O 1º dia, o dia D!

O primeiro dia da Expedição Madeira!

  
  

Oi!

Dia 01, dia D. Hoje realmente estamos muito cansados. Espero que perdoem este post diminuto, chato e sem detalhes. Aproveito o tempo que as fotos levam para subir para nosso album online e crio este post.

Sao exatamente 23:30 aqui em (00:30 em S.Paulo). Dirigimos por mais de 1.200 quilômetros, conhecemos locais e pessoas incríveis, com ótimas histórias pra contar. A aventura apenas começou.

Expedição Madeira

O dia começou as 05Am. Acordamos, tomamos um banho e nos preparamos para sair. Desde ontem minha esposa e sogra deixaram tudo organizado pra gente (sim, foram elas quem organizaram tudo). Malas, remédios, capas de chuva, cobertores (????) e por aí vai. Minha adorável Juliana teve o requinte de criar malas backup --sim, nem eu sabia que isso podia existir--, em cada uma delas há bermudas, camisetas, toalhas, sabonete, pasta de dente, escova. Acho que a idéia é: se eu perder uma, sobrevivo com a outra.

Depois que estava tudo ok (nota mental 1: lembrar que nunca casaria comigo, mesmo se eu fosse mulher. nota mental 2: criar um altar pra Juliana), nos despedimos e então embarcamos no habitáculo preto que será nossa casa pelos próximos 22 dias.

Saímos de São Paulo exatamente às 05:54. Temperatura de 18 graus, odometro marcando 11.492KM, tanque cheio. Pegamos a Castelo Branco e logo na saída para a Castelinho, me distraí e acabamos perdendo a entrada. Foi bom. Maeda me contou que se continuássemos direto pela Castelo, em direção à Avaré, poderíamos chegar até Pratania, cidade conhecida como a Capital do Couro no Brasil.

Expedição Madeira

Pratania é bem pequenina e conserva todos os ares das classicas cidadezinhas do interior. As pessoas se cumprimentam mesmo sem se conhecer, ficam jogando conversa fora na praça, crianças brincam nas ruas despreocupadas, os carros ficam abertos. Nao ha transito, ladrao (ate onde sei), violencia. Existem 3 lojas de produtos de Couro. O nível de acabamento e qualidade das botas, jaquetas, sapatos, cintos e tudo mais que pode ser feito de couro, me impressionou. Fiquei ainda mais impressionado com o preço. Numa jaqueta de couro cru, toda trabalhada e costurada a mao, R$ 240,00. Numa bota estilo Texas que mistura couro de boi com avestruz, R$ 230,00.

Saímos de Pratania e fomos para a rodovia Marechal Rondom. Dali até Lins foi pouco mais de 2 horas. Paramos e almoçamos com as galinhas (11:20AM) no Forte Apache. Restaurante de alto nível, com um ambiente rústico agradabilissimo, comida excelente e bom preço. Almoço de viajante é light. Entao comemos apenas bisteca, tutu de feijao, arroz, batata frita. :)

Com a barriga cheia, rumamos para Tres Lagoas. Passamos de Araçatuba e o calor estava forte. Pouco antes da divisa São Paulo / Mato Grosso do Sul, é comum ter barraquinhas de suco natural na estrada (1,50 por um litro). La vamos nós de novo. Eu, suco de abacaxi para ajudar na digestao da Bisteca. Maeda, suco de Goiaba. Parada rápida, esta levou menos que 6 minutos.

Voltamos ao carro e rumamos à Tres Lagoas. Mais um pouco de viagem e lá estávamos, flanando sobre as águas do grande rio Paraná. Paramos um pouco, aproveitamos para filmar e tirar fotos da represa, da eclusa, do rio, de tudo.

Expedição Madeira

Com o tempo correndo e nosso cronograma se apertando, voltamos pra jaula e demos prosseguimento na viagem. Isso nao durou muito. Cerca de 1,5 horas pra frente de Campo Grande, passamos por Aguas do Rio Pardo e claro, era necessidade de extrema urgencia, fotografar o que ??? Sim! O Rio Pardo. Pois bem. Paramos o carro, descemos uns 15 metros por uma trilha (???) de terra (juro por Deus que quase desço rolando) e então andamos alguns centenas de metros numa mata nativa relativamente fechada e do lado de um pasto cheio de boi Caracu. Sim! A natureza me odeia. Ela sente meus feromonios. Voltei arranhado, cheio de carrapixo e com cara de mendigo. Valeu a pena. O Rio realmente tem presença. Forte, marron e com corredeiras. Tirei muitas fotos. Do Rio e da natureza que o cerca.

Expedição Madeira

Olhamos para o relógio. O Sol começava a baixar. Subimos na Strada e pegamos a estrada (putz! que trocadilho infame. fiquei até com vergonha alheia por mim mesmo). Dali, foram mais algumas horas até São Gabriel do Oeste --pitoresca cidade regida pelas culturas de Aves e Porcos-- onde estamos agora.

De forma resumida, este foi nosso dia. É pena que esteja tão cansado e que aqui não seja a media ideal para entrar em tantos detalhes. Hoje conhecemos muitas pessoas, tivemos algumas histórias engraçadas, gravamos conversas, vídeos, centenas de fotos, escrevemos no diario de bordo (moleskine). Tudo o que não está aqui será complementado aos poucos, em doses homeopáticas (até para não encher o saco de vocês).

Amanhã o schedulle é:
- 06 - 07 AM café da manhã
- 08 - 10 AM Fotografar um mega Sumidouro em uma cidade cujo nome me foge (o maeda tá dormindo. nao vou acorda-lo só pra perguntar isso)
- 11 AM - 13PM Almoço em Rondonópolis na Casa da Lea /Almir
- Depois disso, linha pra Rondônia. Intençao: Porto-Velho mas se chegarmos ao menos em Ji-Parana já está de bom tamnho.

É isso pessoal. Amanhã tem mais. Durante o dia, atualizações a cada momento via Twitter da Expedicao
Desculpem se o texto está confuso e o português errado. Deem um desconto pelo cansaço... :)

Este post foi feito ao som de Um Ar Condicionado Bem Potente

Expedição Madeira
  
  

Publicado por em

Rita Siqueira

Rita Siqueira

03/05/2009 17:50:04
Emocionante!Parece que a gente vai junto na expedição..