Um dia para reforçar a segurança do carro

Entramos e saímos de dezenas de lojas em Hilversum. É nesta cidade, que fica perto da capital Amsterdã, que ficaremos até a nossa partida para a Alemanha. A casa do amigo Ulisses foi transformada em nosso QG. Compramos e instalamos equipamentos que dei

  
  

Entramos e saímos de dezenas de lojas em Hilversum. É nesta cidade, que fica perto da capital Amsterdã, que ficaremos até a nossa partida para a Alemanha. A casa do amigo Ulisses foi transformada em nosso QG.

Compramos e instalamos equipamentos que deixaram o carro mais seguro. Refizemos os cálculos de permanência em cada cidade, já que em função do roubo, atrasamos a nossa expedição.

No jantar saboreamos deliciosas panquecas preparadas pelo nosso anfitrião. Patrícia e Fabiula nem agüentavam mais ficar acordadas e caíram no sono enquanto Cláudia permaneceu `acesa` até duas da madrugada acertando os detalhes futuros da viagem.

Os dias vão passando e com eles a má impressão que ficou do roubo do fim-de-semana. Mas toda vez que entramos no carro agora ficamos apreensivas: `Será que tudo estará do jeito que deixamos?` Mas isso também passará com os dias.

Para estacionar o carro aqui contamos com a compreensão de um padre e de um diretor de escola. Durante a manhã, deixamos o motorhome no pátio da igreja. O restante do dia e também amanhã, ele ficará na escola.

Quando entramos na escola com o carro, a aula praticamente parou. Foi uma concorrência difícil para os professores, afinal o nosso carro é grande e realmente chama a atenção. Deixamos com o diretor material sobre Foz do Iguaçu, adesivos da expedição e um cd room com informações gerais da cidade. Nossa sugestão é de que o material seja encaminhado para a biblioteca para que toda a escola tenha acesso.

  
  

Publicado por em