Praga – República Tcheca (parte I)

informações - A cidade, capital da República Tcheca, é uma das mais belas da Europa. Com cerca 1,3 milhão de habitantes, tem apenas 500 quilômetros quadrados – um terço do tamanho da cidade de São Paulo, por exemplo. Torna-se especial na primavera, quando

  
  

informações - A cidade, capital da República Tcheca, é uma das mais belas da Europa. Com cerca 1,3 milhão de habitantes, tem apenas 500 quilômetros quadrados – um terço do tamanho da cidade de São Paulo, por exemplo. Torna-se especial na primavera, quando os jardins florescem e a temperatura é agradável para as caminhadas. A beleza das ruas, casas, torres e igrejas já serviram de cenário para o filme Amadeus (1984), cuja história mostra a vida do músico W.A. Mozart que adorava tocar em Praga. Até hoje a cidade é tomada por músicos de todos os gêneros.

Vista de Praga do alto do castelo real

Vista de Praga do alto do castelo real

No passado, Praga não era apenas uma cidade e sim quatro. Seus atuais bairros eram cidades diferentes comandadas por um castelo: Mala Strana (a cidade pequena), Staré Mesto (cidade velha), Nové Mesto (cidade nova) e Josefov (bairro judeu), foram unificados no século 18. O antigo centro do Reino da Boêmia, hoje chamado de Cidade Velha, é um dos mais bem preservados de toda a Europa. Praga é uma das poucas cidades européias que não foram bombardeadas durante as duas grandes guerras mundiais, fascinando a todos pelo seu charme e história.

Troca da guarda do castelo

Troca da guarda do castelo

Fundada o século 10 por artesãos e comerciantes que se estabeleceram na margem esquerda do Rio Moldava, Praga só ganhou estrutura urbana no século 13. A cidade cresceu sobre sete colinas. A arquitetura exibe estilos variados do ocidente, herança das dinastias Premyslide, Luxemburgo e Habsburgo.

Interior da casa onde Kafka morou na Viela Dourada

Interior da casa onde Kafka morou na Viela Dourada

literatura – No campo literário, Praga reúne nomes famosos em sua história, como o escritor Franz Kafka e os romancistas Milan Kundera, Ivan Klima ,Josef Skvorecky e Jan Nerudova.
Franz Kafka – o escritor nasceu em uma casa na esquina das ruas Maislova e U Radnice, próxima da Praça Central, no começo deste século. Kafka viveu grande parte de seus 41 anos em Praga. No início do século 20, uma casa foi construída no lugar da sua antiga residência, apenas um portal da época foi mantido. O lugar mantém uma pequena exposição permanente do autor, com fotos, objetos, primeiras edições e textos informativos. Kafka morou ainda em uma minúscula casa no número 22 da Viela Dourada, dentro do Castelo de Praga, onde é possível comprar alguns títulos do autor, traduzidos em vários idiomas.
Jan Nerudova – escritor do século 19 é autor de vários contos ambientados na região do Castelo de Praga. Em sua homenagem, uma das ruas que dão acesso ao castelo leva o nome Nerudova.

Vitrla no interior da Igreja de San Vito

Vitrla no interior da Igreja de San Vito

o que ver – um dos principais atrativos é o Castelo de Praga (Krumlovsky Zámek), mas a cidade ainda reserva outros passeios maravilhosos. Como a cidade não é muito grande, dê preferência aos passeios a pé. Não deixe de ver a Ponte Carlos (Karluv Most), a praça central (Staromestke Namesti) onde fica o famoso Relógio Astronômico da Prefeitura da Cidade Velha, a Igreja do Menino Jesus de Praga, o bairro judeu (Josefov), a Igreja de Nossa Senhora Diante de Tyn e a Praça Venceslau.

Artistas divertindo os turistas no centro de Praga

Artistas divertindo os turistas no centro de Praga

Castelo de Praga (Krumlovsky Zámek) – A história da cidade se confunde com a do castelo, construído no século nove pelo príncipe Borijov. Ocupando uma área superior a 72,5 mil m², por isso é considerado pelo Guiness Book como o maior castelo do mundo. O atual castelo foi construído em cima das ruínas de outro bem mais antigo, resultado de inúmeras reformas ao longo dos reinados. Em 1918, o castelo tornou-se sede do governo da Tchecoslováquia e até hoje o castelo reserva um escritório para o presidente da República Tcheca. Com vários atrativos, o passeio pode levar o dia todo. A troca da guarda acontece em todas as horas cheias, das 5h às 23h, mas se você quiser assistir à cerimônia com desfile de bandeiras e banda de música precisa chegar antes do meio-dia para garantir um bom lugar. A troca acontece pontualmente ao meio-dia.

Os principais atrativos são:
Catedral de São Vito – em estilo gótico, a catedral é sem dúvida a construção mais impressionante do castelo. Iniciada em 1344 durante o reinado de Charles 4°, a obra só foi concluída no século 19. As capelas da catedral guardam muitas relíquias como as jóias da Coroa da Boêmia e alguns túmulos reais. O túmulo do Rei Venceslau fica na capela de São Venceslau, decorada com afrescos góticos. O túmulo de prata de São João Nepomuceno é outra bela atração.
Palácio Real – O seu interior é decorado com alguns móveis de madeira. Nas paredes e tetos, brasões coloridos mostram as diferentes etapas da família real. O palácio foi residência de reis e príncipes entre os séculos 11 e 17. Em 1618, três católicos foram defenestrados (atirados da janela) por cerca de 100 protestantes irados. Após uma queda de 15 metros, os três caíram sobre um monte de esterco e sobreviveram. O episódio foi considerado pelos católicos como uma intervenção divina e marcou o início da Guerra dos Trinta Anos.
Basílica de São Jorge – fundada pelo príncipe Vratislau em 920, é a igreja em estilo predominantemente romântico mais bem preservada da cidade. O interior já passou por diversas restaurações e o estilo mudado várias vezes. No século 17, ganhou a fachada barroca que preserva até hoje. Ainda na Basílica estão os restos mortais de Santa Ludmila, a capela é decorada com pinturas do século 16. Junto à Basílica fica o Convento de São Jorge, o mais antigo da Boêmia, fundado em 973, que hoje abriga uma coleção de arte maneirista e barroca da Boêmia.
Viela Dourada – é um conjunto de pequenas casas coloridas construídas no final do século 16 para abrigar os guardas do castelo na época do Rei Rodolfo 2°, mas segundo uma lenda, as casas teriam sido construídas na verdade para abrigar os alquimistas do rei. Um século mais tarde passou a ser usada pelos ourives da cidade, daí vem o nome pela qual é conhecida até os dias de hoje. Atualmente as casas são ocupadas por lojas, onde se pode comprar desde artesanato, livros e até os famosos cristais da Boêmia.
Palácio Strernberg – abriga um excelente acervo de arte européia da Galeria Nacional como obras da arte medieval italiana, telas napolitanas dos séculos 17 e 18 e ainda outras relíquias holandesas e flamengas.
O castelo ainda reserva um agradável passeio pelos jardins e pelo Palácio Real de Verão, ambos criados em 1535 por Ferdinando 1°.

Para Praga, a Lufthansa também oferece vôos diários, com conexão em Frankfurt. Para o embarque de 26 de abril a 20 de junho, o valor é de US$ 753 de segunda a quinta-feira e US$ 777, de sexta a domingo Para mais informações e reservas, basta ligar (11) 3048 5800 e no Rio (21) 3687 5000. Ou pela Internet www.lufthansa.com.br

  
  

Publicado por em