Os termômetros estão quase explodindo na Europa

O verão mais quente da Europa dos últimos 20 anos tinha de ser justamente este, só porque estamos aqui. No principal jornal alemão, Die Welt, uma reportagem, com o título “O fogo parece vir de dentro da Terra” - frase do ministro da Administração Pública

  
  

O verão mais quente da Europa dos últimos 20 anos tinha de ser justamente este, só porque estamos aqui. No principal jornal alemão, Die Welt, uma reportagem, com o título “O fogo parece vir de dentro da Terra” - frase do ministro da Administração Pública de Portugal, Figueiredo Lopes -, mostrava a catástrofe que as altas temperaturas estão causando em países como Portugal, Espanha, Itália, França, Alemanha, Grécia, Croácia, Polônia e Rússia, além do Canadá e dos Estados Unidos, na América.

Entardecer infernal em Frankfurt

Entardecer infernal em Frankfurt

Os incêndios florestais estão preocupando as autoridades e em alguns vilarejos, as casas tiveram de ser evacuadas por questões de segurança. Idosos já estão morrendo por causa do calor. Em Paris, a temperatura mais alta ontem seria de 39 graus, mais quente do que na cidade do Cairo, no Egito, informava o jornal. E dizia também: na próxima semana as temperaturas devem subir ainda mais... Ai, meu Deus!

Na televisão alemã, metade do telejornal do meio-dia foi dedicado a reportagens sobre o verão infernal: a questão dos incêndios, as doenças que começam a aparecer nos animais e as praias lotadas. Já tínhamos sentindo muito calor em Budapeste, na Hungria, Viena, na Áustria, e em Veneza e Milão, na Itália, mas acho que esses últimos dias estão sendo os piores.

No fim da tarde, o pessoal de quem alugamos o carro nos convidou para nadar. Na verdade, tínhamos muito o que fazer em casa, mas para sermos agradáveis aceitamos o convite e fomos ao mergulho. Imaginávamos uma piscina pública, com lugar onde pudéssemos trocar de roupa. Quando chegamos, nos deparamos com um lago de água um pouco turva e com a margem que mais parecia um barral. Nada de banheiros ou lugares próprios para a troca de roupa. Tivemos de fazer malabarismo para vestir os biquínis. O banho estava gostoso. Água agradável e mais clara apareceu assim que nos afastávamos da margem.

O pessoal aqui na Europa não tem a mesma percepção de corpo que nós temos no Brasil. Quando saímos da água, os nossos anfitriões tiraram as roupas molhadas (ficando praticamente nus) e vestiram as secas. A gente preferiu trocar de roupa em casa...

Descobrimos hoje um detalhe que se não fosse tão ridículo seria até engraçado. Caso peguemos uma chuva de granizo que danifique o carro, a responsabilidade será nossa. O seguro não cobre. Teremos de pagar ao dono do carro pelos danos. Dá pra acreditar? Teremos agora de ficar mais atentas à previsão do tempo. Ainda bem que o granizo que nos atingiu em Berlim e em Praga não deixaram marcas...

  
  

Publicado por em