PN da Chapada das Mesas - MA

O parque Nacional da Chapada das Mesas, com uma área de 160 mil hectares, abrange os municípios de Carolina, Estreito e Riachão, no centro-sul do Maranhão.

  
  

Texto e Fotos: Eduardo Issa

O sol nasce entre as belas formações rochosas do cerrado

A Nossa Quarta Chapada é no Maranhão !

Depois de conhecer as estonteantes paisagens das três Chapadas brasileiras, sendo elas Diamantina (BA), Veadeiros (GO) e Guimarães (MT), cheguei ao sul do Maranhão com poucas expectativas de encontrar uma paisagem que pudesse me impressionar. Ledo engano, nosso país surpreende seus viajantes nos quatro cantos do seu território.

O parque Nacional da Chapada das Mesas, com uma área de 160 mil hectares, abrange os municípios de Carolina, Estreito e Riachão, no centro-sul do Maranhão. O parque, criado em dezembro de 2005, está inserido nas metas dos órgãos ambientais em aumentar áreas protegidas do bioma Cerrado. Em números, apenas 2,5 % do cerrado brasileiro está protegido em unidades de conservação, portanto qualquer ação com o objetivo de ampliar esta proteção será sempre bem-vinda.

Do alto as montanhas em forma de mesa que deram o nome ao parque

A região desta nova chapada ainda apresenta uma riqueza enorme em espécies vegetais e animais e segundo especialistas, a criação destas unidades é uma corrida contra o tempo para salvar grandes remanescentes do cerrado brasileiro. Entre os planos do Governo Federal está a criação de novas áreas protegidas no Maranhão, formando um mosaico com parques, reservas estaduais, federais e terras indígenas.

Andando por áreas da unidade, não é difícil observar ao longe fumaça gerada por carvoarias e por desmatamento com o objetivo de expandir a fronteira agrícola. Os funcionários do parque já contam com uma brigada de incêndio e nos períodos de seca fazem o trabalho de monitoramento e combate a estes focos. Para Leôncio, chefe da unidade, há muito que ser feito no parque, desde ações básicas como colocação de placas indicativas do parque nacional até ações efetivas como o pagamento de indenizações aos moradores que têm propriedades dentro da unidade.

Encanto Azul, cavernas de formação calcária definem o tom azulado da água

Voltando as paisagens, fica bem claro para os visitantes que esta região apresenta um enorme potencial turístico e que aos poucos vem sendo descoberto por aventureiros brasileiros e estrangeiros. A diversidade de ambientes é outra característica marcante da chapada maranhense, são cachoeiras, cavernas, formações rochosas em forma de mesa e outras paisagens peculiares da região. Com todos estes atrativos, o Parque Nacional da Chapada das Mesas vem se tornando uma alternativa para o turismo do Maranhão, disputando espaço com os famosos Lençóis Maranhenses, no Norte do Estado.

Mas vale ressaltar que o local ainda permanece sem muita estrutura e para andar pela área do parque e visitar alguns de seus atrativos só é possível em veículos tracionados. O município de Carolina já conta com algumas pousadas e agências de ecoturismo habilitadas a transportar visitantes com segurança. De qualquer forma é bom estar preparado para o sacolejo das trilhas e muita poeira, buracos são freqüentes até nos trechos de asfalto.

A Cachoeira da Prata, na parte baixa um banho refrescante

Na verdade, para os aventureiros e exploradores de locais pouco visitados, estes perrengues são combustível para conhecer estes paraísos e selecionam os acomodados que querem descer do carro e por o pé na água. Para José Eduardo Camargo, jornalista acostumado a descobrir novos destinos pelo Brasil, a Chapada das Mesas tem os ingredientes necessários para se tornar um bom destino de aventura. A cidade de Carolina, às margens do Rio Tocantins, é o ponto de partida para quase todos os passeios. Por via aérea, o aeroporto mais próximo de Carolina é o de Imperatriz, distante 200 quilômetros.

Em busca da mais famosa queda dentro do parque, a Cachoeira da Prata, a pequena estrada sem sinalização cruza o cerrado bordeando pequenas propriedades de moradores que aguardam a definição e pagamentos referentes à indenização de suas propriedades. Seu Pedro Carneiro, que sempre viveu ao lado da queda, atualmente já colhe os frutos do turismo e serve uma deliciosa comida caseira aos visitantes. Se você chegar à cachoeira não deixe de atravessar o rio Farinha por uma pequena balsa improvisada e tomar um banho na parte baixa das quedas, a melhor parte do passeio.

Nesta área do parque, ainda no mesmo dia é possível conhecer o Morro das Figuras, uma parede rochosa com inscrições esculpidas e pintadas por povos antigos que viveram na região. De volta ao veículo, finalizamos o passeio visitando a cachoeira com o maior volume d’água do parque, a queda de São Romão que além de curtir uma bela prainha ainda é possível, acompanhado de um guia, entrar por trás da cortina d’água.

No Portal da Chapada, uma vista deslumbrante de toda região

Já perto de Carolina, deixe o carro na estrada e numa caminhada sem muito esforço morro acima é imperdível contemplar o pôr-do-sol no Portal da Chapada. Uma fenda na rocha emoldura a paisagem e nos arredores temos a visão dos morros em forma de mesa que deram nome ao parque.

Seguindo pela estrada em direção ao município de Riachão, um asfalto todo esburacado leva a duas preciosidades desta região, o Poço Azul e o Encanto Azul. A transparência da água e seus tons azulados convidam ao mergulho e fazem lembrar outras maravilhas do Brasil como a Gruta da Pratinha na chapada baiana.

Se você gosta de viagens recheadas de aventura e paisagens arrebatadoras, o Parque Nacional da Chapada das Mesas no Maranhão pode ser seu próximo destino. Esperamos que a implantação de fato da unidade seja efetivada em breve e assim muitos brasileiros poderão conhecer estes tesouros com mais estrutura e possa assim ajudar a protegê-los.

Seguindo para o PN das Araucárias-Santa Catarina

  
  

Publicado por em

Luana

Luana

16/9/2008 10:50:55
eu axo muito bonito esses parques