Paisagens típicas do interior austríaco

Deixamos Viena ainda pela manhã. O céu estava super cinza e não demorou muito para que caísse o maior pé d’água. Reduzimos a marcha e seguimos mais devagar, não tínhamos pressa afinal. No caminho paramos numa cidadezinha encantadora chamada Melk, n

  
  

Deixamos Viena ainda pela manhã. O céu estava super cinza e não demorou muito para que caísse o maior pé d’água. Reduzimos a marcha e seguimos mais devagar, não tínhamos pressa afinal.

No caminho paramos numa cidadezinha encantadora chamada Melk, numa das regiões mais lindas do Danúbio, chamada Wachau. Na cidade, existe um mosteiro beneditino construído e decorado em estilo barroco, tombado pela Unesco. A abadia guarda um tesouro de pinturas, esculturas e artes decorativas. O pequeno centro da cidade é encantador. Casas coloridas, todas bem cuidadas e cheias de flores nas fachadas.

Fizemos uma parada para o almoço e depois registramos tudo o que podíamos. Na saída da cidade, rumo à rodovia novamente, nos deparamos com uma plantação de moranguinhos. Patrícia não teve dúvida, encostou o motorhome no primeiro espaço que viu e todas foram colher morangos.

O negócio funciona assim: um rapaz fica numa barraquinha atendendo ao público e um exército de colhedores trabalha na lavoura. E quem deseja escolher os próprios morangos pra levar pra casa pode. O morango já colhido custa 2,10 euros e o colhido pela própria pessoa 1,80. O melhor é que durante a colheita se come à vontade. Foi muito legal, voltamos para o carro com uma caixa que mal cabia na geladeira.

Na estrada novamente, observamos uma placa indicando que alguma paisagem belíssima estaria à nossa frente. Deixamos a rodovia principal e seguimos as placas. Nós estávamos certas. Fomos para num vale lindíssimo com um lago cristalino ao pé de várias montanhas, algumas pareciam cobertas de gelo, mas mais tarde descobrimos que era apenas calcário, a própria rocha.

O lugar chama-se Altmüster. Uma cidade menor ainda que Melk, mas que deve ferver com os turistas. Existem dezenas de hotéis e pousadas. Muitos são atendidos pela própria família vestida com trajes típicos. O único problema é que numa cidadezinha tão pequena nunca encontramos internet. Caminhamos quase uma hora atrás de um hotel que pudesse nos alugar a tecnologia e nada feito.

Tudo bem, então vamos aproveitar essa paisagem... No entardecer, a maior das montanhas ficou ainda mais bonita. Foi coberta por um tom avermelhado do sol se pondo do outro lado do vale. Ainda bem que resolvemos mudar um pouco a nossa rota e seguir o nosso instinto.

  
  

Publicado por em