PN do Caparaó - MG

Aqui fica o Pico da Bandeira - roteiro imperdível para quem gosta de caminhadas em montanhas.

  
  

-- Alô !
-- Parque Nacional do Caparaó Bom dia.
-- Por favor, gostaria de fazer uma reserva para a subida ao Pico da Bandeira
-- Pois não, você gostaria de pernoitar na Casa de Pedra ou no Abrigo ?
-- Gostaria de ficar no Abrigo
--.....Está certo, a reserva já está feita em seu nome, à previsão para os próximos 3 dias é de tempo bom, é só retirar o cartão na portaria, na sua chegada e bom passeio.

No cume do Pico da Bandeira, a 2892 metros, um espetáculo de cores do amanhecer

No cume do Pico da Bandeira, a 2892 metros, um espetáculo de cores do amanhecer
Foto: Eduardo Issa

Este diálogo poderia ser de um parque na Austrália ou Nova Zelândia, mas é aqui mesmo no Brasil, mais precisamente no Parque Nacional do Caparaó, na divisa de Minas Gerais com Espírito Santo, um dos melhores exemplos de que uma boa administração traz resultados. E não pára por aí não, na outra ponta do parque, no Espírito Santo, um dos funcionários responsáveis pela educação ambiental, ministra palestras nas escolas do entorno, explicando as crianças à importância de não se ter queimadas nas áreas vizinhas ao parque. As crianças levam as informações e cartilhas para casa, mostrando aos pais tudo que foi ensinado na palestra.

A Vale Encantado enfeitiça os aventureiros no início da caminhada ao pico

A Vale Encantado enfeitiça os aventureiros no início da caminhada ao pico
Foto: Eduardo Issa

O resultado deste trabalho é que nos últimos 10 anos não há registros de incêndios de grandes proporções que afetassem a unidade e todo apoio dos moradores da região nas campanhas do PrevFogo. Quer mais, na sede administrativa, um funcionário do setor financeiro tem na tela do computador todos os gastos do parque na última década, desde pó de café até peças para a manutenção dos veículos. Não é difícil comprovar toda esta eficiência, é só olhar na garagem onde ficam os veículos e observar todos impecavelmente limpos e em ótimo estado, uma realidade bem diferente de outras unidades onde veículos são abandonados nos pátios por falta de peças e manutenção e ás vezes causados por desleixo dos próprios funcionários. Dentro do parque, funcionários educados, atenciosos e preparados, tanto na limpeza, como na vigilância e portaria.

Na base do Pico do Cristal o pequeno lago emoldura a paisagem com cores e reflexos

Na base do Pico do Cristal o pequeno lago emoldura a paisagem com cores e reflexos
Foto: Eduardo Issa

O grande responsável por toda esta organização e perfeito funcionamento do parque é Estevão Marchesini e sua equipe, que com competência aliada a muito trabalho colocou o Caparaó entre os 3 melhores parques do Brasil em termos de estrutura e gestão exemplar. Chefes de outras unidades do Brasil têm visitado o Caparaó para comprovar e aprender um pouco de como gerir bem um parque nacional. Estevão ainda completa, `estamos sempre preocupados com a melhoria da capacitação de nossos funcionários e o maior objetivo é fazer o visitante se sentir bem e seguro dentro da unidade, isto faz com que ele volte e traga sempre mais pessoas para conhecer o Caparaó`.

CanáriodaTerra, pica-pau, aves facilmente avistadas no interior do parque

CanáriodaTerra, pica-pau, aves facilmente avistadas no interior do parque
Foto: Eduardo Issa

O Parque Nacional do Caparaó foi criado em maio de 1961 e teve como principal objetivo proteger o Pico da Bandeira na Serra do Caparaó, uma grande faixa de Mata Atlântica e campos rupestres. Na época em que D. Pedro II passou pela região com sua comitiva, em meados de 1859, o príncipe regente mandou que hasteassem uma bandeira no alto daquele pico, considerando que aquele seria o ponto culminante do país e que segundo historiadores fato que originou o nome Pico da Bandeira. Décadas mais tarde, o Bandeira com seus 2.982 metros acabou sendo desbancado por dois outros picos brasileiros, localizados no Estado do Amazonas, o Pico da Neblina, com seus 2.998 metros. (na antiga medição constava 3.014 metros) e o Pico 31 de Março, em frente ao Neblina, e poucos metros mais baixo, deixando o Bandeira no terceiro lugar.

A Serra do Caparaó tem seus mistérios, ao inverter a imagem a Face de Cristo se torna visível

A Serra do Caparaó tem seus mistérios, ao inverter a imagem a Face de Cristo se torna visível
Foto: Eduardo Issa

Esta dança de altitudes não tirou em nada o cartaz do Pico da Bandeira, a procura pela conquista de seu cume ainda atrai uma legião de aventureiros, vindos do Brasil e até do exterior. Falando em estrangeiros, uma ação iria acelerar o números de visitantes de outros países não só no Caparaó como em vários parques brasileiros, a colocação de placas em inglês e com ícones internacionais indicando os atrativos, uma atitude básica para parques nacionais e que raramente se encontra no Brasil. A DIREC (Diretoria de Ecossistemas do IBAMA) deveria pensar na possibilidade de implantar nos parques onde a visita de estrangeiros é constante, uma sinalização com padrão internacional, com certeza nossos `visitors` agradeceriam.

Nas proximidades da sede administrativa, o visitante pode fazer pequenas caminhadas e observar espécies raras da nossa ameaçada Mata Atlântica, onde restam apenas 7 % da cobertura original em todo o Brasil. São tucanos, araçaris, canários da terra, pica-paus, entre outros, todos voando livremente sem se preocupar com os visitantes. Nas trilhas e estradas os jacus, ainda mais atrevidos, se aproximam e fazem uma algazarra dentre a vegetação. Os quatis também circulam pelo parque em busca de alimento fácil, é bom ficar de olhos abertos com esta espécie traquina, que costuma furtar alimentos dos visitantes. O local mais procurado nesta parte baixa é o Vale Verde, várias cachoeiras que cortam a mata de vegetação frondosa e que no verão é utilizado para banho, no inverno a temperatura da água não é tão convidativa. Vale uma esticada até a Gruta do Jacu, e depois, um pouco mais acima, até o mirante da mata. Na estrada a caminho da Tronqueira, a Cachoeira Bonita é parada obrigatória.

O centro de visitante do parque está aguardando recursos financeiros para o seu término, um belo projeto arquitetônico, com tecnologia moderna, vai expor os atrativos em maquetes e painéis explicativos com fibra ótica. Auditórios para apresentações, lojas com artigos regionais e uma lanchonete também fazem parte do projeto e já estão prontos. Esperamos que a conclusão seja feita em breve para que os visitantes possam conferir mais esta atração da unidade.
No lado capixaba do parque, na Portaria Pedra-menina, o centro de visitantes está na mesma situação, mas a estrutura também é de primeira. As diferentes cachoeiras, a vista do Pico do Calçado, Pico do Cristal e a Pedra Duas Irmãs são os locais mais procurados. Há também quem faça a travessia de um lado para o outro, cerca de 13 km, passando pelo Pico da Bandeira, a subida pelo Espírito Santo é mais curta, mas o trecho é bem mais íngreme.

O maior atrativo do parque é mesmo chegar ao cume do Pico da Bandeira, uma conquista que começa na Tronqueira, local bem estruturado que normalmente recebe visitantes menos aventureiros e que só querem acampar e apreciar o pôr-do-sol imperdível do mirante. Na Tronqueira há locais com churrasqueiras, banheiros, mesas, perfeito para todas as idades. Dali até o pico são 9 km, e o primeiro trecho com 4,5 km são mais fáceis, com poucas subidas e na parte inicial, ao lado esquerdo uma visão deslumbrante do Vale Encantado, com quedas seqüenciais e poços de cor verde esmeralda, ali você já tem a noção de que as atrações do Caparaó não se resumem somente ao Pico da Bandeira. No final desta caminhada outra boa estrutura, o Terreirão, que satisfaz todo tipo de caminhante, você pode dormir nos abrigos, com cama e chuveiro ou dormir na Casa de Pedra, onde as pessoas colocam o saco de dormir no chão e boa noite. Que noite nada, para quem vai ao pico são apenas algumas horas de sono, a partida é às 2 da manhã, este é o horário para quem quer chegar a tempo e assistir o sol despontando no horizonte envolvido por nuvens e montanhas espetaculares.

O trecho final é bem íngreme, com subidas pesadas e tudo no escuro da noite, é bom levar uma lanterna de cabeça e ir bem agasalhado, assim você caminha tranqüilo podendo usar as mãos nos trechos mais puxados. Quando você chega ao cume e pára, o corpo esfria, a temperatura baixa e o vento cortante esfriam até os ossos. De qualquer forma, o visitante fica anestesiado com a vista e perde a noção de tempo e espaço, as imagens do sol nascendo no horizonte em tons de lilás e laranja são arrebatadoras e estarão registradas nos cartões de memória das câmeras digitais, nos filmes comuns e na mente dos que caminharam até o pico apenas pelo gostoso sabor da grande conquista.

Ao lado do Bandeira, outro pico que não é o mais alto, mas sim o mais belo, é o imponente Pico do Cristal, que pela manhã recebe os primeiros raios solares mostrando que não está ali como mero coadjuvante. Caminhando na sua base a foto mais espetacular, uma pequena lagoa emoldura o pico adicionando às imagens lindas cores e reflexos. Portanto, se você gosta e costuma caminhar no alto de montanhas, tomar banhos de cachoeiras com águas transparentes, observar a infinidade de aves e bichos da Mata Atlântica, tudo isto com uma estrutura exemplar, seu próximo destino é sem dúvida o Parque Nacional do Caparaó.

Seguindo para o PN Restinga de Jurubatiba - RJ

Alto Caparaó

  
  

Publicado por em

Mariana Lopes

Mariana Lopes

20/09/2008 22:17:16
Subi ao Pico com meu Pai,irmão e Minha Tia.Em 1989. Hoje estou com 31 anos. Quero muito voltar lá.O difícil é encontrar informações de como ir até lá, onde ficar na cidade, infomações de guias...
Achei o site muito bom.
Parabéns aos colaboradores!!!

Ana Paula

Ana Paula

29/08/2008 10:57:41
Moro em Caparao desde que nasci e nunca subi o Pico da Bandeira, só fiquei na vontade até hoje. Sò o conheço por fotos e è muito lindo.
Parabéns aos elaboradores do site,adorei, está muito bom! Continuem a incentivar o turismo na nossa região que é muito rica e tem muito a oferecer!