Um passeio pela agitada Milão

Nossa passagem pela Itália agora é apenas para visitar algumas cidades do norte do país como Veneza e Milão. Como vamos voltar para o país mais perto do fim da expedição, deixamos as visitas às operadoras e agências para mais tarde. No nosso último dia em

  
  

Nossa passagem pela Itália agora é apenas para visitar algumas cidades do norte do país como Veneza e Milão. Como vamos voltar para o país mais perto do fim da expedição, deixamos as visitas às operadoras e agências para mais tarde. No nosso último dia em Milão, aproveitamos pra conhecer o que ainda não tínhamos visto.

Estátua de Leonardo da Vinci em frente ao Teatro alla Scala

Estátua de Leonardo da Vinci em frente ao Teatro alla Scala

Nossa primeira parada foi no Teatro alla Scala de Milão. Inaugurado em 1778 é um dos teatros de ópera mais prestigiados do mundo. A fachada nos decepcionou um pouco. Além de estar em obras, não tem grande beleza, mas tradição é tradição e a gente não discute.

Esculturas em homenagem à moda de Milão

Esculturas em homenagem à moda de Milão

A poucas quadras dali, fomos dar uma volta pelas ruas mais chiques e elegantes de Milão e que concentram lojas de grifes famosas. As vitrines belíssimas e os preços de assustar. Mas valeu o passeio. É claro que não caímos em tentação e não gastamos nadinha...

A Última Ceia, de Leonardo da Vinci

A Última Ceia, de Leonardo da Vinci

Próxima parada foi no Castello Sforzesco, que inicialmente era o palácio dos Visconti (família que dominou a cidade a partir de 1277, seguida pelos Sforzas durante o renascimento). A fachada não está muito preservada e preferimos nem entrar. Na saída, nos deparamos com uma escultura gigante de uma agulha com uma linha tricolor, uma homenagem aos costureiros famosos e à moda de Milão.

O convento que abriga a obra de da Vinci

O convento que abriga a obra de da Vinci

Partimos para o convento Santa Maria delle Grazie, construído no século 15. Embora a igreja seja belíssima, a mais impressionante e importante obra está no refeitório: A Última Ceia, de Leonardo da Vinci. Não se trata de um quadro, mas de um painel pintado na própria parede. A igreja e o convento, com a obra de da Vinci, foram inscritos em 1980 na lista de patrimônios da humanidade promovida pela Unesco como representação excepcional do gênio criativo humano. “A complexa e perfeita arquitetura da igreja de Bramante e a obra do refeitório são símbolos da Milão humanista e renascentista... elas anunciam uma nova era na história da arte”, é o que está escrito na entrada do convento. A pintura se deteriorou com o tempo, mas constitui uma visita obrigatória em Milão.

Castello Sforzesco, perto da Piazza Duomo

Castello Sforzesco, perto da Piazza Duomo

Demos um pulo na internet, ao mercado e voltamos pra casa. Depois de um dia muito quente, a chuva que caiu durante a noite foi um presente. Para um país que já enfrenta problemas de blecautes de energia elétrica por causa do calor e da seca, a chuva veio em boa hora. E pra nós, dormir com o barulhinho da água batendo no carro é uma sinfonia... Boa noite!!!

  
  

Publicado por em