O bairro brasileiro em Zurique

Chegamos a Zurique no início da tarde, depois de termos pego uma chuva fortíssima na estrada no dia anterior. Dando uma olhada nos jornais desta quinta-feira, vimos a foto de um trailer (parecido com o nosso motorhome) dividido ao meio por causa da queda

  
  

Chegamos a Zurique no início da tarde, depois de termos pego uma chuva fortíssima na estrada no dia anterior. Dando uma olhada nos jornais desta quinta-feira, vimos a foto de um trailer (parecido com o nosso motorhome) dividido ao meio por causa da queda de uma árvore durante o temporal. Ufa, ainda bem que dessa escapamos.

Visita a Hotelplan que envia por ano 2 mil turistas ao Brasil

Visita a Hotelplan que envia por ano 2 mil turistas ao Brasil

Nesta quinta-feira, tínhamos uma lista longa de afazeres que incluía visitas a várias agências e operadoras. Zurique é agitada, mas nos pareceu mais simpática do que Genebra. A cidade tem uma importância extremamente grande na economia suíça. A bolsa de valores daqui é a quarta maior do mundo. A região norte do país é a mais industrializada e mais rica também. Mais ao sul, onde se fala italiano e francês a economia é mais voltada para a agricultura e para o turismo.

Eurotrip entrega material na Sebi Tours, uma agência com cinco filiais na Suíça

Eurotrip entrega material na Sebi Tours, uma agência com cinco filiais na Suíça

Começamos pela sede da operadora Hotelplan, uma das mais importantes da Suíça. O gerente responsável pela América Latina nos informou que atualmente destinos como Estados Unidos, Canadá e países da Ásia estão em baixa, sobrando mais espaço para nós e para os africanos. A operadora trabalha com mais 1.200 agências em todo o país. A Hotelplan é responsável pelo envio de cerca de dois mil turistas para o Brasil por ano.

Representante da Nilturismo recebe material sobre Foz do Iguaçu

Representante da Nilturismo recebe material sobre Foz do Iguaçu

Visitamos ainda outras cinco empresas, sendo quatro especializadas no destino Brasil, e descobrimos outra operadora que também trabalha com o Brasil. Essa visita fica para amanhã. As agências ficam numa região especialmente brasileira chamada Aussersihl, que se localiza a poucos metros da estação central em Zurique. O difícil aqui é encontrar pessoas falando qualquer outra língua que não seja o português. É impressionante... Ah! O que não faltam também são os chamados Night Club. São 10 espalhados pelo bairro.

Vista do rio Limmat, com a igreja de Fraumünster

Vista do rio Limmat, com a igreja de Fraumünster

Sobrou pouco tempo para conhecer a cidade hoje. Demos uma caminhada pela Banhofstrasse, uma avenida que começa exatamente em frente à estação central, conhecida por ser um famoso centro comercial cheio de lojas de departamento, confecções, relógios, sapatos. Seguimos até o rio Limmat e vimos, à distância, a igreja de Fraumünster, que possui as torres um pouco arredondadas.

Descobrimos uma internet gratuita. Fica a uma quadra da Banhof, num centro comercial chamado Jelmoli. Os terminais ficam no subsolo, junto à seção de eletrônicos e informática. O teclado é um pouco cansativo, mesmo assim é difícil encontrar um computador vazio. Infelizmente não conseguimos atualizar o nosso site porque não era possível utilizar disquetes nem cds, também, aí já seria demais, né?

Para passar a noite, seguimos para a estrada novamente. Encontramos um estacionamento perfeito, a poucos quilômetros de Zurique... Amanhã voltaremos para lá.

  
  

Publicado por em