Nuremberg – Alemanha

Nuremberg, a segunda maior cidade da Bavária, é rica histórica e culturalmente. A arquitetura medieval remonta os séculos em que a cidade se desenvolveu graças aos artistas famosos e intelectuais que viveram aqui. Nuremberg teve uma importância marcante d

  
  

Nuremberg, a segunda maior cidade da Bavária, é rica histórica e culturalmente. A arquitetura medieval remonta os séculos em que a cidade se desenvolveu graças aos artistas famosos e intelectuais que viveram aqui. Nuremberg teve uma importância marcante durante o desenvolvimento do Nazismo e foi palco do famoso Processo de Nuremberg formado por um Tribunal Internacional Militar de Justiça. Entre final de 45 e 46, os crimes contra a humanidade praticados durante os 12 anos do governo de Hitler foram expostos e sentenciados. A maioria dos responsáveis foi condenada à forca, entre eles Göring, o ministro da Aeronáutica de Hitler, formulador de boa parte das estratégias da política nazista do Reich. Esta foi a primeira vez que criminosos de guerra foram julgados e condenados por seus atos.

Kaiserburg - um dos cartões postais de Nuremberg

Kaiserburg - um dos cartões postais de Nuremberg

o que ver – Parte da cidade medieval (que fica bem no centro de Nurenberg) é cercada até hoje por muros altos e bem conservados. O ponto de partida pode ser em frente à estação central, do posto de informações turísticas. Lá, as próprias funcionárias sugerem alguns caminhos a serem percorridos. A arquitetura mescla construções típicas com outras já mais arrojadas e modernas. Na praça do mercado, existe uma fonte dos desejos quase toda em dourado. Todos que passam giram um anel no alto de uma cerca que protege a fonte e fazem os pedidos.

O Kaiserstallung (estábulo do imperador) onde hoje funciona o Albergue da Juventude

O Kaiserstallung (estábulo do imperador) onde hoje funciona o Albergue da Juventude

A igreja de São Sebaldus, parcialmente destruída durante os bombardeios no final da Segunda Guerra Mundial, está completamente reformada. Mas lá dentro é possível ter uma idéia de como o lugar ficou depois dos ataques aliados. Várias fotografias estão em exposição e mostram principalmente a igreja atingida.

Igreja de St. Sebaldus que foi parcialmente destruída durante a Segunda Guerra

Igreja de St. Sebaldus que foi parcialmente destruída durante a Segunda Guerra

Próxima parada é o Kaiserburg. O turista tem de vencer uma penosa subida para chegar lá. Mas o lugar é muito interessante. As atrações são as casas com madeirame à vista (Fachwerhhaus) igualzinhas às que vemos no sul do Brasil. Na base, existe o Kaiserstallung (estábulo do imperador) onde hoje funciona o Albergue da Juventude. Descobrimos que aqui há limite de idade para se hospedar no albergue. Maiores de 26 anos são vetados. A construção mais antiga é a torre pentagonal, a Fünfeckturm, de 1040.

Rua Weissgerberg, uma das poucas poupadas dos bombardeios

Rua Weissgerberg, uma das poucas poupadas dos bombardeios

Na volta, a sugestão é uma passada pela Weissgerberg. Uma rua, cheia de construções coloridas e que não foi danificada durante a guerra. Hoje não trafegam carros e pelo que parece é no entardecer e à noite que o lugar fica mais agitado, quando funcionam os vários bares que existem na região.

Painel no Centro de Documentação de Nuremberg

Painel no Centro de Documentação de Nuremberg

Nazismo – O Centro de Documentação pode ser considerado o museu mais completo sobre o tema que já visitamos até agora. Fotografias, dezenas de vídeos, áudios, objetos e documentos, tudo acompanhado de explicações bastante didáticas, ajudam o visitante a entender parte desta trágica história. Enormes cartazes ilustram o período que compreende desde 1919, quando foi fundado o Partido dos Trabalhadores Alemães, até 1946, com a condenação dos principais líderes nazistas.

Muitas informações são exclusivas do Centro de Documentação como o desenvolvimento do Nazismo na cidade e sua importância para as ações do partido, as mega-construções e o famoso Processo de Nuremberg formado por um Tribunal Internacional Militar de Justiça.

O prédio é gigantesco e considerado ainda hoje símbolo da megalomania nazista. O complexo que serviu de palco para inúmeros discursos, paradas militares e demonstrações bélicas compreendia 11 quadras. Nem todo o projeto assinado pelo arquiteto do Reich, Albert Speer, foi concluído.

Iniciado já em 1934, um ano após Hitler se tornar Chanceler da Alemanha, o conjunto de prédios e estádios gigantescos teve parte de suas obras interrompidas a partir de 1939. A mão de obra, recursos e materiais seriam destinados praticamente todos para a força de guerra. Mesmo inacabados, os espaços refletem a fixação dos nazistas pelo grandioso e imponente.

Segundo as idéias do partido, construções como aquela - onde centenas de milhares de pessoas eram reunidas em um único espaço - tinham dois propósitos: encantar e ao mesmo tempo assustar. Participando de festas gigantescas como aquelas, as pessoas se sentiam valorizadas e importantes para a Pátria. Tamanha grandiosidade deveria lhes conscientizar ainda sobre sua fragilidade diante do poder máximo. Tudo obra da propaganda engenhada por Joseph Goebbels, Herman Göring, Albert Speer e pelo próprio Hitler.

O museu ou Centro de Documentação de Nuremberg funciona hoje onde antes estava o Salão de Congressos (Congresshalle), destruído por bombardeios aliados e reconstruído a partir de 1973. Na mostra permanente se encontra praticamente tudo sobre a ascensão e queda do Nazismo, passando pelo Holocausto e a Segunda Guerra Mundial, e o papel que a cidade de Nuremberg desempenhou neste período.

Em torno do prédio, parte da estrutura montada na época forma um grande parque municipal com lago. Outros espaços como o Zeppelin, o Estádio e a Grande Avenida são usados para a apresentação de atividades artísticas, jogos e festas folclóricas.

na internet: www.museen.nuernberg.de

A Lufthansa voa para Frankfurt saindo de São Paulo. Para embarque até 12 de outubro na classe econômica, a passagem aérea custa US$ 815 durante a semana e US$ 842 de sexta a domingo. Para mais informações e reservas, basta ligar (11) 3048 5800 e no Rio (21) 3687 5000. Ou pela Internet www.lufthansa.com.br

  
  

Publicado por em

Márcia Müller

Márcia Müller

04/02/2011 12:04:04
Adorei conhecer Nürenberg, pois a cidade é um centro cultural, além de ficar na Baviera, que vale a pena visitar. Afinal, toda Alemanha é maravilhosa.

Lair Canova Motta

Lair Canova Motta

12/07/2009 10:11:44
Conheci só a parte murada da cidade e me surpreendi com a beleza e conservação das edificações. Não sabia que Nurenberg era essa maravilha.
Pretendo voltar e ficar uns dias conhecendo a fundo essa maravilha de cidade.