Varsóvia - Polônia

Informações - Capital da Polônia deste 1956, Varsóvia localiza-se no centro do país, um pouco a oeste. Estima-se que 85% dos seus edifícios foram transformados em ruínas durante a Segunda Guerra Mundial. Pelo menos na região central da cidade, não há mais

  
  

Informações - Capital da Polônia deste 1956, Varsóvia localiza-se no centro do país, um pouco a oeste. Estima-se que 85% dos seus edifícios foram transformados em ruínas durante a Segunda Guerra Mundial. Pelo menos na região central da cidade, não há mais vestígio algum da destruição. Grande parte de Varsóvia foi reconstruída durante o período comunista e hoje o centro histórico (Rynek ou Starego Miasta) da cidade é Patrimônio Histórico Cultural da Humanidade, tombado pela Unesco.

Starego Miasta reconstruída pelos comunistas

Starego Miasta reconstruída pelos comunistas

Cada bairro de Varsóvia tem uma história. Alguns de trágicos acontecimentos, outros de heróicos levantes. Não é difícil ‘tropeçar’ em monumentos ou esbarrar em construções que ainda guardam um pouco do horror da guerra. O bairro de Praga, por exemplo, indiscutivelmente merece uma visita. Ele fica no lado oposto ao Rynek, cruzando o rio Vístula. Caminhando pelas ruas do bairro, a impressão que se tem é que a destruição aconteceu há poucos dias. Os edifícios ainda guardam as marcas dos bombardeios. O bairro que o diretor Roman Polanski escolheu como cenário de algumas cenas do filme O pianista é um dos mais decadentes da capital, por isso uma visita ali deve ser cercada de um cuidado maior. Apesar das recomendações que ouvimos e repassamos aqui, na nossa passagem por lá nos deparamos somente com a simpatia dos moradores locais.

Parede dos prédios do decadente, mas incrível, bairro de Praga

Parede dos prédios do decadente, mas incrível, bairro de Praga

Indo além do tradicional roteiro turístico, se percebe que a cidade é um pouco cinzenta. A fuligem dos aquecedores a carvão da época comunista ainda está impregnada na fachada de muitos edifícios.

Detalhe do monumento da Umschlagplatz

Detalhe do monumento da Umschlagplatz

Transporte - As ruas de Varsóvia são bastante movimentadas e nem sempre é fácil encontrar lugar para estacionar. Por isso, prefira o transporte público. As linhas de tram (bonde) fazem uma boa cobertura da cidade. Mas prepare-se para caminhar um pouco. Em muitas das estreitas ruas do Starego Miasta não é permitido o tráfego de automóveis, apenas o de pedestres e bicicletas.

O urso é quem dá as boas vindas no zoo

O urso é quem dá as boas vindas no zoo

O que ver - um bom ponto de partida é a Praça do Mercado da Cidade Velha. Olhando para os prédios fica difícil acreditar que há pouco mais de meio século as construções, em estilo antigo, foram alvo de terríveis bombardeios. Os prédios de três ou quatro andares são todos coloridos. Difícil dizer se o local é mais bonito durante o dia ou à noite, quando os restaurantes e cafés localizados na praça são decorados com pequenas lâmpadas. Até o século 19, a Praça do Mercado foi o centro da vida pública da cidade. Num dos casarios ao lado da praça, está o Museu Histórico de Varsóvia, que abriga documentos, fotos, pinturas e arquivos sobre a destruição nazista em 1944.

O Rynek, Patrimônio Histórico Cultural da Humanidade, tombado pela Unesco.

O Rynek, Patrimônio Histórico Cultural da Humanidade, tombado pela Unesco.

Caminhar pelo chamado Caminho Real (Trakt Królewski) também é um passeio agradável. A Krakowskie Przedmieście e a Nowy Świat são duas das ruas mais belas da capital polaca. Belos palácios e casarões foram construídos ao longo do caminho, bem como igrejas (Santa Ana e São José), estátuas (uma delas mostra o famoso astrônomo polaco Nicolau Copérnico), a Universidade de Varsóvia e a Academia de Belas-Artes. Além da parte histórica, as ruas contam hoje com grandes lojas, butiques, requintados cafés e restaurantes.

O Palácio da Cultura e da Ciência é um dos prédios mais bonitos e imponentes de Varsóvia. Construído entre 1952 e 1955 lembra os arranha-céus de estilo socialista-realista de Moscou. Ele marca a dominação comunista e foi um presente da União Soviética ao povo da cidade e, exatamente por isso, alguns polacos desejam que seja colocado a baixo. O Salão do Congresso do palácio, que funciona como sala de concertos, já foi a sede dos principais congressos do Partido Comunista. O lugar abriga ainda um centro cultural, com cinema, teatro, museu e um complexo esportivo.

Algumas quadras a oeste do Starego Miasta fica o Monumento aos Heróis do Gueto. A obra ocupa o centro do antigo gueto onde foram confinados os judeus de Varsóvia e região durante a ocupação nazista. No Gueto de Varsóvia, chegaram a ser confinadas 450 mil pessoas, mas em 1942, 300 mil já haviam sido transferidas e mortas no campos de extermínio de Treblinka e outros 100 morreram devido às más condições do lugar e à pouca comida. Os judeus dali fizeram um levante que ficou conhecido como a Revolta de 1943. Pouquíssimos conseguiram fugir. Bem próximo, fica outro monumento, talvez esse seja o mais belo já construído em homenagem aos judeus. O Monumento da Umschlagplatz é um vagão estilizado com dezenas de cruzes amontoadas e representa os vagões nos quais os prisioneiros eram levados até os campos de concentração.

É interessante também observar o que restou do muro que cercava o gueto. A indicação é da jornalista Ana Carolina Walczuk Beltrão que mora em Varsóvia e escreve para o jornal O Globo. Vá até a Rua Sienna e procure o prédio número 55. No pátio interno, você irá encontrar um pedaço de três metros do que ainda resta do muro que demarcava a área de cerca de 350 hectares do antigo gueto.

Na passagem por Varsóvia é interessante ainda conhecer o Castelo Real, o Museu Nacional, o Parque Łazienski, o Parque e o Palácio Wilanów (antiga residência real) e o Zoológico da cidade.

A Lufthansa voa diariamente para Varsóvia, na Polônia, com conexão em Frankfurt. Até 25 de abril, a passagem aérea em classe econômica, ida e volta, custa US$ 741 de segunda a quinta-feira e US$ 766, de sexta a domingo. De 26 de abril a 20 de junho, a passagem aérea em classe econômica para Varsóvia, ida e volta, custa US$ 770 de segunda a quinta-feira e US$ 794, de sexta a Domingo. Para mais informações e reservas, basta ligar (11) 3048 5800 e no Rio (21) 3687 5000. Ou pela Internet www.lufthansa.com.br

  
  

Publicado por em

Flávia

Flávia

29/10/2008 16:34:26
muito bonita esta cidade

Fabio

Fabio

17/09/2008 14:08:04
para onde os judeus foram levados