PN de Jericoacoara - CE

O parque nacional foi criado em fevereiro de 2002, abrangendo uma área de 8.416 ha, resultado de uma recaterigorização parcial da APA (Área de Proteção Ambiental) de Jericoacoara.

  
  

Dunas, praias desertas, restingas, lagoas, mangues, mandacarus, pouquíssimos lugares no Brasil você encontra uma paisagem tão mesclada e ao mesmo tempo fascinante por sua beleza. Assim é Jericoacoara, bordeada por centenas de dunas, que mudam de tamanho, forma e lugar, ao sabor dos ventos que sopram
constantemente nesta região.

A beleza estonteante das dunas se debruçando no mar azul de Jeri

A beleza estonteante das dunas se debruçando no mar azul de Jeri
Foto: Eduardo Issa

Na década de 80, a população não chegava a 600 habitantes, já em meados de 1993, a vila de Jeri, como ficou conhecida por seus moradores, sofreu um grande impacto causado pela chegada da energia elétrica. Depois disso, o pacato vilarejo nunca mais foi o mesmo, a tradição dos pescadores deu lugar ao turismo que não pára de crescer. As pequenas lamparinas foram substituídas por luminárias coloridas, os pratos simples deram lugar a pastas sofisticadas e crepes. Naquele mesmo ano, cerca de 10.000 visitantes foram para Jeri na alta temporada. As estradas de acesso ainda continuam difíceis e complicadas, um ponto a favor da preservação e do controle de quem visita Jeri.

A balsa do Guriú é o início do parque para quem vem de Camocim e passagem para quem vai aTatajuba

A balsa do Guriú é o início do parque para quem vem de Camocim e passagem para quem vai aTatajuba
Foto: Eduardo Issa

O parque nacional foi criado em fevereiro de 2002, abrangendo uma área de 8.416 ha, resultado de uma recaterigorização parcial da APA (Área de Proteção Ambiental) de Jericoacoara. Há relatos de que o navegador Vicente Pizon, capitão de umas das naus de Cristóvão Colombo, teria aportado nas águas de Jericoacoara em 1499, registro que não foi oficializado em virtude do Tratado de Tordesilhas que entrou em vigor naquele mesmo ano. Não é difícil afirmar que Pizon não conheceu bem Jeri, pois se tivesse não teria abandonado jamais este paraíso.

Ver a variação de tons do Pôr-do-sol em cima das dunas é obrigatório para quem visita Jericoacoara

Ver a variação de tons do Pôr-do-sol em cima das dunas é obrigatório para quem visita Jericoacoara
Foto: Eduardo Issa

Nos dias de hoje, portugueses, espanhóis, franceses, italianos e muitos outros estrangeiros, já tomaram conhecimento destas maravilhas e a cada ano invadem as praias e lagoas ao redor do parque. Uma grande parte destes viajantes vem em busca dos ventos que sopram sem parar e inflam as velas e pára-quedas dos
windsurfistas e kitesurfistas. Pelas ruas, efeitos desta globalização e a mistura de culturas, a pele queimada de sol do pescador atrai a italiana de pele clara e olhos da cor da lagoa do paraíso, casais que não chamam mais a atenção de quem vive ali. No final de cada dia, a duna de Jeri é palco do espetáculo do pôr-do-sol, onde muitos turistas sobem a duna e contemplam um verdadeiro show de cores.

A Lagoa Azul com suas águas transparentes e azuladas, mergulho imperdível

A Lagoa Azul com suas águas transparentes e azuladas, mergulho imperdível
Foto: Eduardo Issa

O turismo transforma mesmo os lugares, na própria Jeri, onde a economia local era quase que inteiramente baseada na pesca, o que se vê hoje são pescadores que viraram garçons, mulheres fazendo artesanatos ou trabalhando em pousadas. Para Branca, comerciante local, viu na sua infância seu pai sempre envolvido em trabalhos com os pescadores, fazendo com que a produção chegasse aos grandes centros, para ela, os pescadores viram no turismo uma forma de melhoria da qualidade de vida, ou seja, eles observaram que poderiam ganhar num dia de trabalho com turistas o mesmo que em 3 dias de pesca no mar, sem muito risco.

No pequeno povoado do Preá, a tradição da pesca ainda faz parte do cotidiano dos moradores

No pequeno povoado do Preá, a tradição da pesca ainda faz parte do cotidiano dos moradores
Foto: Eduardo Issa

Já no Preá, um povoado distante apenas alguns quilômetros, muitos pecadores ainda exercem o ofício e todos os dias saem mar aberto em suas jangadas em busca do ganha-pão da família. Alguns turistas já visitam o Preá e podem ver de perto a chegada das embarcações com seus tripulantes trazendo robalos, pargos, camarões e muitas outras delícias do mar.

Por outro lado, é bom ver o excelente trabalho dos funcionários da unidade, que com empenho e dedicação estão colocando em prática projetos de educação ambiental com todas as comunidades presentes dentro e no entorno do parque. Para o Professor Osmar Fonteles, atual chefe da unidade e profundo conhecedor de aspectos que envolvem um desenvolvimento turístico ordenado, as principais metas da unidade são tentar organizar e controlar o turismo, conscientizando moradores e visitantes da importância em preservar os ecossistemas presentes nesta área. O zoneamento da unidade, juntamente com o Plano de Manejo também estão previstos para os próximos anos.

Algumas preciosidades da região como a Lagoa Azul e a Lagoa do Paraíso não estão dentro dos limites do parque, mas estão protegidas pela APA. Ao lado da vila, um afloramento rochoso conhecido como Serrote, além de ser o antigo nome de Jeri, atualmente funciona como um escudo de proteção para as construções.

Na verdade as dunas, a areia fina e o vento também atuam como guardiões de Jeri, eles são os verdadeiros responsáveis para que nenhuma estrada fosse construída até hoje. São estes elementos os verdadeiros maestros que regem esta orquestra da natureza, que em alguns momentos engolem coqueiros e desaparecem com casas em poucos dias. Os moradores sabem disto e sabem também que são estas dunas mutantes que garantem a continuidade deste paraíso cearense e brasileiro, tão admirado por gente de todas as partes do planeta.

É difícil definir em poucas palavras toda a beleza de Jeri, um trecho do poeta Nicodemus Araújo é uma pequena amostra deste tesouro do Ceará. `É um encanto ficar ali para escutar, a perene canção oceânica do mar, Em cima - o céu azul, em sua imensa tela Em baixo - a praia branca, imensamente bela `.

Seguindo para o PN Marinho de Fernando de Noronha

  
  

Publicado por em

Luis Felipe

Luis Felipe

04/09/2008 17:17:59
Ja pude ir a Jericoacoara e digo que é um lugar incrivel maravilhoso, a noite é um lugar muito agradavel pessoas de todos os lugares do mundo quem for vai adorar, a lagoa azul é um paraiso as aguas são cristalinas que da para ver os seus pés, a lagoa de tatajuba tem um passeio de barco maravilhoso fui e pude aproveitar tudo isso