Pra gente, começa hoje o Jazz Festival de Montreux

Apesar da correria de ontem pra conseguir as credenciais, na verdade, para nós, hoje é que começa o 37° Jazz Festival de Montreux. Hoje vamos poder sentir melhor o que acontece por aqui e qual é a reação do público diante das feras do rock, pop, jazz, hip

  
  

Apesar da correria de ontem pra conseguir as credenciais, na verdade, para nós, hoje é que começa o 37° Jazz Festival de Montreux. Hoje vamos poder sentir melhor o que acontece por aqui e qual é a reação do público diante das feras do rock, pop, jazz, hip-hop e outros ritmos.

Pessoas circulando em Montreux durante o festival de jazz

Pessoas circulando em Montreux durante o festival de jazz

Ontem, quem subiu ao palco para a animar a Jazz Gala Night, foi Noa, Natalie Cole e George Benson. Deste show, vimos alguns trechos no telao montado na sala de imprensa, isso enquanto esperávamos Dominique (chefe da assessoria de imprensa do Festival) e as nossas credenciais.

Fabiula e Patricia na sala de imprensa do festival

Fabiula e Patricia na sala de imprensa do festival

Hoje, o show fica por conta do `Top of the Blues & Soul`, com os artistas Bonnie Raitt, Gary Moore e Carla, Vaneese e Marwel Thomas - em um tributo a Rufus Thomas. A noite foi realmente ótima e muito enriquecedora, principalmente para nós que não conhecemos muito da música negra americana.

Carla Thomas, a rainha da música negra do Memphis, nos EUA

Carla Thomas, a rainha da música negra do Memphis, nos EUA

Além dos shows principais que acontecem no Auditorium Stravinski a partir das 20h30, durante quase todo o dia tem agito em outros quatro grandes palcos, além dos espetáculos abertos ao público em geral, que não precisa pagar nada pra também se divertir ao som de uma boa música. Na programação, pode-se escolher ainda entre passeios de barco pelo rio Léman ao ritmo de outras bandas ou participar dos vários workshops programados.

O Blues norte-americano no palco de Montreux

O Blues norte-americano no palco de Montreux

Por causa da fama do Festival de Montreux, esperávamos um agito bem maior na cidade. A movimentação maior parece ficar mesmo em torno dos palcos ao ar livre. Nas passarelas que margeiam o lago, centenas de pessoas circulam por entre as barracas de artesanato de diversos paises, mas olhando assim, ainda parece pouco. Segundo a organização do evento, no ano passado o público foi de 220 mil pessoas. Para este ano, ainda não se tem estimativas.

Entre os artistas brasileiros que estiveram por aqui no ano passado estão Harmonia do Samba, Daniela Mercury, O Rappa, João Bosco, Dona Yvone Lara, Marcos Valle, João Donato, Patricia Alvi e Caetano Veloso, na festa final. Entre os estrangeiros se apresentaram B. B. King, UB40, Jamoroquai, Paul Simon e Garbage.

Apesar de todos estes monstros da música estarem todos aqui, bem perto da gente, estamos mesmo ansiosas para assistir aos shows dos nossos queridos e maravilhosos brasileiros. Não vemos a hora de cantar Cálice e Fera Ferida, com Maria Bethania, Paz e Haiti, com Gilberto Gil, A Estrada e Downtown, com Cidade Negra. Calma, calma...estes shows acontecem a partir de sexta-feira. Estaremos todas na platéia...

  
  

Publicado por em