreirais de Bordeaux

Depois do jantar, um jogo de cartas animou a noite. Ficamos jogando até quase duas horas. Nos divertimos até que o sono chegou e fomos descansar. Amanhã temos bastante trabalho. Vamos conhecer o château e seguir viagem até a milagrosa cidade de Lourdes, aos pés do Pirineus.

  
  

Publicado por em