Expedição Madeira?

G’night mate !

  
  

O primeiro post é sempre o mais difícil. As idéias parecem um tanto confusas, difusas. O melhor a fazer num momento assim, é transportar o que vem à mente diretamente para o teclado, sem pensar muito. Desta forma, acredito eu, as coisas fluem melhor. E já que estamos falando em fluir…

Bem, a Expedição Madeira nada mais é que um nome pomposo para uma viagem de duas pessoas, sem quaisquer pretensões, que tem como objetivo mostrar um Brasil esquecido. O que? Não acha que a região norte esteja, digamos assim, esquecida? Então tá. Só para lhe dar um exemplo, entre no portal da CVC – uma das maiores agencias de viagem do Brasil. Muito provavelmente você verá já na home, destinos que remetem ao Nordeste ou Sul de nosso país. Norte, raramente. E quando isso ocorre, falam especificamente do Amazonas (Manaus é claro) e seus hotéis de Selva. Nada além disso. Rondônia, Pará, Roraima, Mato Grosso, são regiões excluídas da maioria dos desejos de viagem de nossa população.

A idéia desta viagem está mais relacionada a um estudo de antropologia cultural e social do que a um pacote turístico. Não queremos mostrar belezas ocultas, hotéis esplendorosos, baladas intermináveis. Ao contrário. Nossa intenção é escancarar o povo e a cultura brasileira que ainda sobrevive nestes locais. Mostrar costumes, relatar conversas, detalhar folclores, provar de comidas e como não poderia deixar de ser, postar imagens de cenários que provavelmente em breve, deixarão de existir.

O nome da expedição vem do grandioso rio Madeira, afluente do Amazonas. Rio com mais de 1.400 KM de extensão, com inúmeras lendas e folclore. O Madeira banha os estados de Rondônia e Amazonas. Recebe este nome porque no período de chuvas seu nível sobe e inunda as margens, trazendo troncos e restos de madeira das árvores. O que por si só, já seria o suficiente para colocar qualquer capitão de embarcação em pânico. É neste celeiro de aventura que navegaremos dias e noites durante o trajeto de Porto-Velho à Manaus. Além disto, é um dos espetáculos da natureza que queremos clicar, pois a construção da hidrelétrica de Jirau –parte do PAC– deve mudar um tanto a geografia e hidrografia do lugar.

A expedição começa oficialmente em 03/05/2009. A partir desta data, os posts por aqui serão diários, um diário de bordo de nossa viagem.

Pois bem. Acho que já deu para ter uma visão geral da coisa toda. Na Internet, posts longos se tornam chatos. Paro por aqui hoje. Nos próximos dias conto mais sobre quem somos –se é que isso é importante– e como faremos esta viagem.

Para quem tem paciência e gosta de detalhes, fique ligado também no twitter da Expedição Madeira (www.twitter.com/madeiraabaixo). Doses homeopáticas várias vezes ao dia.

Regards

  
  

Publicado por em