República Tcheca – gerais

A nação é uma das mais jovens da Europa, embora a história deste pedaço de terra tenha começado a ser escrita ainda no ano de 500 a.C com a ocupação de tribos celtas. No século 14, o regime do imperador romano germânico Carlos 4o trouxe à Boêmia (onde se

  
  

A nação é uma das mais jovens da Europa, embora a história deste pedaço de terra tenha começado a ser escrita ainda no ano de 500 a.C com a ocupação de tribos celtas. No século 14, o regime do imperador romano germânico Carlos 4o trouxe à Boêmia (onde se situa Praga) uma época de prosperidade. Quatro séculos mais tarde, depois de ter passado por batalhas e dominações estrangeiras, a região entra numa fase de efervescência cultural e em 1918 é fundada a república independente da Tchecoslováquia. Com a Segunda Guerra Mundial veio a ocupação alemã e depois quatro décadas de regime comunista. Em 68, o movimento conhecido como Primavera de Praga (um programa liberal de reformas) foi sufocado pelos soviéticos que enviaram tropas para o país, o que resultou na morte de vários manifestantes. Mas vinte anos depois, a Revolução do Veludo (uma onda de greves e manifestações populares que levou às ruas mais de um milhão de pessoas em protestos diários contra o antigo regime) desencadeou a derrubada do regime comunista. Em 1993, a Tchecoslováquia é dividida em dois países, surgindo então a República Tcheca e a Eslováquia, que em 2003 comemoram dez anos.

Ponte Carlos na capital tcheca

Ponte Carlos na capital tcheca

O país que faz fronteira com a Polônia, Alemanha, Áustria e Eslováquia tem uma população de 10 milhões de habitantes e é dividido em duas regiões: Boêmia e Moravia. Famosa pela produção de cerveja (a Pilsner, produzida na cidade de Pilsen e conhecida como a melhor do mundo, e a Budweiser, em Ceske Budejovice), a República Tcheca também oferece passeios por aproximadamente 2500 castelos e palácios, centenas de museus, cidades medievais, belas paisagens com bosques e montes e toda a tranqüilidade de lugarejos como Cesky Krumlov, uma cidadezinha de 15 mil habitantes que parece ter sido esquecida no tempo, mas com toda a comodidade e o conforto que os turistas mais exigentes gostam.

Uma pequena, mas encantadora, oficina de marionetes, muito comum no país

Uma pequena, mas encantadora, oficina de marionetes, muito comum no país

A culinária tcheca é baseada em pratos com carne de porco e de gado, batatas (cozidas ou em forma de bolinho) e arroz. As salsichas também são bastante comuns nas barracas que vendem comida no centro das cidades. Elas vêm acompanhadas de uma fatia de pão. Nas feiras ao ar livre, prove um doce muito comum por aqui. Parece uma massa de pão enrolada num cilindro de metal que vai ao fogo. Depois de cozida a massa recebe uma camada de açúcar e canela. É uma delícia...

Catedral de Santa Bárbara, em Kutná Hura

Catedral de Santa Bárbara, em Kutná Hura

Além de artesanato em madeira, o país é famoso pelos cristais e bebidas como cerveja, já citada, e o absinto. É muito comum encontrar também lojas pequenas de marionetes, algumas mais parecem a oficina do velho Gepeto, de Pinóquio. Quando passar por uma delas, não hesite, entre e se divirta imaginando as histórias.

O castelo da belíssima cidade de Cesky Krumlov

O castelo da belíssima cidade de Cesky Krumlov

As estradas na República Tcheca não são muito boas, com exceção de alguns trechos que levam à capital. Muitas são de pistas simples e não têm acostamento. Algumas rodovias passam por dentro de pequenos vilarejos, o que exige do motorista atenção redobrada, mas, por outro lado, oferece vistas incríveis e passeios encantadores pelo interior do país.

Para quem viaja de motorhome ou tem como abrigo sua própria barraca, o país dispõe de mais de 600 campings, sendo 16 só na capital Praga. Muitos deles não têm toda a infraestrutura oferecida em países como a Alemanha, por exemplo, mas aqui o banho não é cronometrado, nem cobrado. Um alívio para quem gosta de esquecer da vida debaixo de uma boa ducha.

preste atenção – É muito comum, principalmente nas cidades menores e aos sábados, encontrar nas ruas carreatas de automóveis decorados com fitas brancas. O enfeite tem forma de V e é colocado da frente do capô até as portas. No primeiro carro da caravana, o casal de noivos sorridente desfila recém-casado.

Não esqueça de um detalhe fundamental: brasileiros necessitam de visto para visitar a República Tcheca.

Para Praga, a Lufthansa também oferece vôos diários, com conexão em Frankfurt. Para o embarque de 26 de abril a 20 de junho, o valor é de US$ 753 de segunda a quinta-feira e US$ 777, de sexta a domingo Para mais informações e reservas, basta ligar (11) 3048 5800 e no Rio (21) 3687 5000. Ou pela Internet www.lufthansa.com.br

  
  

Publicado por em

Andressa

Andressa

29/08/2008 23:04:10
Estou fazendo um trabalho sobre a Eslováquia, e pude observar que é uma cidade muito Linda. Viajar para lá netão deve der muito Legal =)