Um pouco de cada coisa

Faltam pouco mais de 2 semanas para a largada.

  
  

Sei que estão esperando pelos relatos de aventura, suspense, drama e comédia. Alias, este é o único e verdadeiro motivo para termos montado todo o circo e aparato tecnológico: a pura e simples Expedição Madeira. Acalmem-se, esta data está cada vez mais próxima. No entanto, enquanto ela efetivamente nao chega, reservo-me o direito de preencher este espaço com aquilo que costumo chamar de ‘preparativos’.

Hoje meu post terá uma dinâmica diferente. Vou ser bastante breve e falar rapidamente sobre 3 assuntos que estão em minha pauta mental. Here we go:

1) Ultima semana.
Estes últimos 6, 7 dias que se passaram foram realmente pesados. Em relação à expedição, tive que participar de várias reuniões com nossa assessoria, fechamos um modelo de business plan bastante agressivo para empresas que pretendem associar suas marcas à marca da expedição, participamos de entrevistas, testamos nossa conectividade, verificamos carro, remédios, roteiro, balsas, valores. Pessoalmente, isso tudo também coincidiu com uma semana crítica em meu trabalho, com entregas de grandes projetos que devem ocorrer até o próximo dia 27. Estas coisas tem me esgotado mas a notícia boa é que estão longe de me derrubar.

As noites ficam menores, minhas olheiras ficam maiores. No fim das contas, quando acordo cansado pelas manhãs, leio o email de apoio escrito por algum visitante do site, vejo mensagens de amigos via twitter, ouço um pouco de punk-rock californiano e sobretudo, vejo o lindo sorriso de minha filha, tenho a certeza que absolutamente tudo valeu a pena.

2) Usinas do Rio Madeira
É de dar medo o valor do seguro que cobre os riscos de engenharia fechado para a Usina de Santo Antônio, a primeira obra do rio Madeira. R$ 9,5 Bilhões. Para se ter uma idéia, trata-se da maior apólice de seguro do planeta, para este tipo de risco. Superou inclusive a ampliação do Canal do Panamá (estimado em US$ 3.3 Bilhoes na primeira fase). Além do valor exorbitante, há também um seguro adicional de cerca de R$ 2 BI que garante aos financiadores que a obra será construída dentro do prazo — se tivéssemos um seguro assim no mercado de tecnologia, várias seguradoras já teriam quebrado…

Muito bem. Posto isso, fica claro entender porque o projeto do rio Madeira é de longe, o mais caro do PAC –Plano de Aceleração do Crescimento– e também o porque no começo do ano, quando o IBAMA recusou a licença ambiental prévia, houve uma monstruosa comoção sobre a ‘ameaça’ de um novo apagão e riscos para o plano de desenvolvimento da economia nacional. No fim, o projeto acabou recebendo a chancela do próprio IBAMA em meio a uma greve (???) de funcionarios. Faz pensar né ?! Eu não vou me envolver em política, mas… Na minha cabeça lógica marcoliana, ao invés de gerar mais energia, faz mais sentido consumirmos menos energia. Exemplo? Sugestão? IPI reduzido para ajudar indústria automobilística? Nada disso. Importem já o Toyota Prius com imposto zero. Carro elétrico híbrido, de US$ 22K, com alta tecnologia e atualmente o menos poluidor do mundo. Se chegar aqui por uns 50K, muita gente compra na hora. Eu garanto Toyota!

3) Agradecimentos.
Hey, ultimamente eu e o Maeda só temos tido motivos para agradecer. A repercussão da Expedição Madeira está muito legal, realmente muito mais do que esperávamos. É sem dúvida, uma brincadeira que deu certo. A cada dia recebemos centenas de emails (tento responder a todos na medida do possível), as visitas do nosso Twitter e principalmente deste blog não páram de subir, figuramos como notícia em alguns sites especializados, toda semana participamos de reuniões de negócios acerca da expedição, enfim, fomos até capa de jornal em Lins.

Agradeço e muito a todas as pessoas que tem nos ajudado direta ou indiretamente na realização deste projeto.

Assim, termino o mini-post de hoje de forma que alguns chamariam de piegas e eu chamaria de verdadeira. Nada mais justo que dar nome aos bois e agradecer todas as pessoas que tem nos ajudado. Vamos la:

- Sr. Aparecido da Vila Rica.
Recebemos seu email hoje e ficamos extremamente felizes. Fique ligado no blog e twitter e acompanhe a aventura.

- Noêmia, Nobu e toda a família Kato.
Logo no começo desta história toda, já nos empolgaram, passaram energia e nos motivaram a continuar.

- Galera do Guia Quatro Rodas
É emocionante saber que uma revista tão conceituada está nos acompanhando tão de perto, a cada post publicado no Twitter

- Allameda.com
Valeu pessoal da agência! Sem vocês o projeto não teria rolado como rolou. Textos de altissíma qualidade, design perfeito, tudo entregue em tempo e sobretudo, paciência para fazer o que o cliente quer e quando o cliente quer.

- Jornal Debate
Tiveram a coragem de colocar a Expedição Madeira na capa do Jornal impresso. Ficamos lisonjeados com a atitude e esperamos realmente contribuir com boas histórias na nossa volta.

- Jornal Local
Agéis como uma águia, o release mal tinha sido enviado à imprensa e já estavam nos retornando com perguntas complementares. Pessoas altamente capacitadas fazendo um jornal de extrema qualidade.

- Portal Ecoviagem
Obrigado pelo destaque dado à notícia na home do site.

Valeu mesmo galera. Obrigado a todos vocês.

Ah, sim! Um último assunto: eu sou movido à música. Agora, no fim de cada post, haverá uma dica do disco que estava ouvindo ao escrever o texto em questão (sim, sempre ouço algo). Fica a dica para quem, assim como eu, tiver um gosto bizarro para música.

Este post foi feito ao som de: MILLENCOLIN - Pennybridge Pioneers

Ciao!

  
  

Publicado por em