O dia dos despejos

Acordamos com a chuva que caia lá fora. Chuva, pra não dizer um dilúvio... Enquanto tomávamos café e banho e dávamos uma limpada na casa, a chuva foi estiando e até saiu um solzinho. Passamos a manhã escrevendo e editando as fotografias para incluir no si

  
  

Acordamos com a chuva que caia lá fora. Chuva, pra não dizer um dilúvio... Enquanto tomávamos café e banho e dávamos uma limpada na casa, a chuva foi estiando e até saiu um solzinho. Passamos a manhã escrevendo e editando as fotografias para incluir no site. Nós tínhamos passado a noite no estacionamento de um supermercado, pra variar. O problema é que o estacionamento não era muito grande, ao contrário do nosso carro. Não deu outra, quando Patrícia começou a preparar o almoço, o gerente do estabelecimento (com cara de poucos amigos) disse que ali não poderíamos ficar. Fomos despejadas.

Tiramos as panelas do fogo e seguimos à procura de um outro lugar para ficar. Encontramos um estacionamento bem grande ao lado da estação de trem. Bingo, é aqui que ficaremos. Achamos meio estranho, normalmente um estacionamento desses ficaria lotado, a menos que não se possa estacionar por aqui. Como não vimos nada que proibisse a nossa parada ali, resolvemos ficar. As panelas voltaram para o fogão, mas por poucos minutos.

De repente, apareceu um guarda com um aparelhinho na mão, observando a placa de todos os carros que estavam parados no estacionamento e anotando alguma coisa na maldita máquina. Pronto, pensamos, fomos multadas. Patrícia saiu desesperada atrás do homem. Ei! Ei! Não se pode parar aqui? Perguntou. Pode sim, mas por dez minutos apenas. Ufa, escapamos da multa, mas não do despejo.

Tira a comida do fogo de novo. E lá vamos nós para a nossa terceira parada do dia. Dessa vez escolhemos uma vaga num bairro residencial. Parece que deu certo. Não tivemos mais problemas. De tanto vai-e-vem, o almoço não ficou lá grande coisa, mas deu pra matar a fome com o arroz empapado.

Passamos a tarde num cyber café tentando atualizar o site que ficou por quase duas semanas fora do ar, como vocês puderam acompanhar. O portal que hospeda a nossa página estava passando por reformulações e ficamos, por todo esse tempo, sem poder colocar textos e fotos novas no site. Incluímos o que conseguimos e voltamos pra casa.

O dia terminou com uma partida de canastra e uma panela cheia de brigadeiro... Encontramos leite condensado na Polônia e fizemos um estoque. Esperamos que ele dure até o final da expedição. Ah! Quem venceu o jogo? Dessa vez foi a Cláudia...Mas só desta vez... teremos revanche, pode esperar!

  
  

Publicado por em