É pau, é pedra... mas tudo é motivação.

O que é motivação? Sentir muita vontade de fazer algo que tenha vontade, disposto para enfrentar o que for para obter aquilo que quer? Para a Psicologia o tema motivação é complexo e atribuído tanto a facilidade quanto a dificuldade que a pessoa tem em

  
  

O que é motivação? Sentir muita vontade de fazer algo que tenha vontade, disposto para enfrentar o que for para obter aquilo que quer?

Para a Psicologia o tema motivação é complexo e atribuído tanto a facilidade quanto a dificuldade que a pessoa tem em fazer algo.

O estudo da motivação considera três tipos de variáveis:

- o ambiente,
- as forças internas ao indivíduo, como necessidade, desejo, vontade, impulso, instinto;
- o objeto que atraí o indivíduo por ser fonte de satisfação da força interna que o mobiliza.

Você pode perceber que a motivação mobiliza o organismo para a ação, a partir de uma relação estabelecida entre o ambiente, a necessidade e o objeto de satisfação. Se pensarmos na expedição e nas integrantes, o objetivo comum é completarmos o percurso proposto nos dias programados. Porém para cada integrante pode haver um motivo especial para a realização da tarefa. Assim o desafio é avaliar os motivos individuais e torná-lo grupal.

Se pensarmos nas variáveis acima descritas, o que nos guia atualmente é a perseverança, persistência, capacidade de vencer obstáculos e a vontade de realizar a tarefa.

Para isto, tem sido muito importante os fatores de motivação extrínseca que ocorrem quando do reconhecimento social, o elogio, o interesse pelo projeto, o reforço de cada integrante responsabilizando-se por cada detalhe e dando conta das atividades de forma satisfatória.

Seguimos o seguinte :

TIPO VENCEDOR
1. Orientação para o sucesso
2. Autoconceito positivo
3. Metas realistas
4. Motivação intrínseca
5. Análise adequada de resultados
6. Auto-reforço positivo
7. Segurança no Comportamento
8. Orientação para normas individuais
9. Autodeterminação
10. Autocontrole

TIPO PERDEDOR
1. Orientação para o fracasso
2. Autoconceito negativo
3. Metas irrealistas
4. Motivação extrínseca
5. Análise inadequada de resultados
6. Auto-reforço negativo
7. Insegurança no comportamento
8. Orientação para normas sociais
9. Falta de autodeterminação
10. Controle Externo

A linha de treinamento mental que utilizamos é o de motivação para o rendimento, descrito por Weinberg & Gould (1999, 59) referindo-se “ao esforço de uma pessoa com o fim de solucionar uma tarefa exigente, adquirir excelência esportiva, superar obstáculos, procurar e demonstrar uma melhor performance do que outras pessoas e sentir-se orgulhoso mostrando seu talento”.

Portanto, cheias de expectativas e muita energia estamos cada vez mais prontas para chegar ao nosso objetivo.

Luciana Ângelo

Bibliografia
Bock, A. M. B.; Furtado, O.; Teixeira M. L. T. Psicologias: uma introdução ao estudo da psicologia. 10a. edição, São Paulo,Editora Saraiva, 1997.

Samulski, D. Psicologia do Esporte. 1a. edição, Barueri:Editora Manole, 2002.

Weinberg, R.S. Fundamentos da psicologia do Esporte e do exercício. 2a. edição, Porto alegre: Artmed Editora, 2001.

  
  

Publicado por em