O encontro com o Apóstolo Tiago

Apesar de não termos feito o caminho para Santiago de Compostela a pé, nos sentimos um pouco peregrinas, afinal estamos na estrada há mais de oito meses e assim como a maioria dos peregrinos, também passamos por diversas dificuldades. Vendo a perseverança

  
  

Apesar de não termos feito o caminho para Santiago de Compostela a pé, nos sentimos um pouco peregrinas, afinal estamos na estrada há mais de oito meses e assim como a maioria dos peregrinos, também passamos por diversas dificuldades. Vendo a perseverança e a emoção das pessoas na estrada, decidimos, pelo menos, fazer o trecho entre o camping e o santuário a pé. Longe dos cerca de 800 quilômetros que a maioria caminha, fizemos nossos humildes dois quilômetros.

Eurotrip com a Basílica de Santiago de Compostela ao fundo

Eurotrip com a Basílica de Santiago de Compostela ao fundo

O nome “Santiago de Compostela” tem sua origem em “São Tiago da estrela” – é que o túmulo do apóstolo foi encontrado em 813 pelo pastor Pelayo que repetidas vezes via uma estrela indicando um sepulcro no monte Libradón, onde mais tarde foi construída uma igreja que passou por diversas fases até se tornar na Basílica de Santiago de Compostela, a cidade foi crescendo em seu entorno. Os restos mortais do apóstolo continuam no mesmo local e podem ser vistos em uma pequena urna no subsolo da basílica. Para entender o significado religioso deste lugar é preciso saber um pouco da história da época em que tudo começou.

A vista da basílica que emociona tanto os peregrinos como os turistas

A vista da basílica que emociona tanto os peregrinos como os turistas

No início do século IX os muçulmanos invadiram a região e invocavam e unificavam suas forças sob a proteção de Maomé. Enquanto isso os cristãos, fragmentados em pequenos reinos, não tinham um líder carismático que os unisse. Quando a notícia de que o pastor havia encontrado um túmulo sagrado chega ao conhecimento de Teodomiro, bispo da diocese, este ordena que fossem feitas escavações no local. Durante os trabalhos foi encontrada uma urna de mármore e por revelação divina, Teodomiro anuncia que os restos mortais ali encontrados pertenciam ao apóstolo São Tiago e assim surgiu o mito.

A urna que guarda os restos mortais do apóstolo Tiago

A urna que guarda os restos mortais do apóstolo Tiago

São Tiago, o maior, filho de Zebedeu, foi decapitado no ano de 42 em Jerusalém, por ordem de Herodes. Segundo a tradição, seus discípulos roubaram seu corpo e o levaram de barco, em uma viagem que levou sete dias, até a desembocadura do rio Arousa, para cumprir com o rito praticado entre os apóstolos de serem enterrados no local onde haviam pregado e escolhido para serem enterrados.

Porta Santa, quem a atravessa tem todos os pecados perdoados

Porta Santa, quem a atravessa tem todos os pecados perdoados

No século X surge a terminologia peregrino – aquele que viaja a Compostela, assim como os romeiros que iam a Roma e os palmeiros que seguem para Jerusalém. A peregrinação junto com as cruzadas se transforma no motivo principal das viagens na época medieval.

Detalhe da imagem de São Tiago no altar principal

Detalhe da imagem de São Tiago no altar principal

Quando o dia de São Tiago, 25 de julho, cai em um domingo é festejado o Ano Jacobino e a Porta Santa da catedral é aberta aos fiéis. Dizem que quem cruza esta porta tem todos os pecados perdoados. O último ano santo ocorreu em 1999 e o próximo será comemorado em 2004.

Durante o nosso trecho de caminhada, conhecemos uma senhora brasileira que já estava fazendo o caminho pela terceira vez. Apesar do cansaço aparente ela estava realizada e feliz com os “milagres” com que foi abençoada. Conversando com algumas pessoas percebemos que o trajeto é solitário, um caminho de busca interior e que apesar de muitos iniciarem em grupos, acabam seguindo sozinhos. Apesar dos fortes laços emocionais que os unem, descobrem na estrada que possuem “ritmos” diferentes.

Andando diariamente uma média que varia entre 20 e 30 quilômetros é quase impossível encontrar alguém que não tenha feito bolhas d’água nos pés, alguns chegam a perder todas as unhas. Sacrifícios que depois são contados em rodas de amigos, muitos feitos pelo caminho, com um sorriso e satisfação no rosto.

Apesar da sinalização, encontrar a catedral não é muito fácil. Vimos muitos peregrinos perdidos com mapas na mão perguntando aos moradores a direção correta. Chegar à praça onde está a Catedral de Santiago de Compostela é emocionante, sobretudo ver a alegria dos peregrinos que vão chegando. Após visitarmos a basílica repartimos uma torta típica da cidade chamada “torta do peregrino”, estava uma delícia!

Quando resolvemos almoçar já eram quatro horas passadas e não encontramos mais nenhum restaurante que ainda servisse os menus tradicionais que queríamos comer. Acabamos entrando num bar e comendo alguns petiscos para passar o tempo, afinal o jantar só começava a ser servido depois das sete da noite na maioria dos restaurantes. Demos mais uma volta da cidade e ficamos encantadas com um grupo de música galega que tocava dentro de um pequeno bar. Acabamos sendo convidadas por eles para experimentar a aguardente de orujo (café) com tortilhas. O pessoal era tão simpático que até ofereceu uma música para nós em português.

Durante o dia conversamos com muitas pessoas que fizeram o caminho e ouvindo as histórias dá uma vontade enorme de também fazer, quem sabe um dia...

Se você também ficou tentado saiba que existem três maneiras de peregrinar: a pé, de bicicleta ou a cavalo. Mas antes de vir é preciso fazer uma boa pesquisa da melhor época, saber o que se deve levar na mochila para evitar carregar peso desnecessário e o mais importante, é fundamental tirar a carteira de peregrino. Ela pode ser feita no início do caminho em alguns escritórios ou ainda no Brasil. Sem esta carteira não se pode dormir nos albergues e não se tem como provar que você realmente fez o trajeto para receber o certificado de peregrino. A carteira é gratuita e no Brasil pode ser retirada na Associação Amigos do Caminho de Santiago de Compostela, em São Paulo.

  
  

Publicado por em