Finalmente Frankfurt...

Nós chegamos à Europa por Frankfurt em fevereiro deste ano, mas logo seguimos para Maintal onde preparamos o carro, colamos os adesivos e começamos nossa expedição. O que significa que Frankfurt ainda era uma cidade desconhecida pra nós. Iríamos conhecê-l

  
  

Nós chegamos à Europa por Frankfurt em fevereiro deste ano, mas logo seguimos para Maintal onde preparamos o carro, colamos os adesivos e começamos nossa expedição. O que significa que Frankfurt ainda era uma cidade desconhecida pra nós. Iríamos conhecê-la hoje.

Detalhe da Hauptbahnhof de Frankfurt

Detalhe da Hauptbahnhof de Frankfurt

Saímos de casa cedo, pegamos um trem e em menos de meia hora estávamos num dos principais centros culturais e econômicos da Europa. Frankfurt é uma cidade com cerca de 700 mil habitantes e cheia de atrações: dezenas de museus (muitos se concentram numa região chamada Schaumainkai), casas de escritores famosos (como Johann Wolfgang von Goethe), construções seculares que apresentam a típica arquitetura alemã (Römer), além de prédios arrojados e modernos localizados num bairro à beira do Main, apelidado de “Mainhattan”. E parece que os alemães daqui têm orgulho dos arranha-céus de Frankfurt. Vários cartões postais da cidade apresentam os edifícios e suas alturas como atração.

Prédios no centro da cidade, um dos orgulhos dos moradores locais

Prédios no centro da cidade, um dos orgulhos dos moradores locais

Infelizmente, nesta quarta-feira não tivemos muito tempo para ver nada disso, a não ser a estação central, que não deixa de ser uma construção interessante. Ficamos exatamente seis horas num cyber café. Isso sem contar que assim que chegamos, conseguimos danificar o nosso cd com todas as nossas informações, assim que sentamos em frente ao computador. Cláudia teve que voltar em casa para preparar outro. O que resultou num atraso de mais de uma hora e meia no trabalho, além de mais um bilhete de ida e volta do trem (cerca de R$ 22,00). Não é muito, mas sempre é um gasto maior.

Nunca tínhamos ficado tanto tempo na internet ininterruptamente. Respondemos nossos e-mails, encaminhamos dezenas de fotografias e relatórios para a Val (estudante de turismo que está fazendo seu trabalho de conclusão de curso sobre a nossa expedição), enviamos outro relatório, dessa vez para os patrocinadores, com um balanço sobre os seis primeiros meses de trabalho na Europa e atualizamos o nosso site, incluindo dicas de viagem das últimas cidades que visitamos Dachau, Rothenburg ob der Tauber e Nuremberg.

Ah! Estávamos esquecendo. Saiu hoje também outra reportagem no caderno de Turismo do jornal Folha de Londrina. Dessa vez, escrevemos sobre o Castelo de Neuschwanstein, aquele da “Cinderela”, localizado no sul da Alemanha. Quem quiser conferir pode acessar: www.bonde.com.br, procurar Folha de Londrina e depois Turismo. Valeu Emerson Scada, pela ajuda e confiança...

  
  

Publicado por em