Uma passadinha em Reims

Depois de um final de semana delicioso ao lado de uma belíssima paisagem. Partimos para Reims. Tínhamos que fazer umas compras e ir à internet. Já fazia cinco dias que estávamos longe de um cyber café, nosso site estava desatualizado e precisávamos coloca

  
  

Depois de um final de semana delicioso ao lado de uma belíssima paisagem. Partimos para Reims. Tínhamos que fazer umas compras e ir à internet. Já fazia cinco dias que estávamos longe de um cyber café, nosso site estava desatualizado e precisávamos colocar em dia os nossos e-mails.

Os caminhos no interior da França

Os caminhos no interior da França

Estacionamos num supermercado, o mesmo que paramos na primeira vez que estivemos em Reims. Cláudia ficou no carro, Patrícia e Fabiula foram para o centro. Na volta, fizemos umas compras no mercado e Cláudia foi preparar o almoço, já eram quase cinco horas da tarde.

Motorhome estacionado no supermercado em Reims

Motorhome estacionado no supermercado em Reims

Nesse dia, conhecemos um brasileiro de Porto Alegre que vive na região. Ele viu o nosso carro com uma janela aberta e falou: “Tem alguém aí?”. O gaúcho disse que veio pra cá pra ficar quatro meses, acabou se estabelecendo por aqui e já está há oito anos. Ele faz hipismo e vai para o Brasil somente nas férias.

Cláudia dando um novo visual ao cabelo de Patrícia

Cláudia dando um novo visual ao cabelo de Patrícia

Nos contou umas histórias de ciganos. Segundo ele, cada cidade da França tem que disponibilizar uma área, que não pode ser pequena, para que os ciganos acampem. É lei... Aqui na França foi o país da Europa onde mais vimos acampamentos desse tipo, agora já sabemos o motivo.

Fabiula se protegendo do frio que já chegou

Fabiula se protegendo do frio que já chegou

Passamos a noite por lá mesmo. No dia seguinte, levamos horas olhando toda a papelada que já reunimos desde o início da expedição. São mapas, guias, informações sobre passeios e uma infinidade de catálogos. Olhamos um por um e jogamos fora dois sacos cheios de papel. Ainda assim guardamos muita coisa. Os mapas, por exemplo, foram todos poupados. Essa foi a primeira limpa. Até nós irmos embora terão de acontecer várias outras, se não vamos ter de deixar nossas roupas aqui na Europa e levar só papelada de volta pra casa.

Na praça, o passatempo preferido dos mais velhos: pétanque

Na praça, o passatempo preferido dos mais velhos: pétanque

Cláudia ainda arrumou outra parte da janela que foi destruída pelos ladrões. Depois da faxina e da arrumação, voltamos para o nosso estacionamento no campo. O sol estava delicioso. Em uma praça, ainda em Reims, grupos de senhores se divertiam com um jogo também bastante conhecido no sul do Brasil: a famosa “bocha”, que aqui é conhecida como jogo de boules ou pétanque.

Já no nosso querido parreiral, enquanto Fabiula aproveitava o calorzinho, Cláudia e Patrícia improvisaram um salão de beleza. O jantar foi um suculento cachorro-quente preparado por Fabiula, nossa especialista neste tipo de prato. O frio já está chegando... Já tiramos os cachecóis e os cobertores do armário. Nesse dia, fomos pra cama cedo.

  
  

Publicado por em